QS no Chile abre serie de seis eventos da WSL South America

A primeira das três etapas do WSL Qualifying Series da nova "perna sul-americana" feminina começa nesta sexta-feira e vai até domingo nas ondas de Punta de Lobos, em Pichilemu, no Chile


O Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro abre nesta sexta-feira no Chile, uma série de seis eventos da WSL South America que vai definir os campeões sul-americanos da temporada 2017. Serão três etapas femininas do WSL Qualifying Series, duas do QS masculino e a única da categoria Pro Junior Sub-18 este ano.

Cartaz do Maui and Sons.

Cartaz do Maui and Sons.



A nova “perna sul-americana” feminina atraiu surfistas de várias partes do mundo e o título do QS 1500 do Chile nas ondas desafiadoras de Punta de Lobos, em Pichilemu, será disputado por 44 competidoras de doze países. As eliminatórias começam nesta sexta-feira, ao vivo pelo www.worldsurfleague.com.

Esta será a quarta edição do Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro e impressiona o aumento no número de surfistas do Chile participando do evento a cada ano. Serão dezessete chilenas competindo a partir de amanhã, quatorze delas escaladas na primeira fase. Outras três estão entre as dezesseis cabeças de chave que estreiam na segunda rodada de oito baterias, Lorena Fica e Jessica Anderson, que chegaram mais perto de uma vitória em casa, e Trinidad Segura, que é peça fundamental na realização desta etapa e trabalha na organização do evento.

Lorena Fica (CHL). Foto: Johannes Bock.

Lorena Fica (CHL). Foto: Johannes Bock.



Na estreia do Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro em 2014, Lorena Fica e Jessica Anderson chegaram nas semifinais, só perdendo para a campeã Dax McGill, do Havaí, e para a argentina Josefina Ané. No ano seguinte, as duas se enfrentaram nas oitavas de final e Jessica avançou, mas foi derrotada na fase seguinte pela experiente campeã mundial, Sofia Mulanovich. A peruana foi finalista nos dois últimos anos, perdendo a primeira decisão para a havaiana Alessa Quizon, mas ganhando a de 2016 contra Leilani McGonagle, da Costa Rica. No ano passado, Lorena Fica foi semifinalista de novo e só parou na campeã, enquanto Jessica Anderson não conseguiu passar em sua primeira bateria no campeonato.

Sofia Mulanovich está confirmada para tentar mais uma vitória e o time peruano, formado por cinco surfistas, tem outra forte concorrente ao título, Anali Gomez, que lidera a corrida pelo título sul-americano da WSL South America e foi escalada na primeira bateria do Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro 2017. Se confirmar o favoritismo contra as duas jovens chilenas que vai enfrentar, Beatriz Mella e Matilda Molina, Anali já vai fazer uma disputa direta pela ponta do ranking regional na segunda fase, com a vice-líder, Dominic Barona, do Equador, que encabeça a primeira bateria da segunda fase junto com a chilena Trinidad Segura.   

Doze países no Chile

A defensora do título, Sofia Mulanovich, vai competir na quinta bateria do primeiro dia e suas primeiras adversárias são a havaiana Brittany Penaroza e a chilena Natalia Escobar. São tantas chilenas, que elas vão disputar classificação em todos os oito confrontos da primeira fase. Elas são mais do que o dobro do segundo país com mais inscritas no Maui and Sons Pichilemu Pro deste ano, os Estados Unidos com sete participantes.

Sofia Mulanovich (PER). Foto: Rodrigo Farias Moreno.

Sofia Mulanovich (PER). Foto: Rodrigo Farias Moreno.



Depois, vem o Peru com cinco concorrentes ao título, o Brasil com apenas quatro surfistas, a Argentina com três, o Havaí com duas e mais seis países estarão representados por uma competidora, Equador, Austrália, Espanha, Porto Rico, Costa Rica e Taiti. As quatro únicas brasileiras entram na rodada inicial. Maju Freitas enfrenta três chilenas na segunda bateria. Karol Ribeiro e Ruana Silva estão na terceira, com a peruana Mar del Solar e a chilena Josefina Vidueira. E na quarta, a também jovem Julia Camargo encara mais duas locais do Chile.

WSL South America Surf Series

Depois do Chile, a série de eventos da WSL South America segue para o Brasil, para a decisão dos títulos sul-americanos da categoria Pro Junior Sub-18 em Santa Catarina. O RDS Pro Junior em homenagem a Ricardo dos Santos na Guarda do Embaú, evento idealizado por Adriano de Souza e apoiado também pelos surfistas Yago Dora e Lucas Silveira, igualmente muito amigos do saudoso Ricardinho, vai definir o campeão e a campeã sul-americana de 2017 nos dias 13 a 15 de outubro na Praia da Guarda, além de classificar quem irá disputar o título mundial no World Surf League Junior Championships.

