World Surf League se engaja na luta pelo meio ambiente

A World Surf League (WSL) anunciou uma série de compromissos de sustentabilidade que estabelecem um novo padrão para o esporte profissional


A World Surf League (WSL) anunciou uma série de compromissos de sustentabilidade que estabelecem um novo padrão para o esporte profissional mundialmente. Esses compromissos - projetados para inspirar, educar e capacitar os amantes do oceano, ao mesmo tempo em que abordam questões ambientais críticas – se aplicam a todos os eventos da WSL Championship Tour (CT) e Big Wave Tour (BWT) e incluem: Ser neutro em carbono globalmente até o final de 2019; Eliminar os plásticos descartáveis até o final de 2019; e Deixar cada lugar de campeonato melhor do que foi encontrado.

WSL - Stop Trashing Waves. 

Este esforço é baseado na conservação oceânica existentes da WSL, incluindo o WSL PURE, a ONG sem fins lucrativos, que significa Protecting, Understanding and Respecting the Environment – Protegendo, Compreendendo e Respeitando o Meio Ambiente. Como parte de sua divulgação hoje, a WSL está convidando membros da comunidade global do surfe para participar da campanha PURE "Stop Trashing Waves" e fazer parte de um Paddle Out (remada) mundial no dia 15 de junho em homenagem ao Dia Internacional do Surf, fundado pela Surfrider Foundation.

WSL PURE

"A WSL está extremamente orgulhosa em ser pioneira nas ligas esportivas, na batalha contra as mudanças climáticas e a poluição dos oceanos", disse a CEO da WSL, Sophie Goldschmidt.

"Acreditamos que é a nossa responsabilidade ser comprometidos nos esforços para proteger o oceano e as praias, em meio à devastadora crise climática que estamos enfrentando. Convidamos todos que se preocupam com o nosso oceano a se juntar a nós".

Alguns fatos que impulsionaram a WSL a assumir esses compromissos:

- Com o aumento da temperatura global, os oceanos absorveram mais de 90% do excesso de calor na atmosfera, ocasionando tempestades mais frequentes e intensas, além do perigoso aumento do nível do mar.

- Aproximadamente 30% do carbono na atmosfera é absorvido pelo oceano, causando acidificação que prejudica os recifes de corais e outras formas de vida marinha.

- Os plásticos se decompõem em micropartículas que são ingeridas pela vida marinha, acabando nos alimentos que comemos e na água que bebemos.

Os compromissos da WSL incluem:

Tornar-se neutro em carbono globalmente até o final de 2019, incluindo nos eventos do WSL Championship Tour e Big Wave Tour:

A WSL está compensando sua pegada de carbono investindo e apoiando projetos como REDD + (reduzir emissões, desmatamento e degradação florestal) e projetos de compensação de carbono certificados VCS (Verified Carbon Standard), que têm como foco a restauração, proteção de ecossistemas naturais, energia renovável e ecossistemas que são baseados em cada uma das regiões da WSL.

WSL PURE

Por exemplo:

- Na Ásia-Pacífico: O projeto Katingan Mentaya, em Bornéu, é uma floresta de pântano de turfa REDD + que combate o desmatamento das plantações de mineração e óleo de palma. Projeto VCS e Triple Gold Certified reconhecido por seus impactos sociais positivos (34 comunidades; 45k pessoas) e biodiversidade (5 espécies criticamente ameaçadas, 8 ameaçadas e 31 vulneráveis).

- Na América do Sul: o parque eólico de Santa Vitória do Palmar e Chui no Brasil (projeto de Redução Certificada de Emissões de Mecanismo de Desenvolvimento das Nações Unidas) que alimenta 400.000 residências e as fábricas de cerâmica de Argibem, São Sebastião e Vulcão que operam com biomassa renovável em vez de madeira nativa de ecossistemas brasileiros ameaçados e únicos, e também tem impactos sociais positivos nas escolas comunitárias.

