Mundial de Long 2019 - Quatro brasileiros avançam no segundo dia de disputas em Noosa

Phil, Chloé, Atalanta e Sphaier seguem vivos na competição


A sexta-feira amanheceu com o segundo dia de competições do Noosa Longboard Open, etapa de abertura do Mundial de Longboard 2019, que acontece em Noosa Heads, na Austrália. Com a falta de ondas no First Point, pico oficial, a organização decidiu alterar o local da disputa para a praia ao lado, um beach break chamado "Groyne", e os brasileiros tiveram melhores resultados. Chloé Calmon, Phil Rajzman, Atalanta Batista e Rodrigo Sphaier passaram as suas baterias e seguem na competição em busca do título. Wenderson Biludo e Monique Pontes não conseguiram avançar e se despedem do evento.

Groyne. Foto: WSL / Barrip.

Groyne. Foto: WSL / Barrip.



Com ondas melhores no Groyne, especialmente na maré cheia, o dia contou com o término do round 3 (faltavam duas baterias com 8 atletas) e round 4 masculino; e round 2 e parte do round 3 feminino (restam duas baterias que ficaram para amanhã).

VEJA A GALERIA DE FOTOS

As disputas

O destaque do dia ficou para a pernambucana Atalanta Batista, que conquistou um 8.5 - a maior nota do campeonato até o momento – na primeira bateria do dia, pelo round 2, contra a americana Lola Mignot e as australianas Kirra Molnar e Lucy Small. Esse round também contou com a vice-campeã mundial, Chloé Calmon, liderando a bateria de número 4 contra a americana Brooke Carlson, a havaiana Sally Cohen e a francesa Poeti Norac. Monique Pontes disputou a última bateria desse round sendo eliminada pela havaiana bicampeã mundial Kelia Moniz e a americana Mahina Akaka. Avalon Gall, dos Estados Unidos, também foi eliminada.

Chloé Calmon. Foto: WSL / Barrip.

Chloé Calmon. Foto: WSL / Barrip.



Atalanta Batista abriu o round 3 contra a americana Tory Gilkerson, que passou em primeiro somando 11.17 pontos. A pernambucana passou a bateria em segundo, com 8.44; Otto foi eliminada. Na quarta bateria, Chloé Calmon enfrentou a atual campeã mundial, a americana Soleil Errico, que passou em primeiro, com 11.10 pontos. Chloe passou em segundo, com 11.07; e a australiana Rosie Locke foi eliminada, em terceiro lugar, com 7.03. As baterias 7 e 8 desse round devem abrir o terceiro dia de competições, que promete muita emoção com duelos entre Brasil e Austrália. Atalanta enfrenta Emily Lethbridge, na segunda bateria; e Chloé encara Tully White, no terceiro duelo do round 4.

Na disputa masculina, Phil Rajzman passou em segundo, na bateria 3 do round 4, somando 7.50 pontos, em um momento de mar bem difícil. O australiano Josh Constable passou em primeiro com 11.40 e o peruano Lucas Garrido foi eliminado, com 6.37. A última bateria desse round contou com dois brasileiros entre os 3 competidores. Rodrigo Sphaier avançou em segundo somando 12.80 pontos, enquanto Wenderson Biludo se despediu do campeonato com 9.30. O americano Cole Robbins passou em primeiro com 14.60.

Phil Rajzman. Foto: WSL / Barrip.

Phil Rajzman. Foto: WSL / Barrip.



O evento, que conta com mais de 100 surfistas, entre homens e mulheres de vários países do mundo, acontece pela primeira vez em Noosa Heads – a 136 quilômetros de Brisbane (capital de Queensland). Noosa Heads é um lugar icônico na história do longboard mundial onde há 26 anos rola um dos mais tradicionais festivais de celebração da cultura do longboard, o Noosa Festival of Surfing, com competidores locais.

A competição em Noosa Heads faz parte da nova fase do Longboard Championship Tour, elaborada pela World Surf League (WSL). Com a reestruturação, o Circuito segue em agosto para Galícia, na Espanha; Long Island, Nova York, em setembro; e a grande final em Taiwan, na China em dezembro.

A turma brasileira que veio para Austrália é formada por Phil Rajzman, Chloé Calmon, Atalanta Batista, Rodrigo Sphaier – que seguem na disputa - e Carlos Bahia, Gabriel Nascimento, Monique Pontes, Wenderson Biludo, Jefson Silva, Eduardo Bagé, que foram eliminados. O Noosa Longboard Open está sendo transmitido até o dia 10 de março pelo site worldsurfleague.com, pelo aplicativo da WSL e pelo Facebook LIVE.

Próxima chamada hoje às 17h no horário de Brasília.

Comentários