Galeria e Vídeo Arpoador Clássico 2017 - Evento rolou no Mega Swell

Swell histórico no Rio provoca chamada para campeonato que só é realizado com altas ondas no berço do surf brasileiro.




Uma tempestade com uma configuração atípica – um fortíssimo sistema de alta pressão atmosférica alimentando os ventos na borda sul de uma baixa pressão, gerou um Mega Swell de sul-sudeste (SSE) que atingiu o litoral carioca na sexta-feira (11), e permaneceu bombando altas ondas até o início da semana seguinte virando mais para SE. Condições épicas para a realização da etapa prime do Circuito Arpoador Surf Club 2017.

Roberto Coelho. Foto: Claudio Franco.

Roberto Coelho. Foto: Claudio Franco.



A organização do evento optou por liberar o maior dia do swell, sábado (12), para o free surf, para que todos pudessem testar suas guns e afiá-las para a competição, iniciada no domingo com a primeira fase das categorias Open e Grand-Master.

Devido às condições extremas, a direção de prova decidiu aumentar o número de atletas na água e o tempo de bateria. Assim, todas as baterias tiveram oito atletas com 50 minutos de duração em um sistema semelhante ao dual-heat da WSL, com a prioridade entre baterias (de quatro atletas) trocando a cada 25 minutos.

As melhores performances da primeira fase ficaram para dois atletas da categoria Open, o ex-surfista profissional Marcelo Bispo ‘Preto Loro’ e o freesurfer Gabriel Sodré. Ambos arrepiaram de backside com estratégias diferentes, o primeiro atacando as intermediárias com uma sequência de manobras precisas, e o segundo manobrando forte nas maiores (primeira onda do vídeo do dia 1).

Gabriel Sodré. Foto: Claudio Franco.

Gabriel Sodré. Foto: Claudio Franco.



Com este novo formato a competição pôde terminar mais cedo, liberando o free surf à tarde para os mais destemidos aproveitarem as morras.

No segundo dia, segunda-feira, todos os atletas da Open e da Grand-Master voltaram para a água para a segunda rodada, agora em baterias de 40 minutos (trocando prioridade a cada 20 minutos). Também rolaram as finais Legends Longboard e Feminino com o mesmo formato, baterias de oito atletas e 40 minutos de duração, com regra de prioridade trocando a cada 20 minutos.

Atual tricampeão do circuito e vencedor da primeira etapa de 2017, Roberto Coelho (1º) não deu chances aos seus adversários na Legends, vencendo com folga. Completaram o pódio Renato Moura (2º), Roni Veloso (3º), e Mauro Levy (4º). Nota de destaque para a participação de Roni Veloso, que já vem há algum tempo lutando contra um câncer, e mostrou todo o seu amor ao esporte e ao Arpoador superando as dificuldades físicas para encarar as condições pesadas do mar, e conseguindo ainda ficar entre os três melhores. Isso sim é uma vitória!

No Feminino, a atleta da nova geração carioca Julia Camargo (1ª), recém chegada de um QS 6000 na Califórnia, mostrou o seu melhor ritmo de competição logo na primeira onda da bateria, na qual arrancou uma nota 8,83 dos juízes. As locais Ariane Mateik (2ª) e Mari Taboada (3ª) tentaram correr atrás do prejuízo e pegaram boas ondas, mas sucumbiram diante da segunda nota no conceito bom colocada pela Julia em seu somatório. Completando o pódio ficou a talentosa surfista da nova geração do Recreio, Julia Duarte (4ª), que colocou pra baixo sem medo.

Julia Camargo. Foto: Ana Paula Vasconcelos.
Julia Camargo. Foto: Ana Paula Vasconcelos.



Finalizando o evento, as finais Open e Grand-Master com baterias de 30 minutos de duração compostas pelos quatro primeiros colocados na primeira fase classificados em função das suas quatro melhores ondas (nos dois dias).

Na final Grand-Master, três goofies contra um regular. Vitória do regular Evaristo Ferreira (1º), que surfando com sua 6’3’’ mostrou uma linha sólida, com arcos bem alongados nas maiores ondas, o que agradou um pouco mais aos juízes em relação ao surf mais enérgico de Eduardo Chalita.

