Blog do Rico - Lixo nas praias: “A situação é caótica e já passou dos limites do absurdo”

Lenda do surf fala sobre a sujeira nas praias e nos aceanos


Atualmente existem cerca de 5,25 trilhões de fragmentos plásticos nos oceanos. São aproximadamente 690 mil vezes mais resíduos de plástico do que temos de população total no mundo - 7,6 bilhões de habitantes em 2017.

A situação é caótica e já passou dos limites do absurdo. Segundo um estudo divulgado pelo Fórum Econômico Mundial de Davos, em 2016, caso as coisas continuem do jeito que estão, em 2050 haverá mais pedaços de plástico do que peixes nos mares. Já parou para imaginar isso?

Além do aumento desenfreado da produção deste material e da consequente má educação das pessoas e falta de programas de proteção e reciclagem por parte dos governantes, há também o fato de que muitos peixes morrem ao ingerir esses resíduos. É um ciclo vicioso e totalmente destrutivo.

Um mar de plástico e sujeira na costa de Santo Domingo, na República Dominicana. Foto: Parley for the Oceans.

Um mar de plástico e sujeira na costa de Santo Domingo, na República Dominicana. Foto: Parley for the Oceans.



Em uma entrevista à BBC em dezembro passado, a diretora de oceanos do programa da ONU para o Meio Ambiente, Lisa Svensson, declarou que há "uma crise planetária" e que "estamos acabando com o ecossistema oceânico."

Dias atrás um vídeo chocante viralizou nas redes. Tratava-se de, literalmente, um mar de plástico e sujeira na costa de Santo Domingo, na República Dominicana. As pequenas marolas que formavam-se próximos da areia, eram puro plástico. Não dava para ver a água do mar. Algo triste e muito impactante.



Na Indonésia, um dos destinos preferidos de surfistas de todo o mundo, passa por uma situação também calamitosa. É um dos lugares que mais contém plásticos em seus mares e rios. Hoje, além do tradicional crowd, das ondas e dos corais, o surfista é obrigado a dividir o lineup com a sujeira.

Aqui no Rio, no mês passado, alguns surfistas foram cobrar uma produtora que organiza corridas na orla da praia da Reserva. Um destes surfistas publicou em sua rede social a imagem da sujeira que ficou ao longo de toda a pista da Reserva um dia depois de uma das corridas. Era lixo e plástico para tudo quanto é lado. E bem ali, na beira da praia, escancarado para quem quisesse ver. A produtora se responsabilizou pelo ocorrido e prometeu que irá tomar providências para que isso não aconteça mais.

Surfistas do Arpoador Surf Club fazem açãoes de limpeza da praia com frequência. Foto: Ana Paula Vasconcelos.

Surfistas do Arpoador Surf Club fazem açãoes de limpeza da praia com frequência. Foto: Ana Paula Vasconcelos.



Já um ponto positivo aqui em nosso estado, é que recentemente foi aprovada uma lei que proíbe o uso de canudos plásticos no Rio de Janeiro - algo inédito no Brasil.

Nós no Rico Point Barra já aderimos às medidas e já adotamos os canudos de papel para contribuir um pouco em prol do meio ambiente.

E por falar em contribuir, o que os surfistas têm feito para ajudar nessa luta diária para evitar que essa poluição continue aumentando? Sei que a maioria prefere se ater somente às ondas e não se envolver com "polêmicas". Mas se nós quisermos continuar curtindo nossa praia como antes, alguma coisa precisa ser feita. Nossos surfistas precisam ser mais ativos e se assumir como guardiões da praia e do mar.

Aloha, boas ondas e menos lixo!

Rico de Souza

Comentários