Murillo Coura é o cara na 3ª etapa do Hang Loose Surf Attack

SURF AMADOR


 

Murilo Coura - Foto: divulgação

Nem a chuva, o frio, conseguiram estragar a alegria de dois dos mais promissores talentos do surf paulista e brasileiro na 3ª etapa do Hang Loose Surf Attack, o mais tradicional circuito de base do País. Murillo Coura, de São Sebastião, e Ryan Kainalo, de Ubatuba, eram só felicidade ao final do evento, neste domingo (22), na Praia do Tombo, em Guarujá. Murillinho foi o cara na competição, vencendo duas categorias a estreante (sub12) e a acima, a iniciante (sub14) e, de quebra, faturou o título de sua faixa etária por antecipação, depois de ser vice três anos seguidos.

Ryan Kanalo -  Foto: divulgação

Ryan Kainalo, por sua vez, foi o segundo na iniciante, posição que lhe garantiu erguer o troféu de campeão paulista pela histórica sexta vez - já foi bicampeão petit (sub10), bi da estreante e também na mirim (sub16). Nem mesmo nomes como Gabriel Medina ou Filipe Toledo tiveram um retrospecto tão positivo como o dele. Quem também comemorou o título com uma etapa de antecedência foi o catarinense Heitor Mueller, ao garantir o segundo lugar na Praia do Tombo, mas como não é de SP, o campeão estadual será decidido na etapa final.

O surfista de São Francisco do Sul assegurou a segunda conquista no Hang Loose Surf Attack. No ano passado já havia comemorado o primeiro lugar na iniciante. Na júnior (sub18), Caio Costa, de São Sebastião, voltou a vencer e segue na liderança do ranking. Os sebastianenses garantiram outras duas vitórias, com Cauã Gonçalves, na mirim, e Sophia Gonçalves, na feminina.

Anuar  Chiah -  Foto: divulgação

Já entre os caçulas da petit, Anuar Chiah repetiu a vitória e mantém a ponta, perto de garantir o bicampeonato no Circuito. Além dos vitoriosos na etapa, destaque para Diego Aguiar, de Ubatuba, que também chegou a duas decisões, sendo o segundo na júnior e o terceiro na mirim.

Completando os pódios, a equipe de São Sebastião, com cinco das seis vitórias, faturou o primeiro lugar com tranquilidade, com quase 2 mil pontos sobre os rivais de Ubatuba – 7.122 a 5.335. Os donos da casa ficaram em terceiro lugar com 2.772 pontos e a surpresa foi o quarto lugar de Caraguatatuba, pertinho, com 2.632.

Murillo Coura -  Foto: divulgação

Foram três dias de disputas, sob chuva e frio, mas com ondas de um metro regulares. Fora do mar, os atletas ainda se divertiam nas tendas da Hang Loose e patrocinadores, com gincanas, brincadeiras e jogos. Agora, o circuito se prepara para a etapa decisiva, nos dias 25 a 27 de outubro em local a ser definido.

Murillo vibrou com a conquista dupla e disse ter se motivado com a vitória de seu ídolo, Gabriel Medina, um dia antes, na piscina de ondas, pelo Championship Tour (CT). “Não foi fácil, tive de treinar e lutar bastante para conseguir. Foram muitos anos batendo na trave e, graças a Deus, chegou a minha vez hoje, ainda mais num dia tão especial, ganhando duas categorias. O que me instigou bastante foi ver a vitória do Gabriel, meu ídolo, e isso me motivou bastante na hora das finais”, confessou o surfista de 12 anos.

Pódio Junior -  Foto: divulgação

Ryan também saiu de Guarujá comemorando o seu sexto título, com apenas 13 anos. Nem precisou vencer a etapa para erguer o novo troféu, enaltecendo a força do Circuito, que já revelou grandes nomes do surf mundial, como Medina, Filipe Toledo, Adriano de Souza, entre muitos outros. “É muito legal ganhar o Hang Loose. Só de pensar que todos os brasileiros que estão no CT já competiram esse Circuito, me faz sentir que estou no caminho certo”, falou.

“Estou muito feliz, porque agora só falta uma categoria e com certeza vou com muita vontade nesses próximos anos”, reforçou Ryan, lembrando que pode ampliar ainda mais seu feito no Circuito, garantindo títulos em todas as categorias. “Quero muito ganhar a júnior para poder falar para os meus filhos, amigos, que já ganhei todas as categorias. Vou com muita vontade”, destacou, dedicando a nova conquista a todos que o ajudaram, de alguma maneira. “Todos que estão por trás de tudo isso, meus patrocinadores, minha família, meus amigos, meus seguidores”.

Sophia Gonçalves -  Foto: divulgação

O catarinense Heitor Mueller ressaltou a importância de competir e vencer o Hang Loose Surf Attack. “Treino para ser como o Filipe Toledo, como o Gabriel Medina e sei que eles começaram aqui nesse circuito, por isso estou muito feliz em ganhar o meu segundo título. Foi um campeonato eletrizante, mas foi dedicação e treino”, relatou.

O Hang Loose Surf Attack 2019 tem os patrocínios de Sthill, Super Tubes, Surf Trip, Kyw, Overboard Action Sports Store, Hot Water, Rhyno Foam e CT Wax. Apoios da Prefeitura Municipal de Guarujá, Associação de Surf de Guarujá (ASG), Governo do Estado de São Paulo/Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, com divulgação de Waves e FMA Notícias. Organização da Federação Paulista de Surf.

Comentários