Marroquino Ramzi Boukhiam vence Elétron Energy apresenta Oi Hang Loose Pro Contest

QS


Ramzi Boukhiam - Foto: Daniel Smorigo/WSL

Representante olímpico do Marrocos na estreia do surf nos Jogos em Tóquio, Ramzi Boukhiam quebrou a sequência brasileira de vitórias no Mundial de Surf em Fernando de Noronha. Neste domingo (16) ele foi o único estrangeiro entre os quatro melhores do QS 5000 Elétron Energy apresenta Oi Hang Loose Pro Contest, na Praia da Cacimba do Padre, e fez duas apresentações muito boas, primeiro na semi contra o campeão de 2019, Jadson André, e depois na grande final diante de Weslley Dantas, que já havia superado Filipe Toledo nas quartas-de-final.

Foram seis dias de disputa, reunindo mais de 100 surfistas de 18 países. No último dia, ficaram apenas os quatro melhores, quatro goofy footers (usa o pé direito na frente da prancha), e com garantia de excelentes tubos, além dos aéreos. Com a vitória, Ramzi embolsou US$ 15 mil e 5 mil pontos no ranking WSL Qualifying Series (QS), subindo da 163ª posição para a vice-liderança.

 Ramzi Boukhiam mostrou um surfe fluido para vencer -  Foto: Daniel Smorigo/WSL

Wesley ganhou US$ 7,5 mil, enquanto que seu irmão mais velho, Wiggolly Dantas, e Jadson André, US$ 3.850,00 pelas terceiras colocações. No total, o evento, que abriu o calendário latino-americano da WSL, distribuiu US$ 100 mil em premiação. Wiggolly também comemorou a liderança do ranking QS. Ele veio de vitória em Pipeline, no Havaí, e com os 3.250 pontos em Noronha passou para 8.250, superando o japonês Shun Murakami. Já Wesley ocupa a décima colocação na classificação, logo atrás de João Chianca.

Wesley Dantas -  Foto: Daniel Smorigo / WSL

Falando em português quase fluente, Ramzi vibrou muito com a conquista no Brasil e já projeta uma grande temporada, incluindo a participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio. “O último grande evento que ganhei faz tempo. Foi em Zarautz. Sabia que ia chegar a minha hora e é só o início. Vou treinar muito e estou me sentindo muito bem, minhas pranchas estão boas, minha cabeça está bem”, vibrou.

“Gosto muito do Brasil, gosto muito de Noronha, é um paraíso. Então sou muito feliz de ganhar aqui”, elogiou o surfista, citando o apoio que tem dos surfistas noronhenses. Ele também falou de sua participação na Olimpíada. “Vai ser incrível para o meu país, minha família e para o surf marroquino”, disse o atleta, que garantiu sua vaga no ISA World Surfing Games, realizado no Japão, em 2019.

Wigolly Dantas  - Foto: Daniel Smorigo  / WSL

Além da vitória de Ramzi, outra grande atração foi a bateria semifinal entre os irmãos Dantas. Eles já haviam se enfrentado duas vezes, em baterias de quatro atletas, com Wiggolly levando a melhor. Desta vez, o caçula marcou um ponto no placar e valorizou a conquista. “Foi a primeira vez em bateria homem x homem”, brincou Weslley.

2021 - O CEO da World Surf League (WSL) na América Latina, Ivan Martinho agradeceu todo o apoio que o evento recebeu na ilha e citou a transmissão ao vivo pela internet, que leva o surf brasileiro para o Mundo e também colabora significativamente para potencializar o turismo, apresentando as belezas naturais do local para espectadores estrangeiros. “Quero dizer que a WSL que estar aqui em Noronha por muitos e muitos anos. O evento vem se aprimorando cada vez mais e que essa parceria frutífera com o Álfio dure”, destacou.

O secretário executivo de Esportes do Governo de Pernambuco, Diego Pérez, demonstrou grande satisfação com mais uma etapa realizada na Ilha e lembrou o apoio feito pelo aporte através da Lei de Incentivo ao Esporte pernambucana, possibilitando os patrocínios da Oi e da Elétron Energy. “É um momento muito importante. Recebemos novamente o evento ano passado, foi ótimo, esse ano foi bem melhor e tenho certeza de que no próximo ano vai ser muito melhor”, falou na premiação. “No que depender do Governo de Pernambuco, a gente vai melhorar ainda mais. Essa competição é a cara de Noronha e nunca deveria ter saído daqui”, reforçou.


O marroquino fez a mala em Noronha

O empresário Álfio Lagnado, da Hang Loose, que criou este evento em 1986 e no ano 2000 decidiu levar a etapa para Noronha, também era só alegria. Ele fez questão de agradecer todos que colaboraram para o evento, desde Governo, patrocinadores, WSL até a equipe de apoio e, claro, os ilhéus. “Essa é a nossa melhor semana do ano. Estou muito contente com as palavras do Diego (Pérez), que temos grandes possibilidades de fazer um grande evento em 2021, melhor ainda, e vamos trabalhar para isso. Ano que vem, se Deus quiser, tem mais”, anunciou.

O Elétron Energy apresenta Oi Hang Loose Pro Contest foi uma realização da World Surf League (WSL) com patrocínios da Oi e Elétron Energy, através da Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo de Pernambuco, tendo como proponente o Instituto Incentiva, e da Hang Loose.

Comentários