Na semana seguinte, as atenções voltam-se para a disputa dos títulos profissionais de melhores surfistas da América do Sul, com a segunda prova da nova “perna sul-americana” do QS feminino. O Neutrox Weekend estreia nos dias 20 a 22 de outubro com status QS 1500 na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. E na semana seguinte, dias 28 e 29, o Reef & Paris Women´s Pro fecha o ranking feminino da WSL South America em San Bartolo, no Peru.

Este último evento das meninas, vai acontecer na mesma semana do South to South apresenta Itacaré Surf Sound Festival, a primeira das duas etapas masculinas do WSL Qualifying Series que vão fechar o calendário da WSL South America em 2017. A etapa que marca a volta de Itacaré ao Circuito Mundial da World Surf League, terá status QS 1500 e será disputada entre os dias 26 e 29 de outubro. E no dia 1.o de novembro, já começa o QS 3000 Hang Loose São Sebastião Pro na Praia de Maresias, que vai até o dia 5 em São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, última parada antes do encerramento da temporada na Tríplice Coroa Havaiana.   

Acompanhe a transmissão ao vivo do Maui and Sons Pichilemu Women´s Pro pelo www.worldsurfleague.com e mais informações, fotos, vídeos, podem ser acessadas também no site do evento - www.mauiandsons.cl.

PRIMEIRA FASE DO MAUI AND SONS PICHILEMU PRO – baterias sujeitas à alterações:

1.a: Anali Gomez (PER), Beatriz Mella (CHL), Matilda Molina (CHL)

2.a: Maju Freitas (BRA), Pomare Dreisziger (CHL), Adela Recordon (CHL), Paloma Santos (CHL)

3.a: Karol Ribeiro (BRA), Mar Del Solar (PER), Ruana Vidda Silva (BRA), Josefina Vidueira (CHL)

4.a: Julia Camargo (BRA), Paula Atucha (CHL), Delfina Samaniego (CHL)

5.a: Brittany Penaroza (HAV), Natalia Escobar (CHL), Sofia Mulanovich (PER)

6.a: Molly Kirk (EUA), Lucia Indurain (ARG), Isabel de la Sotta (CHL), Luna Vergara (CHL)

7.a: Marie Moana Troja (TAH), Daniela Rosas (PER), Dominique Charrier (CHL), Antonia Vidueira (CHL)

8.a: Kloee Openshaw (PRI), Havanna Cabrero (PRI), Paulina Ochoa (CHL)

SEGUNDA FASE – entrada das cabeças de chave:

1.a: Dominic Barona (EQU), Trinidad Segura (CHL)

2.a: Freya Prumm (AUS), Bethany Zelasko (EUA)

3.a: Josefina Ané (ARG), Rachel Presti (EUA)

4.a: Melanie Giunta (PER), Leticia Canales Bilbao (ESP)

5.a: Bailey Nagy (HAV), Jessica Anderson (CHL)

6.a: Kaleigh Gilchrist (EUA), Autumn Hays (EUA)

7.a: Marissa Shaw (EUA), Lorena Fica (CHL)

8.a: Leilani McGonagle (CRI), Lucia Cosoleto (ARG)

CAMPEÃS DO MAUI AND SONS PICHILEMU WOMEN´S PRO NO CHILE:

2016: Sofia Mulanovich (PER) derrotou Leilani McGonagle (CRI) na final

2015: Alessa Quizon (HAV) derrotou Sofia Mulanovich (PER)

2014: Dax McGill (HAV) derrotou Josefina Ané (ARG)

RANKING SUL-AMERICANO DA WSL SOUTH AMERICA – 2 etapas:

1.a: Anali Gomez (PER) – 1.560 pontos

2.a: Dominic Barona (EQU) – 1.525

3.a: Melanie Giunta (PER) – 1.145

4.a: Tainá Hinckel (BRA) – 840

5.a: Lucia Cosoleto (ARG) – 760

6.a: Maju Freitas (BRA) – 620

7.a: Yanca Costa (BRA) – 605

8.a: Karol Ribeiro (BRA) – 560

8.a: Candela Baleani (ARG) – 560

8.a: Vania Torres (PER) – 560

-------mais 26 surfistas pontuaram no ranking 2017

RANKING SUL-AMERICANO DA WSL SOUTH AMERICA – 3 etapas:

1.o: Thiago Camarão (BRA) – 1.420 pontos

2.o: Alvaro Malpartida (PER) – 1.030

3.o: Jeronimo Vargas (BRA) – 1.025

4.o: Gabriel André (BRA) – 860

5.o: Samuel Igo (BRA) – 815

6.o: Joaquin del Castillo (PER) – 800

7.o: Gustavo Ramos (BRA) – 790

8.o: Krystian Kymerson (BRA) – 750

9.o: Marcos Correa (BRA) – 680

10.o: Adrian Garcia (PER) – 595

-------mais 100 surfistas pontuaram no ranking 2017

Comentários