Na verdade, se contassem apenas as duas melhores ondas da bateria final, a vitória seria do Chalita. Porém, no Arpoador Clássico os atletas levam uma nota da fase anterior para a final, e o melhor desempenho do Evaristo na 1ª Fase fez a diferença para o resultado final. Completaram o pódio Guilherme Penteado (3º), com um surf forte desde a primeira fase, e o estiloso surfista de Macaé, Nando Madalena (4º).

Evaristo Ferreira. Foto: Claudio Franco.

Evaristo Ferreira. Foto: Claudio Franco.



Na Open ocorreu uma situação contrária à da Grand-Master. Na final havia três regulars contra um goofie, e vitória foi do goofie Guilherme Aguiar (1º), que usou seu conhecimento local para pegar as melhores ondas e superar Gabriel Sodré (2º), Bruno Coutinho (3º), e Marcelo Bispo (4º). Após soar a buzina da última bateria do evento o vento sudoeste entrou forte e encerrou definitivamente o Arpoador Clássico.

Guilherme Aguiar. Foto: Ana Paula Vasconcelos.

Guilherme Aguiar. Foto: Ana Paula Vasconcelos.



A premiação foi realizada na última sexta-feira (18), na Galeria River, tradicional point do surf carioca, ao lado da praia do Arpoador. A galera se reuniu para beber uma cerveja Praya gelada e saudar os finalistas das quatro categorias.

Além de pegarem altas ondas e colocarem os seus nomes na galeria de campeões do campeonato mais tradicional do Arpoador, cada vencedor do Clássico ainda levou para casa um relógio Casio G-SHOCK alucinante.

Todos os finalistas foram presenteados pelo KONI Store com gift-cards para poderem saborear um dos deliciosos sabores do Poke em uma das filiais da marca. A Art in Surf, apoiadora de longa data do ASC, também fez questão de dar prêmios especiais para os melhores do Clássico, como quilhas, mochila e wetsuit. E a XTRAX presenteou o autor da maior nota do primeiro dia, Gabriel Sodré, com a mais completa câmera de ação do mercado, para ele fazer imagens alucinantes de suas surf-trips pelo mundo.

Premiação. Foto: divulgação.

Premiação. Foto: divulgação.



O período de espera para a próxima etapa do Circuito Arpoador Surf Club abre em Setembro. Até lá!

Resultados completos OsklenSurfing ARPOADOR CLÁSSICO 17

Feminino

1        Julia Camargo

2        Ariane Mateik

3        Mari Taboada

4        Julia Duarte

Legends Longboard

1        Roberto Coelho

2        Renato Moura

3        Roni Veloso

4        Mauro Levy

Grand-Master

1        Evaristo Ferreira

2        Eduardo Chalita

3        Guilherme Penteado

4        Nando Madalena

Open

1        Guilherme Aguiar

2        Gabriel Sodré

3        Bruno Coutinho

4        Marcelo Bispo Preto Loro

Rankings atualizados: http://www.arpoadorsurfclub.com/ranking/

O Circuito Arpoador Surf Club | OsklenSurfing 17 é uma realização da associação dos surfistas do Arpoador – Arpoador Surf Club – A.S.C. em parceria com a OsklenSurfing e apoio de:

KONI STORE

G-SHOCK

BOARDS CO | SILVERBAY

ART IN SURF

ACQUATIC

THE BAR SURFSHOP

CARVER SKATES

CERVEJA PRAYA

ARTESANAL PRODUTOS NATURAIS

JUÇAÍ ORGÂNICO

NIVANA

RASTA WAX

Apoio de mídia: RicoSurf

Apoio institucional: Instituto E, FESERJ, e Superintendência Regional da Zona Sul.

Agradecimentos: Casa2imagem, Prefeitura do Rio, 3º SGMAR, 14ª Delegacia De Polícia Civil, 23º Batalhão De Polícia Militar, e Favela Surf Clube.

Comentários