WSL PURE

- Na África: O Maasai Wilderness Conservation Trust, localizado no Quênia, que apoia o projeto REDD + de Chyulu Hills para promover a mitigação e a adaptação à mudança climática, restauração da biodiversidade e criação de modos de vida alternativos.

- Na América do Norte: Quase 24.000 acres da Floresta de Sequoias protegidas da exploração madeireira tradicional para armazenar carbono e proteger a fauna ameaçada (salmão prateado e coruja do norte) nas bacias hidrográficas costeiras das florestas do Rio Garcia no condado de Mendocino.

- A WSL também reduzirá sua pegada de carbono ao regionalizar sua operação, limitando viagens não essenciais e implementando políticas para reduzir as emissões de carbono em seus escritórios.

- O programa de compensação de carbono da WSL é calculado e organizado em parceria com o STOKE (Sustainable Tourism & Outdoors Kit for Evaluation), uma organização de certificação com padrões construídos especificamente para operadores de turismo de destinos e eventos afiliados a montanha e surf.

WSL PURE

Eliminar plástico descartável nos eventos da WSL Championship Tour e Big Wave Tour até o final de 2019: A WSL está focada especificamente em itens relacionados a serviços de alimentação, como bebidas engarrafadas, talheres e copos, já que esses itens descartáveis geralmente não são recicláveis.

- A WSL já fornece estações de água potável para que os fãs possam reabastecer suas garrafas e escolher materiais compostáveis sempre que possível para o serviço de alimentação.

Deixar cada etapa do WSL Championship Tour e Big Wave Tour melhor do que foi encontrado: a WSL está reduzindo sua pegada nos eventos e desenvolvendo um programa de subsídios financeiros para investir dinheiro em projetos locais e organizações sem fins lucrativos, que trabalham para proteger nossas praias e proteger esses habitats.

WSL PURE

"Estou tão feliz que a WSL está dando esse incrível exemplo, e espero que todos os outros esportes profissionais sigam sua liderança - e em breve!", disse a Dra. Ayana Johnson, bióloga marinha e fundadora da Ocean Collective Urban Ocean Lab. "Onde os governos não conseguem liderar, as empresas podem e devem assumir a responsabilidade para enfrentar nossas crises interligadas de clima e biodiversidade".

"Eu acho que é uma ótima postura e uma mensagem importante para as pessoas ao redor do mundo", disse Kelly Slater, 11 vezes campeão da WSL. "O oceano é vital para todos, para comida, oxigênio e especialmente para nós, surfistas. Acredito que todos devem priorizar o cuidado com essa questão, fazendo mudanças em suas vidas para ajudar".

WSL PURE

Como parte do compromisso, a WSL está lançando uma campanha multifacetada de marketing digital e impresso, intitulada "Stop Trashing Waves". O conteúdo inclui os surfistas profissionais Conner Coffin (EUA), Filipe Toledo (BRA), Carissa Moore (HAW), Coco Ho (HAW), Tatiana Weston-Webb (BRA), Paige Alms (HAW), Greg Long (EUA) e Kai Lenny (HAW), atuando em mídias sociais e outras plataformas.

"No surfe e além, é imperativo que todos ajam imediatamente", disse Reece Pacheco, Diretor Executivo da WSL PURE. "Olhando para o futuro, planejamos inspirar mais e mais pessoas a se unirem a nós na redução e compensação de suas emissões através de nossa calculadora de compensação de carbono e plataforma de compensação".

Sobre a campanha #StopTrashingWaves

 A WSL quer inspirar todos a se comprometerem com a campanha Stop Trashing Waves. A WSL está apoiando o compromisso com novas iniciativas centradas na redução de nossa pegada de carbono, eliminando plásticos descartáveis e deixando cada locação dos nossos eventos, melhor do que foi encontrado.

Para causar incríveis ondas de impacto, a WSL está pedindo a todos que façam o seu próprio compromisso e se comprometam com a campanha #stoptrashingwaves.

Nenhuma ação é pequena demais. Pequenas mudanças coletivas podem fazer grandes ondas para proteger nosso oceano e nosso planeta.

Saiba mais e faça a promessa em wslpure.org

 

Comentários