Galeria SUP Foil: perigosamente tentador

Bezinho Otero fala sobre a experiência de surfar com o equipamento


Bezinho Otero de SUP Foil na Barra da Tijuca. Foto: Gustavo Harada.

Bezinho Otero de SUP Foil na Barra da Tijuca. Foto: Gustavo Harada.


 
Surfar com o SUP Foil é muito tentador mas é igualmente perigoso. Abaixo passo um pouco da minha pratica com essa nova forma de surfar as ondas com o Stand Up.
 
O HydroFoil surgiu nos últimos tempos como a grande novidade nos esportes radicais (aquáticos) sendo um acessório capaz de gerar velocidade produzindo menos arrasto entre o equipamento e a água. Esse artefato, que já é uma febre em diversos esportes praticados dentro da água, tem sido destaque em várias mídias sociais mundo a fora dentro da comunidade do SUP.
 
Foil e os esportes aquáticos

Vários esportes aquáticos já utilizam a tecnologia do Foil para melhorar a performance de seus equipamentos, dentre eles temos os barcos a vela como os catamarãs da Americas Cup  (uma das regatas mais conceituadas do mundo), o Nacra 17 (classe olímpica que agora utilizará o HydroFoil nos próximos Jogos em Tóquio 2020) e outros esportes radicais que, dentre vários Watermens, podemos destacar os vídeos que o Kai Lenny aparece usando o foil em pranchas de Surf, Kitesurf, Sup Wave, Sup Race e Bodyboard.
 
Novo aprendizado

Muito embora não seja um novo esporte, é um novo aprendizado, ou seja, basicamente você precisa reaprender a surfar. Aprender na prática a mecânica do movimento, aonde posicionar os pés, o equilíbrio do corpo e saber aonde e como o foil gera velocidade. Esses fatores são fundamentais para que você consiga evoluir com esse acessório.

Bezinho Otero de SUP Foil na Barra da Tijuca. Foto: Gustavo Harada.

Bezinho Otero de SUP Foil na Barra da Tijuca. Foto: Gustavo Harada.


 
Cuidado com os outros

Todas as vezes que coloquei o Foil na água foram em horários com poucas pessoas ou ninguém na água (na maioria das vezes bem cedo). As regras de bons modos dentro da água devem ser respeitadas sempre, ainda mais com um objeto desses que pode causar sérias lesões. Buscar não atrapalhar os outros e não machucar quem está em volta é muito importante. Embora seja superdivertido, não é um equipamento que deva ser usado por um entusiasta despreparado.

Cuidado consigo mesmo

O SUP Foil tem vida própria? Obvio que não, muito embora as vezes pareça que sim. Até pegar o "pé da prancha", entender na prática como funciona a mecânica do movimento, é bem comum a prancha rodar no seu pé no conhecido efeito chicote ou rabo de escorpião. Some a isso o fato do Foil ser um objeto maciço e cortante. Aconselho pesquisar na internet alguns vídeos com "vacas" em ondas com o foil para entender o que pode acontecer e se prevenir do pior.
 
Ademais, é treinar, ter cuidado, respeitar o lineup e se divertir muito!

Comentários