Chloé vence o Jericoacoara Cultura Longboard Festival

Atleta dá show e afirma que Jeri é um “Pico Internacional de Longboard”


Entre os dias 06 e 08 de abril a praia de Jericoacoara, localizada no extremo oeste do Litoral Cearense, transformou-se na Capital nacional dos pranchões, com a realização da 1ª Etapa do Circuito Brasileiro de Longboard, o PENA Apresenta: IV Jericoacoara Cultura Longboard Festival.

Chloé Calmon foi a grande campeã do evento. Foto: Lima Jr.

Chloé Calmon foi a grande campeã do evento. Foto: Lima Jr.



Foram três dias de pura celebração da cultura do Esporte dos Reis Havaianos com muita música, palestras, exposição de arte e um show de surf protagonizado pelos melhores atletas do longboard brasileiro como Carlos Bahia-SP, Jeferson Silva-SP, Chloé Calmon-RJ, Atalanta Batista-PE, dentre outros.

Um dos principais destaques ficou por conta do show de surf protagonizado pela carioca Chloé Calmon, que finalizou a Profissional cravando duas notas na casa de 9,50 pra faturar a principal categoria da competição, entre as meninas. Foi dela também o maior somatório do evento, 19,67 de 20 pontos possíveis, com direito a duas notas 10, uma na Fase 1 e outra na semifinal.

“Pra mim foi um grande prazer vir pra Jeri participar da 1ª Etapa do Circuito Brasileiro de Longboard. Esse lugar é fantástico e a qualidade das ondas é incrível. Sem sombra de dúvidas, um pico internacional para a prática de longboard. E a hospitalidade do povo cearense é algo sem igual. Com certeza, voltarei para pegar ondas aqui em um dia com swell”, declarou a campeã.

Chloé Calmon. Foto: Lima Jr.

Chloé Calmon. Foto: Lima Jr.



Completando o pódio da Categoria Feminino Profissional tivemos a pernambucana Atalanta Batista, que também surfou muito durante toda competição, colocando pressão na campeã durante a bateria final. Em terceiro ficou a potiguar Eliana Andrade com a atleta da nova geração, Jasmim Avelino-RJ, terminando na quarta colocação.

Na Profissional Masculino, destaque para o surfista local de Jericoacoara, Antonio Victor, que não tomou conhecimento dos grandes nomes que compunham a mais importante bateria do evento, mostrando muito conhecimento do pico e refinada técnica para colocar a bandeira cearense no lugar mais alto do pódio, deixando o paulista Jefson Silva, na segunda colocação, o carioca Jeferson Silva em terceiro e o atual Campeão Brasileiro Profissional de Longboard, Carlos Bahia, na quarta colocação.

Antonio Victor. Foto: Lima Jr.

Antonio Victor. Foto: Lima Jr.



Segundo Jefson, um evento como esse, em um lugar que apesar de ser conhecido por pessoas do Brasil e do mundo, era desconhecido como pico de surf, serve para mostrar que nosso país ainda tem um grande potencial a ser descoberto e o maior exemplo disso é o surgimento de um talento para o esporte como o campeão Victinho, que mesmo nunca tendo saído das ondas de Jericoacoara, tem potencial para dar muito trabalho, não somente no Circuito Brasileiro, mas também no Mundial de Longboard.
        
Os profissionais dividiram R$ 8 mil em dinheiro como premiação sendo R$ 5 mil para a categoria Masculino e R$ 3 mil para a Feminino.

Na principal categoria entre os amadores, a Open, entre os homens o grande destaque ficou por conta da atuação do carioca Jeferson Silva, que mostrou toda a sua versatilidade para arrancar as melhores notas dos árbitros e faturar um longboard Flora novinho. Os ceaernses Antônio Victor e Adryan Pardo ficaram respectivamente com a segunda e terceira colocações, com o paraibano Thiago Lucas completando o pódio na quarta colocação. Entre as mulheres, melhor para a potiguar Marina Carbonel, que soube aproveitar melhor as pequenas, mas longas, ondas de Jeri, para faturar o troféu de campeã e de quebra levar para o RN um pranchão novinho como premiação.

Premiação. Foto: Lima Jr.

Premiação. Foto: Lima Jr.



Na categoria Master o grande campeão foi o surfista residente de Jeri, pioneiro do longboard, Carlos Clécio, que usou toda a sua experiência para superar os adversários e também faturar um longboard zerinho. Robson Fraga ficou em segundo, com Roberto Lagoinha em terceiro e o maranhense Vinícius Cabocão em quarto.

Na Senior quem se deu melhor foi o carioca Jeferson Silva, seguido pelo pernambucano Reginaldo Nascimento em segundo, o paulista Wenderson Biludo em terceiro e André Martins em quarto.

