Ondas Grandes - Caio Vaz doma a Besta na remada

Bicampeão mundial de Stand Up Wave encarou as morras no braço


Confira o relato animal do bicampeão mundial de Stand Up Wave e waterman carioca, Caio Vaz, sobre a session rara que rolou segunda-feira na Besta, em plena Baía de Guanabara.


Caio Vaz na Besta.  Frame Henrique Pinguim.

"As sessions desse mega swell que passou foram históricas. Quatro dias seguidos de muita onda com mar gigante em todos eles. Não pensávamos que fosse ter tanta onda assim, já que aqui não estamos acostumados com boas condições por tantos dias consecutivos.

Domingo a gente estava na Ilha Mãe achando que seria o último dia do swell e do nada o Treko  (Marcelo Trekinho) e o Vitão falaram que surfaram a Besta estava enorme. Eles nos mostraram as fotos e realmente estava gigante.


Caio Vaz na Besta.  Frame Henrique Pinguim.

Surfamos a Ilha Mãe, mas acabamos não pegando a Besta, mesmo a parada estando ali do lado... então ficamos numa vontade muito grande de ir lá pegar essa onda. Achamos que só iria rolar aquela onda de novo daqui a, sei lá, uns cinco anos... Não pensei que na segunda-feira fosse estar bom ainda.


Caio Vaz na Besta.  Frame Henrique Pinguim.

Acabou que na segunda acordei cansadão. Já tinhamos ido pra Angra, depois pra Niterói atrás da Ilha Mãe e estavamos mortos. Até combinamos de na segunda todo mundo relaxar, descansar, esperar o mar abaixar um pouco porque ninguém estava aguentando mais toda aquela função (risos).

Mas aí o Pinguim me mandou uma mensagem às 11 da manhã falando que tinha visto uma foto e que estava rolando a Besta novamente - aparentemente menor, mas que ainda assim rolavam umas bombas. E aí já foi o suficiente pra tirar todo mundo do sofá, botar todo mundo em contato... Falei com o Phan (Stephan Figueiredo) na hora, falei com o Treko e todo mundo foi pilhando.

Então fomos para a Barra, econtrar com o Gui Braga, e de lá nós saímos nos jets em direção à Baía de Guanabara.


Caio Vaz na Besta.  Frame Henrique Pinguim.

Chegando lá vi que a parada estava enorme. Não igual ao dia anterior, mas de repente entravam uns vagalhões grandes, bem dificil de se poscionar na remada com a correnteza de maré enchendo muito forte jogando pra baixo do pico. Se desse mole ali, ia parar na zona do agrião (zona de impacto).

Fiquei ali remando um tempão, porque não dava pra parar de remar um minuto sequer. Peguei minha primeira onda e tomei logo um vacão sinistro, caí meio perto da espuma e fui jogado muito no fundo da baía, e fiquei muito tempo rodando lá embaixo; tive que subir puxando pelo strep mesmo, nunca tinha feito isso... Foi uma adrenalina e uma emoção sinistras.


Caio Vaz na Besta.  Frame Henrique Pinguim.

Depois peguei uma menorzinha e no final da queda peguei uma maneirona, uma onda maior. Consegui completar o drop e fiz a onda até o fim; foi animal! Enquanto isso o Treko, Gui Braga, o Phan, a galera toda estava pegando muita onda e essa sem dúvida foi uma sessão muito irada e que vai marcar".

Comentários