ASN 2018 - Raphael Guimarães fatura tudo em Itacoatiara

Surfista venceu a Open e a Master com surf muito sólido


Depois de dois adiamentos, a Associação de Surfe de Niterói acertou na chamada para a segunda etapa do Circuito ASN 2018, que é apresentada pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer. As previsões se confirmaram na sexta, 7 de setembro, e o primeiro dia de competição foi disputado com boas ondas em torno de um metro nas valas do meio da praia de Itacoatiara.

Raphael Guimarães. Foto: Guilherme Milward.

Raphael Guimarães. Foto: Guilherme Milward.



O evento foi encerrado no sábado em um bonito dia de sol, praia cheia e sem vento pela manhã. Com a boa qualidade das ondas, os surfistas locais fizeram valer o conhecimento do pico e venceram todas as categorias nesta etapa.

O destaque do campeonato foi Raphael Guimarães que faturou tudo que disputou. Com um surf muito sólido ele foi o campeão da Open e da Master. Ganhou uma bolsa de um mês na Mombak Fit, um final de semana na Pousada Itamambuca Casa de Praia e uma prancha Black Design. Com a vitória na Open entrou de vez na corrida pelo principal prêmio do ano que são os dez dias de hospedagem no Hidden Bay Resort Mentawais.

Raphael Guimarães. Foto: Guilherme Milward.

Raphael Guimarães. Foto: Guilherme Milward.



Open

Raphael Guimarães, que já integrou o extinto Super Surf, demonstrou um ótimo preparo físico e disputou sete baterias no mesmo dia. Na decisão da Open ele aplicou suas fortes batidas de backside e garantiu o título da etapa. Marcelo Ribeiro de São João da Barra tentou uma reação mas bateu na trave e ficou em segundo. O big rider niteroiense, Ângelo Bittar, fez uma boa campanha durante todo evento e foi o terceiro. Diego Brígido ainda compete na Mirim e é uma das revelações da capital fluminense. Avançou para final da Open e finalizou em quarto. Marco Antonio Cofrinho parou na semifinal mas manteve a liderança no ranking com 1656 pontos.

Master

Na Master, Raphael Guimarães usou a mesma tática, fez uma boa escolha de ondas e manobrou de backside sempre no crítico para garantir mais uma vitória. Thiago Villar se posicionou em uma vala com direitas bem definidas durante todo campeonato e chegou na segunda colocação. Junior Laviola começou a bateria na liderança, mas caiu duas posições terminando em terceiro. Eric Gonçalves ficou em quarto na etapa e permaneceu em primeiro no ranking com 1729 pontos.

Mirim

Valentino Belga aplicou três fortes batidas em uma boa esquerda, recebeu uma nota nove dos juízes e registrou o maior somatório do campeonato (15,33) para se tornar campeão da Mirim e levar pra casa uma prancha zerada Cebola Surfboards, do shaper André Cebola. O paraibano Gustavo Henrique está radicado em Niterói e fez uma excelente apresentação que lhe rendeu o segundo maior somatório do evento com 15,17 pontos. Caio Knappi vem evoluindo bastante e garantiu a terceira colocação na etapa. Pedro Henrique Canero tem apenas 12 anos, é uma das principais promessas do surf niteroiense e ficou em quarto entre surfistas de até 16 anos. Na disputa do ranking Valente assumiu a ponta com 1900 pontos enquanto que Gustavo vem em segundo com 1710.

Valentino Belga. Foto: Guilherme Milward.

Valentino Belga. Foto: Guilherme Milward.



Junior

Gustavo Henrique encontrou uma esquerda salvadora e conseguiu a virada, conquistando a vitória na Junior. O carioca Pedro Amorim liderou grande parte da final, sofreu a virada e ficou em segundo. Caio Knappi acertou um aéreo reverse mas ficou precisando de outra nota alta e terminou em terceiro. O carioca Diego Brígido completou a decisão em quarto. Na corrida pelo título do ano, Caio e Pedro estão empatados com 1710 pontos e Gustavo Henrique vem logo atrás com 1531.

Gustavo Henrique. Foto: Guilherme Milward.

Gustavo Henrique. Foto: Guilherme Milward.



Kahuna

Os quatro finalistas da categoria Kahuna na primeira etapa foram os mesmos desta segunda. O carismático big rider de Itacoatiara, Beg Rosemberg, tinha vencido na primeira parada do ano, conseguiu defender o título, levou uma prancha Bou e abriu vantagem no topo do ranking. Gutemberg Goulart conseguiu uma onda no minuto final que jogou ele da quarta para a segunda colocação. Marcelo Bonvini ficou em terceiro e Alex Linhares foi o quarto. A disputa pelo ranking desta categoria é a mais equilibrada e todos os quatro estão com pontuações próximas. Beg lidera com 2000 pontos, Guto soma 1710, Ligeiro tem 1629 e Marcelo está com 1539.

Beg Rosemberg. Foto: Guilherme Milward.

Beg Rosemberg. Foto: Guilherme Milward.



Grand Kahuna

A categoria Grand Kahuna mais uma vez atraiu diversas lendas do surf niteroiense e como na primeira etapa André Magrita chegou ao lugar mais alto do pódio. O big rider casca-grossa Carlos Alexandre Baldaque, o Japão, ficou em segundo. Alfredo Simon foi o terceiro e o fundador da ASN, Fernando Cunha, ficou em quarto. No somatório da pontuação das duas etapas, Magrita abriu vantagem com 2000 pontos, Alfredo Simon vem em segundo com 1710, e Fernando Cunha tem 1458.

André Magrita. Foto: Guilherme Milward.

André Magrita. Foto: Guilherme Milward.



O dia previamente agendado para realizar a terceira etapa do Circuito ASN 2018 será alterado e em breve anunciaremos a nova data. Mas antes do encerramento do circuito principal, a associação organizará a segunda etapa do Circuito ASN Puro Suco Nova Geração 2018, que acontecerá no dia 22 de setembro no Canal de Itaipu.

O Circuito ASN 2018 tem patrocínio da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer da Prefeitura de Niterói, Lanchonete Puro Suco, Pena, Hidden Bay Resort Mentawais, Itamambuca Casa de Praia, Mombak Fit, Itacoatiara Inn, Mix Fins, Parafina G-Wax, Black Design, André Cebola Shaper e Pranchas Bou.

Comentários