Na categoria Legend quem conquistou o topo do pódio foi Marcelo Bibita, que apesar de todo o trabalho para a realização do evento (Bibita foi o organizador do campeonato), ainda teve espírito para superar o carioca Maurício Raul, o paulista Carlos Pereria e o italiano radicado no Ceará, Luca Capponera, respectivamente, segundo, terceiro e quarto colocados.

Na Super Legend o grande destaque ficou por conta da participação do pioneiro do surf brasileiro, Daniel Friedma, do Rio de Janeiro, que também enfatizou a surpresa com a excelente qualidade das ondas de Jeri. Daniel Acabou terminando com a segunda colocação, na categoria vencida pelo também carioca, Ricardo Phebo. Na terceira colocação ficou Henrique Steindorfer, com o paulista Carlos Pereira em quarto e o local de Jeri, Celsinho, na quinta colocação.

“Um evento como esse serve pra mostrar que surfista, quando passa dos 50 anos não entra pra 3ª Idade. Ele vira Super Legend”, declarou Carlos Pereira entre risos.
Na categoria Open Local, o grande campeão foi o atleta José Arteiro, com Mateus Silva em segundo, Gabriel Ralen em terceiro e Carlos Augusto na quarta colocação.

Na categoria Rei e Rainha de Jeri os campeões foram Adryan Pardo e Carol Lina, respectivamente. Na categoria Escolinha Masculino em primeiro lugar ficou José Arteiro, com Matheus Silva, Pedro da Silva e Carlos Augusto em segundo, terceiro e quarto colocados, respectivamente. Na Escolinha Feminino a grande campeã foi Thais Maria, com Yhorana Gomes terminando com a segunda colocação, Evelyn Albuquerque em terceiro e Maria Elem em quarto.

Entre os mais jovens participantes do evento, os atletas que de tão pequenos ainda não conseguem nem remar para as ondas, precisando ser auxiliados por seus pais ou instrutores, o grande campeão foi Iago Jeferson, Vidalia Urbina na segunda colocação, Isaac Pedro em terceiro e Ana Benedita na quarta colocação.

Um evento que ficará para a história do surf cearense e brasileiro

Pela primeira vez sediando a abertura do Circuito Brasileiro de Longboard, Jericoacoara provou para todos que participaram do evento, ser um excelente pico de surf para longboarders. Nas palavras de Daniel Friedman, Carlos Bahia, Chloé Calmon, dentre osutros, Jeri é um lugar de ondas de qualidade internacional para o longboard.

A atraente premiação de R$ 20mil, sendo R$ 8mil em dinheiro para os profissionais e mais de R$ 12 mil (06 Longboards Flora Surfboards, joias da Caju Pratas, troféus e kits Pena Surfwear, Pranchão e Coral Negro Jeri) o PENA Apresenta-IV JERICOACOARA CULTURA LONGBOARD FESTIVAL, também foi muito importante para que os melhores atletas do Brasil estivesse presentes, garantindo o show de manobras em acirradas disputas para saber quem largaria na frente do Circuito Brasileiro de Longboard 2018.

Nomes como os dos Campeões Brasileiros de 2017, Carlos Bahia (SP) PRO, Aylla Cynti(RJ) PRO, Reginaldo Nascimento (PE) Open, Robson Fraga(SE) Master, Jeferson Silva(RJ) Sênior e Marcelo Bibita(CE) Legends. Chloe Calmon, Atalanta Batista, Jasmim Avelino, Isabela Panza, Monique Pontes e Marina Carbomel, também são algumas das principais estrelas do surf brasileiro e mundial fizeram a diferença dentro d’água. Além deles a presença de ícones do Surf brasileiro como Daniel Friedman, adicionaram um brilho a mais ao evento.

Cultura Longboard

Além das competições, várias ações culturais, ambientais e sociais também fizeram parte do evento. Exposição Surf, Arte & Luz, dos artistas plásticos Leandro Mendes, Rosa Fonseca, Priscila Rebouças e Bruno Witeze; Show ao pôr do sol com o DJ Pio; Lançamento do Projeto Estadual Pranchetário; Festa Oficial de Abertura do Circuito Brasileiro de Longboard 2018, no point mais charmoso de se ver as ondas de Jeri, o Club Ventos; Ritual das Águas Auêra-Auára; Exposição Fotográfica Virtual do mestre das lentes Rick Werneck; Oficinas; Aulas de Yoga; Clínicas de Surf; Apresentação de Capoeira; Rodada de Conversa com o Legend Daniel Friedman; Campeonato Infantil com o Projeto Xavi Surf Kids; Campeonato local “Rei e Rainha da Praia”; Onda Coletiva; Palestras e Lançamento da Campanha Ambiental de Combate ao Microlixo nas praias...

