Surf Attack 2017 - Daniel Templar é vice em Ubatuba e líder do Circuiito

Saquaremense está no topo da lista dos melhores na categoria Mirim


Uma vitória para comemorar e confirmar a grande fase. Daniel Adisaka faturou “em casa” a categoria mirim (sub16) no Nossolar apresenta Hang Loose Surf Attack, nesta quinta-feira (24), na Praia Grande, em Ubatuba. O vice camapeão foi o saquaremense Daniel Templar que agora é o líder o Circuito.

Daniel Templar. Foto: Munir El Hage.

Daniel Templar. Foto: Munir El Hage.



Já na júnior (sub18), Ihgor Sant’Ana, de Guarujá, fez a festa ao vencer pela primeira vez no Circuito. A competição encerrou a 2ª etapa do ranking, adiada em julho, por falta de ondas na Praia de Maresias, em São Sebastião.

Outro grande destaque foi o catarinense Wallace Vasco, que chegou às duas finais, com o terceiro lugar na mirim e o quarto na júnior. As disputas seguem nesta sexta-feira, agora com o início da 3ª etapa, com 230 inscritos em cinco faixas etárias. Quem não puder acompanhar direto da praia, tem a opção da transmissão ao vivo pela internet, pelo link www.hangloose.com.br/surfattack2017.

Nas disputas desta quinta-feira, com ondas de meio metro, Daniel Adisaka mostrou conhecer bem o pico, ainda nas quartas-de-final, garantindo a melhor nota do dia, um 9,5 e somar 16,50 pontos de 20 possíveis. Recém-chegado da Califórnia (EUA), o surfista de 15 anos garantiu na mesma Praia Grande, onde aprendeu a surfar, a vaga para o Mundial Júnior, no Japão, há menos de um mês.

Daniel Adisaka. Foto: Munir El Hage.

Daniel Adisaka. Foto: Munir El Hage.



Na decisão, ele enfrentou outros dois surfistas classificados para a disputa no outro lado do Mundo, Daniel Templar, de Saquarema, o segundo colocado, e Wallace Vasco, de Florianópolis, o terceiro, além de Luan Hanada, de Guarujá, em quarto lugar. Garantiu o placar logo com as duas primeiras ondas, com notas 6,5 e 7. Wallace reagiu, chegou perto e depois foi a vez de Templar, ao ter a melhor nota da decisão, um 7,25.

Com o resultado, o surfista fluminense assumiu a liderança do ranking, com 1.556 pontos, seguido de perto por Adisaka, com 1.430 e Fernando John John, com 1.312.

“Estou muito feliz em ter ganhado aqui em casa. Também foi aqui a vaga para o Mundial. É uma praia especial para mim. Quero agradecer muito a Deus, a todos que estavam na torcida, também o suporte do Instituto Gabriel Medina, onde treino, e aos treinadores, que estavam na praia nos ajudando”, vibrou. “Com certeza é uma benção na minha vida. Este é um ano muito importante, de bastante conquistas e agora é pensar em ganhar esse título e entregar na mão de Deus”, complementou.

Daniel Adisaka. Foto: Munir El Hage.

Daniel Adisaka. Foto: Munir El Hage.



Na final júnior, foram três surfistas de Guarujá, competindo entre amigos. Júnior Siqueira abriu com uma nota sete, a melhor da bateria e no final tinha a prioridade, mas escolheu mal a onda, tirando 2,25. Alax, atual campeão paulista da categoria, também tentou reverter o resultado, mas Ihgor festejou a sua primeira vitória no campeonato. Ao saírem do mar, tanto o vencedor quanto o segundo e terceiro colocados foram carregados nos ombros, numa grande comemoração coletiva para Guarujá.

Wallace ficou em quarto, mas assumiu a ponta do ranking, com 1.729, um pouco à frente de Alax, com 1.710. Ihgor aparece em terceiro, com 1.430. “Não tenho palavras para descrever o que estou sentindo agora. Com certeza, estava no meu dia. Estava determinado, focado nessa vitória”, destacou.

“Quero agradecer muito a Deus, a todos que estavam torcendo por mim, aos meus patrocinadores, que acreditam muito em mim. Agora já estou preparado para a próxima etapa, que já é nessa sexta-feira”, falou, citando a disputa contra dois amigos. “Foi um sonho se realizando. Sempre surfamos juntos e isso é o que me faz querer mais surf”, acrescentou.

Ihgor Sant’Ana. Foto: Munir El Hage.

Ihgor Sant’Ana. Foto: Munir El Hage.



Com as duas finais realizadas e os resultados feitos em Maresias nas categorias iniciante (sub14), estreante (sub12) e petit (sub10), São Sebastião faturou o primeiro lugar por equipes, somando 5.615. Ubatuba terminou em segundo, com 5.460, enquanto que Guarujá foi a terceira, com 4.242, seguido de Bertioga, com 1.732. Nesta sexta-feira, a 3ª etapa do Circuito começa com as duas primeiras fases da categoria júnior. As finais estão marcadas para domingo, das 13 às 14h30.

Definindo os campeões paulistas das categorias de base, o circuito está em sua 30ª edição consecutiva, sendo 23 anos com patrocínio da Hang Loose, sendo responsável pela revelação da maioria dos grandes nomes do País. Além das disputas no mar, a garotada pode se divertir com as brincadeiras na areia, como pebolim, ping pong, gincanas, e as pinturas de pranchas com o artista com Jefferson Guedes.

O Nossolar Construtora apresenta Hang Loose Surf Attack 2017 tem a organização da Federação Paulista de Surf, com patrocínios de Overboard Action Sports Store, Surftrip, Super Tubes e Hot Water. Copatrocínios de Rhyno Foam, CT Wax. Apoios:  Governo do Estado de São Paulo, prefeituras de Santos, Guarujá, São Sebastião e Ubatuba, Associação Santos de Surf, Associação de Surf de Guarujá, Associação de Surf de São Sebastião e Associação Ubatuba de Surf.

Resultados da 2ª etapa adiada

Mirim (até 16 anos)

1 Daniel Adisaka – Ubatuba

2 Daniel Templar – RJ

3 Wallace Vasco – SC

4 Luan Hanada - Guarujá

Júnior (até 18 anos)

1 Ihgor Sant’Ana - Guarujá

2 Júnior Siqueira – Guarujá

3 Alax Soares – Guarujá

4 Wallace Vasco - SC

Cidades

1 São Sebastião

2 Ubatuba

3 Guarujá

4 Bertioga

Ranking após a 2ª etapa

Mirim (até 16 anos)

1 Daniel Templar – RJ – 1.556

2 Daniel Adisaka – Ubatuba – 1.430

3 Fernando John John – São Sebastião – 1.312

4 Luan Hanada – Guarujá – 1.260

Júior (até 18 anos)

1 Wallace Vasco – SC – 1.729

2 Alax Soares – Guarujá – 1.710

3 Ihgor Sant’Ana – Guarujá – 1.430

4 Júnior Siqueira – Guarujá - 980

Comentários