Carol Bonelli: foco, talento e dedicação

Surfista de Saquarema os bons resultados conquistados em 2017 e a renovação de patrocínio


Apontada como uma  das revelações do surfe feminino brasileiro, Carol Bonelli, 16 anos, vem trilhando seu caminho e subindo degraus na direção de um objetivo: consolidar-se como surfista profissional.

Carol Bonelli no Peru. Foto: divulgação.

Carol Bonelli no Peru. Foto: divulgação.



Tendo como vantagem o fato de treinar em Saquarema, onde as ondas são conhecidas por sua qualidade e potência, a atleta conta com o apoio incondicional de sua família e recentemente passou a integrar o time do Instituto Gabriel Medina, além de contar com o patrocínio de uma empresa fora do ramo do surfe, a Guaraviton.

Seus melhores resultados foram vice-campeã brasileira amadora (categorias sub 16 e 18) e tetracampeã estadual do Circuito Amador Rio de Janeiro. Sobre fazer parte do Instituto Gabriel Medina, ela afirma que tem sido fundamental para sua evolução.

“Participar do IGM em 2017 foi um dos passos mais importantes da minha carreira. Tudo o que aprendi com seus profissionais, e a família Medina, ampliou a minha visão sobre o surfe. Cresci muito como pessoa e como atleta”, diz ela, que tem a batida como manobra preferida.

Carol Bonelli. Foto: divulgação.

Carol Bonelli. Foto: divulgação.



Carol, que está disputando o Pan Americano de Surf no Peru*, destaca a importância de uma boa infra-estrutura para conseguir seus objetivos.

“Finalizar o ano de 2017 renovando o patrocínio com a Guaraviton, me deixa muito feliz.  É uma empresa forte, que está apostando no surfe de base, acreditando na evolução de seus atletas. Com esse suporte consigo me dedicar totalmente ao surfe. É com imenso prazer que represento esta marca, visto a camisa mesmo, eles são uma família", afirma.

Bonelli tem como companheira de equipe  a tetracampeã brasileira de surf profissional, Andrea Lopes, que considera uma referência. Andrea é a técnica do time amador feminino brasileiro e inclusive está no Peru com Carol.  A parceria vem dando certo:

"Conheço a Andrea há alguns anos, somos atletas da Guaraviton, já acompanhava ela antes disso, porque ela é um exemplo de atleta a ser seguido, estou muito feliz de tê-la omo Coach no Pan Americano, prestei o máximo de atenção em todas as suas dicas e foi muito bom”, analisa a jovem promessa. A técnica diz que Carol está no caminho certo.

“A Carol é uma menina muito talentosa e que está no caminho certo. Temos que trabalhar alguns quesitos, como surfe em ondas mais volumosas, que não temos no Brasil. Mas não faltam qualidades a ela e tenho certeza que muitas vitórias virão", avalia Andrea.

Carol Bonelli e Andrea Lopes. Foto: divulgação.

Carol Bonelli e Andrea Lopes. Foto: divulgação.



Carol segue uma rotina de treinamentos regulares, e questionada sobre qual seria a receita para um bom desempenho, diz ela:

“No que depende de nós, atletas: dedicação, disciplina, treino dentro e fora da água. Mas precisamos também de incentivo, como, por exemplo, ter bons campeonatos para correr no Brasil, apoios, patrocínios “, conclui.

Quanto ao surfe ter se tornado um esporte olímpico:

“As Olimpíadas representam a maior união entre os povos.  A entrada do surfe será muito positiva para o esporte, pois trará novas oportunidades e novos horizontes. Só fortalece! E que atleta não sonha em representar o seu país!?”.

Carol Bonelli. Foto: divulgação.

Carol Bonelli. Foto: divulgação.



Para 2018 seu objetivo primordial é seguir treinando forte para manter um bom condicionamento físico, além de evoluir no esporte.

“Treinar é o meu maior objetivo: corrigir meus erros, manter um bom condicionamento físico, aprender cada vez mais e colher bons resultados. Acima de tudo quero me divertir, porque o surfe tem que estar agregado a se sentir livre e feliz”, finaliza.

NR*: Carol avançou até a segunda fase no Pan de Surf, no Peru.

Comentários