Mundial de Long 2019 - Brasileiros são eliminados e Chloé Calmon é o Brasil em Noosa

Phil Rajzman, Atalanta Batista e Rodrigo Sphaier se despediram do evento


O terceiro dia de competições do Noosa Longboard Open, etapa de abertura do Circuito Mundial de Longboard 2019, rolou neste sábado (horário da Austrália) em mais um pico diferente. Com ondas ainda menores tanto no First Point - pico original - quanto no Groyne - beach break ao lado – o evento rolou em um outro beach break chamado Castaways beach.

Chloé Calmon. Foto: Isabela Rangel.

Chloé Calmon. Foto: Isabela Rangel.



Com condições melhores, os atletas conseguiram explorar ainda mais as ondas e a disputa ficou mais emocionante. Entre os quatro brasileiros que chegaram às oitavas, apenas a vice-campeã mundial, Chloé Calmon, conseguiu avançar e segue na disputa. O bicampeão mundial Phil Rajzman, Atalanta Batista e Rodrigo Sphaier não passaram suas baterias e foram eliminados.

O destaque do dia foi para a Chloé que passou a sua bateria contra a australiana Tully White e avançou para as quartas de final. Comparando a praia de Castaways com a pernambucana Maracaípe, a carioca se sentiu à vontade e achou boas ondas, somando 11.27. Amanhã (domingo), ela enfrenta a havaiana Kirra Seale – que derrotou a atual campeã mundial Soleil Errico - na segunda bateria do round 2.

"Eu já sabia que ia ser uma bateria muito difícil por que a Tully, que é da nova geração aqui na Austrália, está surfando muito bem e também pela condição do mar, então foi uma bateria de pura estratégia, já que pelas ondas não dava pra mostrar muito surf e eu fiquei muito feliz de passar para as quartas", disse.



Já com experiência em ondas australianas, incluindo Noosa Heads, Chloé - que não chegou a competir no First Point (sua bateria começou no round 2 já no Groyne) – parecia prever as mudanças de pico durante o campeonato e decidiu vir para a Austrália com quatro pranchas diferentes. "Quando você vem para um evento de nível mundial, você tem que vir preparado para tudo. Hoje estava com uma condição bem diferente de ontem e do First Point. Eu nunca tinha vindo pra essa praia aqui mas no Brasil eu cresci surfando em beach break, então é um tipo de onda que eu estou acostumada a surfar. É uma onda que muda muito por conta da maré, do swell, do vento e eu me sinto muito à vontade", explicou.

Já Atalanta Batista não conseguiu passar sua bateria e se despediu da competição. A pernambucana tricampeã sul-americana e pentacampeã brasileira enfrentou a local Emily Lethbridge em uma bateria com ondas bem difíceis. Suas notas foram um 3.43 e um 3.77, somando 7.20. Atalanta está fora da disputa mas ainda lidera o ranking de maior nota, com seu 8.50 que conquistou no round 1.

Atalanta Batista. Foto: Isabela Rangel.

Atalanta Batista. Foto: Isabela Rangel.



No masculino, a bateria mais dramática foi a do Phil Rajzman contra o atual campeão mundial Steven Sawyer, que virou nos minutos finais. Phil liderou a bateria a maior parte do tempo e, já perto de a bateria acabar, mantinha a prioridade. No entanto, acabou liberando uma onda que parecia não ser muito boa para Steven, que não desperdiçou a oportunidade achando uma esquerda de qualidade e, consequentemente, pontuando 6.27, suficiente para virar a bateria na última hora. Por uma diferença bem pequena, Rodrigo Sphaier também não avançou para as quartas e foi eliminado pelo americano Tony Silvagni.

Phil Rajzman. Foto: Isabela Rangel.

Phil Rajzman. Foto: Isabela Rangel.



O evento, que conta com mais de 100 surfistas, entre homens e mulheres de vários países do mundo, acontece pela primeira vez em Noosa Heads – a 136 quilômetros de Brisbane (capital de Queensland). Noosa Heads é um lugar icônico na história do longboard mundial onde há 26 anos rola um dos mais tradicionais festivais de celebração da cultura do longboard, o Noosa Festival of Surfing, com competidores locais.

A competição em Noosa Heads faz parte da nova fase do Longboard Championship Tour, elaborada pela World Surf League (WSL). Com a reestruturação, o Circuito segue em agosto para Galícia, na Espanha; Long Island, Nova York, em setembro; e a grande final em Taiwan, na China em dezembro.

A turma brasileira que veio para Austrália é formada por Chloé Calmon, – que segue na disputa - Phil Rajzman, Atalanta Batista, Rodrigo Sphaier, Carlos Bahia, Gabriel Nascimento, Monique Pontes, Wenderson Biludo, Jefson Silva e Eduardo Bagé, que foram eliminados. O Noosa Longboard Open está sendo transmitido até o dia 10 de março pelo site worldsurfleague.com, pelo aplicativo da WSL e pelo Facebook LIVE.

A próxima chamada aconteceu neste sábado às 17h, no horário de Brasília.

Comentários