CT Jbay 2017 - Dia épico em Supertubos

Festival de notas altas, com direito a bateria perfeita e visita de tubarão, marcam 3º dia de competição


Medina está classificado para as quartas de final. Foto: WSL / Kelly Cestari.

Medina está classificado para as quartas de final. Foto: WSL / Kelly Cestari.



Quatro notas 10, 10 notas na casa dos 9,0 pontos e uma bateria perfeita. O dia 18 de julho foi, sem dúvidas, um dia épico na história do surf competição - os números falam por si e a ocasião não poderia ser melhor, já que hoje comemora-se o Mandela Day, na África do Sul.

Altas ondas marchando pela bancada de Supertubos, massas d'água de 2,5 metros com algumas ainda maiores, com alguns impressionantes tubos e a famosa pista de manobras desafiando as pernas dos atletas.

Foram disputadas todas as baterias dos rounds 3 e duas baterias e meia* do round 4, e alguns nomes de peso ficaram pelo caminho.

Participação dos brasileiros

O dia começou com a primeira bateria do terceiro round, entre Adriano Mineirinho e o francês Joan Duru. O brasileiro precisava muito da vitória para continuar no bolo dos candidatos a sair da etapa de Jbay na liderança do Tour.

Mas o francês começou imprimindo o ritmo com duas ondas na casa dos 7,00 pontos logo no começo. Mineiro fez um 6,83 em sua primeira onda e ficou precisando de um 8,67 para virar a bateria.

Faltando pouco mais de um minuto para o fim, Mineirinho teve sua última chance. Pegou uma boa onda da série, começou muito forte com excelentes manobras até o inside da onda, arriscou o tubo na última sessão, mas, infelizmente, não conseguiu sair, e a nota foi abaixo do necessário.

Precoce eliminação do brasileiro, que vê seus adversários na ponta de cima abrirem vantagem na disputa do título mundial.

Logo na bateria seguinte, Gabriel Medina continuou no seu ótimo ritmo e, com notas 8.00 e 7.83, venceu o australiano Bede Durbidge e avançou para o round seguinte.

Outro brasileiro a entrar na água foi o paulista Caio Ibelli, que teve pela frente o pentacampeão do evento, Mick Fanning. A bateria foi morna e o australiano acabou vencendo a disputa, com um somatório de 14.24 contra 12.67 do brasileiro.

Na sexta bateria, missão inglória de Jadson André, ao enfrentar John John Florence. Com notas 9.17 e 9.10, o havaiano não deu chances ao brasileiros e garantiu sua vaga no round 4.

John John Florence. Foto: WSL / Pierre Tostee.

John John Florence. Foto: WSL / Pierre Tostee.

Filipe Toledo, escalado na oitava bateria, não precisou molhar a camisa já que o seu teórico rival, Kelly Slater, está fora do evento após lesionar o pé.

Na última participação brasileira no round 3, Ítalo Ferreira teve uma bateria disputadíssima contra Michel Bourez.

Ítalo começou muito bem, com uma onda avaliada em 8.00 pontos. Pouco depois Ítalo abriu vantagem com um 7.27. Mas logo depois, na quarta onda de Michel, o taitiano entrou na briga com um 8.50.

Bourez então conseguiu a virada em seguida, com um 8.23, e deixou Ítalo em difícil situação, precisando de um 8.73.

Na última onda do brasileiro, já quase no fim da bateria, Ítalo surfou muito forte, arriscou bastante, mas não foi o suficiente para virar. Os juízes avaliaram sua última tentativa em 8.07 e Michel Bourez avança para o round 4.

Briga de cachorro grande

Dos seis primeiros colocados do ranking mundial, Adriano de Souza (3º) e Joel Parkinson (6º) deram adeus ao evento, na 13ª posição, com 1.750 pontos no ranking.

Já Matt Wilkinson, John John Florence, Jordy Smith e Owen Wrigth seguem firme na acirrada disputa pelo pote de ouro da temporada.

Bateria perfeita

Jordy Smith disse no começo do evento que daqui para frente ele tem que se concentrar ao máximo e, segundo ele, o ano começa realmente agora. De acordo com o sul-africano, este é o seu momento.

E, de fato, assim está parecendo. Jordy, na 7ª bateria do round 3, tirou simplesmente duas notas 10 e fez uma bateria perfeita na disputa contra o italiano Leonardo Fioravanti.

