Colunista Gustavo Franck: Como diz o ditado

Muita coisa aconteceu no surfe nacional, e nosso colunista sempre atento fez sua resenha


Como diz o ditado Mais um fim de semana épico para os amantes das ondas, com o potente swell que acossou as praias litoral afora, gerando condições extremas. Ubatuba, Ilha Mãe e Avalanche, no Espírito Santo (que causou surpresa em muitos) proporcionaram um show de desafios e conquistas, para a turma que tem adrenalina até o talo. E brindando o momento, competições que passaram pelo excelente evento em Maricá, promovido pela FESERJ e, claro, o dia final em J-Bay, do outro lado da poça atlântica.

Lucas Medeiros vacana na  até então desconhecida "Avalanche" capixaba deu as caras no swell - Foto: Straia Filmes

A Federação estadual tem realizado um trabalho hercúleo e abnegado, para trazer o Rio de janeiro de volta ao protagonismo nacional. E depois de dois anos de muitas batalhas, começa a colher os frutos dessa dedicação. Está conseguindo não apenas reerguer seu circuito estadual, bem como atrair competidores de todas as partes do país, atrás de estrutura, premiação e reconhecimento. E o último fim de semana em Maricá foi prova disso, com três dias de competições que certamente deixaram a todos satisfeitos e orgulhosos. Que esse exemplo possa reverberar país afora, dando a base do nosso surf, o mesmo brilho que quem está na ponta de cima tem proporcionado.

E que brilho! Gabriel Medina e Ítalo Ferreira lavaram não só a alma dos brasileiros, mas dos goofy footers de todo o mundo. Afinal, em um circuito notadamente desequilibrado entre opções para a direita e esquerda, a final de J-Bay em 2019 foi estrelada por dois surfistas que colocam o pé direito na frente da prancha. Justamente na rainha das direitas, considerada por muitos como impossível de ser vencida por alguém de base não regular. Mas, se a vingança se come frio, por que não surfá-la também? E assim fizeram, nas melhores condições de todo o campeonato, com os melhores somatórios, as melhores notas, na melhor bateria. Ali, além do título da etapa, estava em jogo também um outro, de melhor backside do mundo. No round inicial em 2018, Ítalo ganhou de Gabriel em Bell’s, com rapidez e fluidez impressionantes. Confesso que naquele momento o surf de Medina pareceu até ultrapassado diante da velocidade do potiguar. Mas veio J-Bay e foi quando a potência entrou na equação; e o bicampeão mundial provou porque essa história ainda não havia acabado.

Medina andou muito para vencer em J-Bay - Foto: WSL

Medina foi simplesmente soberbo na final. Potentes manobras de abertura de onda, sapatadas com direito pra água pra todos os lados e conclusões perfeitas, fosse decolando do alto das ondas, ou passando por dentro delas. Mesmo a tradicional velocidade da onda se fez ineficaz, a ponto de Gabriel praticamente não bater a prancha, mostrando que a eficiência veio acompanhada de estilo. Com tudo isso, o feito do primeiro goofy footer a ganhar Jeffrey’s Bay em 35 anos acendeu de vez a briga pelo título esse ano e também pelas vagas brasileiras nos jogos de Tóquio, em 2020. Agora teremos a parada de um mês no CT, certamente deixando a todos em contagem regressiva e alvoroçados pelo que Teahupoo nos reserva. 50 anos da chegada do homem à Lua comemorados a torto e a direito, nessa semana do triunfo verde amarelo na WSL.

Slater costuma dar muito trabalho em Teahuppoo - Foto: WSL

Mas o satélite terrestre é para os fracos, queremos Marte. E o planeta vermelho, segundo o Hoodoo Gurus, precisa de guitarras. Mars needs Guitars é o segundo disco dos australianos e pra boa parte dos seus fãs, seu melhor trabalho. Lançado em 1985, traz um pouco da cada uma das influências que caracterizaram o som da banda em doses certas, com os acentos sessentistas e as pitadas de pós punk. As faixas são abertas pelo clássico “Bittersweet” que é seguido por outras canções que fizeram a fama da cena surf music da época, como “Poison Pen”, “Death Defying”, “The Other Side of Paradise” e claro, a faixa título.

A capa do disco Mars needs Guitars -  Reprodução internet

Final J-Bay 2019 https://youtu.be/nieZpIzjZaE

Hoodoo Gurus: “Bittersweet” https://youtu.be/9YRRQaOnXWg

Comentários