Tudo isso fez com que esse evento tenha conquistado um merecido lugar na história do surf nacional e cearense, além de ter deixado um gostinho de quero mais em todos os participantes que se despediram já confirmando presença para o próximo ano.

“Estou muito feliz e satisfeito por tudo ter corrido como o esperado. Desde a primeira vez que surfei em Jeri eu percebi seu potencial para sediar grandes evento, não somente por ser um lugar paradisíaco, mas também pela qualidade das ondas para a prática do longboard. Mas, foi somente quando estive na Austrália, no ano passado, para participar do maior festival de longboard do planeta, que pude comprovar que poderíamos fazer algo tão grande quanto tudo aquilo que eu estava vendo. E hoje, após o término do evento, vendo que aquele sonho se tornou realidade, a sensação é de dever cumprido. E vamos com tudo para fazer um festival ainda maior no próximo ano. Auêra-Auára”, declarou Marcelo Bibita, organizador do evento.

Apresentado por PENA Surfwear, o IV JERICOACOARA CULTURA LONGBOARD FESTIVAL teve o apoio do  Governo do Estado do Ceará,  através da Secretaria de Turismo e da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas de Juventude,  Prefeitura de Jijoca, através da Secretarias de Esportes e da Secretaria de Turismo,  ICMBio, Pranchão, D’Cofibras, Pousada Casa do Ângelo, Flora Surfboards, Associação EU AMO JERI, Club Ventos, Vila Kalango, Tico Wind Jeri, Hurricane Jeri, Café Jeri, Pousada Surfing Jeri, Pimenta Verde, Jeri Aquasports, Pousada do Véi, Restaurante Dona Amélia, Fu Wax, Cajú Pratas, Pousada Maria Bonita, Xavi Surf School, Blocos Teccel, Pousada Bela Jeri, Pousada Jericó, Restaurante Sapão, Naturalmente Creperia, Santa Batata, Restaurante Cururu, Lilás de Lila Pizzas, Aconchego Residencial Jeri, Aldeia Jericoacoara, Galoo, Chalé dos Ventos, Casa de Pedra, MaxItália, Solar da Malhada, Pousada Juventude Familiar, Restaurante Granola, Sorveteria Gelato e Grano, Loja Coral Negro Jeri, Restaurante Arara, Jeri Férias, Rumbora Turismo, Chico Bento Transfers. Evento chancelado e homologado pela CBSurf (Confederação Brasileira de Surf) e FSEC (Federação de Surf do Ceará). Realização: Auêra-Auára Produções.

RESULTADOS

Profissional Masculino
1º Antônio Victor-CE
2º Jefson Silva-SP
3º Jeferson Silva-RJ
4º Carlos Bahia-SP

Profissional Feminino
1ª Chloé Calmon-RJ
2ª Atalanta Batista-PE
3ª Eliana Andrade-RN
4ª Jasmin Avelino-RJ

Open Masculino
1º Jeferson Silva-RJ
2º Antônio Victor-CE
3º Adryan Pardo-CE
4º Thiago Lucas-PB

Open Feminino
1ª Marina Carbonel-RN
2ª Carol Lina
3ª Eliana Andrade-RN
4ª Jasmin Avelino-RJ

Master
1º Carlos Clécio
2º Robson Fraga
3º Roberto Lagoinha
4º Vinícius Cabocão

Senior
1º Jeferson Silva-RJ
2º Reginaod Nascimento-PE
3º Wenderson Biludo
4º André Martins

Legend
1º Marcelo Bibita
2º Maurício Raul
3º Carlos Pereira
4º Luca Capponera

Super Legend
1º Ricardo Phebo-RJ
2º Daniel Friedman-RJ
3º Henrique Steidorfer
4º Carlos Pereira-SP
5º Celsinho

Open Local
1º José Arteiro
2º Mateus da Silva
3º Gabriel Ralen
4º Carlos Augusto

Rei do Mar
1º Adryan Pardo
2º Vitinho
3º Xavier Vasconcelos
4º João Pedro

Rainha do Mar
1ª Carol Lina
2ª Tainá
3ª Vanessa Lima
4ª Larissa

Escolinha Masculino
1º José Arteiro
2º Matheus da Silva
3º Pedro da Silva
4º Carlos Augusto

Escolinha Feminino
1ª Thais Maria
2ª Yhorana Gomes
3ª Evelyn Albuquerque
4ª Maria Elem

Infantil
1º Iago Jeferson
2º Vidália Urbina
3º Isaac Pedro
4º Ana Benedita

Comentários