Jordy ainda se deu ao luxo de dispensar um 8.50 e um 8.60. Se ontem o dia foi de Filipe Toledo, hoje o cara a ser batido é Jordy Smith.

Jordy Smith. Foto: WSL / Pierre Tostee.

Jordy Smith. Foto: WSL / Pierre Tostee.

Round 4

Abrindo o quarto round do Jbay Open, em baterias de três surfistas, não eliminatória, Gabriel Medina teve mais uma impresisonante performance. Com notas 9.07 e 9.67, Medina garantiu seu lugar nas quartas de final, vencendo o confronto 100% goofy footer, contra Joan Duru, em 2º e Owen Wright, em 3º.

Na sequência, a mais disputada bateria do evento e uma das melhores do ano. Mick Fanning, John John Florence e o "azarão" Frederico Morais. O português começou impressionando, com uma onda muito bem surfada, com muita força, velocidade e precisão, arrancando um 9.60 dos juízes.

John John tinha um 7.17 e depois conseguiu tirar um impressionante 10, passando a liderar o confronto.

Mick Fanning, que começou de forma morna, entrou na disputa com um 9.73. Mas nessa troca de notas, o português voltou a liderança, com outra bela direita avaliada em 9.47.

Daí em diante John e Mick passaram a correr atrás do português, ambos precisando de ondas na casa dos 9,00 pontos, mas nenhum deles teve sucesso.

Surpreendentemente, Frederico Morais avança direto para às quartas de final e deixa John John e Fanning na repescagem do evento.

*Na última bateria do dia, Jordy Smith, Filipe Toledo e Julian Wilson tentavam achar as boas ondas do pico, com o vento apertando muito.

Julian Wilson. Foto: WSL / Pierre Tostee.

Julian Wilson. Foto: WSL / Pierre Tostee.

A bateria estava morna, com todos os atletas com notas medianas, sendo a maior delas um 7.17 de Jordy.

Na metade do confronto entratanto, uma visita ilustre apareceu e forçou a paralisação do campeonato.

Um tubarão foi visto no outside e, por medida de segurança, todos os competidores foram retirados da água. Como já eram 16h e o vento apertava cada vez mais, a direção de prova viu-se obrigada a paralisar o evento e a 3ª bateria do round 4 recomeçará amanhã.

Próxima chamada

A próxima chamada para o CT Jbay 2017 acontece nesta quarta-feira às 2h no horário de Brasília. De acordo com a previsão, teremos mais um dia de show de surf.

Assista tudo AO VIVO.

Round 3

1: Joan Duru (FRA) 15.50 x Adriano de Souza (BRA) 14.40

2: Gabriel Medina (BRA) 15.83 x Bede Durbidge (AUS) 12.57

3: Owen Wright (AUS) 16.83 x Ezekiel Lau (HAW) 9.67

4: Frederico Morais (PRT) 13.07 x Connor O’Leary (AUS) 12.16

5: Mick Fanning (AUS) 14.24 x Caio Ibelli (BRA) 12.67

6: John John Florence (HAW) 18.27 x Jadson Andre (BRA) 9.94

7: Jordy Smith (ZAF) 20.00 x Leonardo Fioravanti (ITA) 16.17

8: Filipe Toledo (BRA) vs. Kelly Slater (USA) INJ

9: Julian Wilson (AUS) 18.27 x Jeremy Flores (FRA) 15.30

10: Conner Coffin (USA) 18.67 x Joel Parkinson (AUS) 15.90

11: Michel Bourez (PYF) 16.73 x Italo Ferreira (BRA) 16.07

12: Matt Wilkinson (AUS) 16.54 x Jack Freestone (AUS) 13.47
 
Round 4

1: Gabriel Medina (BRA) 18.74, Joan Duru (FRA) 16.07, Owen Wright (AUS) 13.10

2: Frederico Morais (PRT) 19.07, John John Florence (HAW) 17.17, Mick Fanning (AUS) 14.90
 
Próximas baterias

3: Jordy Smith (ZAF), Filipe Toledo (BRA), Julian Wilson (AUS)

4: Matt Wilkinson (AUS), Conner Coffin (USA), Michel Bourez (PYF)

Comentários