Pipe Masters - Miguel entuba profundo

Brasileiro chegou perto da nota máxima e avançou direto para a terceira fase; Caio Ibelli também venceu na estreia


Miguel Pupo foi o grande nome das primeiras baterias do evento principal do Pipe Masters, que teve início nesta segunda-feira em ondas de 6 a 8 pés na rainha do lado norte da ilha havaiana de Oahu, Pipeline.



Assista as disputas AO VIVO.

Num confronto que era dominado pelo havaiano Benji Brand, que ganhou uma vaga na competição ao ficar em segundo lugar nas triagens, Miguel dropou na ponta dos dedos uma esquerda da série, de lip grosso e ficou profundo, saindo embolado com a baforada. Três juízes deram 10, mas outros dois não e ele ficou com a nota 9,93, a maior da prova até o momento. O score não foi suficiente para colocá-lo em primeiro lugar, mas perto do fim ele voltou a entubar e saiu da água vitorioso (ao contrário do que informamos anteriormente, com essa vitória ele ainda não se garante no circuito da elite em 2018).

Além de Miguel e Benji, estava na água Gabriel Medina, único brasileiro que ainda sonha com o título mundial de 2017. Medina começou errando na escolha das ondas, mas depois surfou um tubo impressionante, após um drop praticamente já dentro do barrel. A nota foi 8,50 pontos. Porém ele não achou outra onda com potencial para nota alta e terminou o confronto em terceiro lugar. Na repescagem o brasileiro vai enfrentar Dusty Payne.

Gabriel Medina. Foto: WSL / Poullenot.

Gabriel Medina. Foto: WSL / Poullenot.



O outro atleta tupiniquim que venceu nesta segunda-feira foi Caio Ibelli. Adriano de Souza começou melhor a disputa, mas Ibelli entrou com velocidade num tubo para Backdoor e ficou lá dentro alguns segundo. A atuação valeu a maior nota do duelo (7,00) e o ajudou na conquista da vaga direta para o round 3.

Além de Medina e Adriano, outros três brasileiros competiram e perderam. Jadson André começou o evento bem ativo, mas o francês Jeremy Flores achou e surfou ondas melhores para vencer. O australiano Matt Wilkinson terminou a bateria em terceiro.

Wiggolly Dantas competiu junto com o atual líder do ranking, o havaiano John John Florence e o também atleta do Hawaii Dusty Payne. O vento atrapalhou a formação das ondas no início do duelo, mas John John achou os tubos mesmo assim, mostrando todo seu conhecimento da bancada de Pipeline. Dusty ficou em segundo e Wiggolly, que procurou bastante as ondas e foi tanto pra Backdoor quando para Pipe, terminou na terceira posição.

John John Florence. Foto: WSL / Poullenot.

John John Florence. Foto: WSL / Poullenot.



E o outro brazuca que perdeu foi Filipe Toledo, que caiu na última bateria antes da paralização da prova. O vento deixou as ondas ruins, mas o havaiano Ezekiel Lau ainda conseguiu pegar dois tubos rápidos e ficou com a vaga na terceira fase. Filipe (2º) e o taitiano Michel Bourez (3º), atual campeão do evento, não acharam nada e vão para a repescagem.

Outros candidatos ao título

Quatro surfistas chegaram ao Hawaii com chances de título mundial e dois venceram na estreia. John John se garantiu e Jordy Smith também. O sul-africano surfou belos tubos para Backdoor, marcou as notas 8,67 e 7,90 e não deu chances para os australianos Bede Durbidge (2º) e Ethan Ewing (3º). Já Medina e o australiano Julian Wilson perderam. Julian fez belas apresentações para Backdoor, entubando e voando, mas cometeu uma interferência e foi derrotado.

Jordy Smith. Foto: WSL / Cestari.

Jordy Smith. Foto: WSL / Cestari.



O retorno do ídolo

O norte-americano Kelly Slater retornou ao circuito mundial com tudo. Ele não competia desde a etapa sul-africana, realizada em julho, quando quebrou o pé, mas não é a toa que o cara tem sete títulos no Pipe Masters. A batalha não foi fácil, mas ele pegou tanto pra direita, quanto para a esquerda e venceu por pouco o francês Joan Duru. O norte-americano Kolohe Andino teve dificuldades em achar ondas boas e terminou em último no confronto.

Kelly Slater. Foto: WSL / Poullenot.

Kelly Slater. Foto: WSL / Poullenot.



Próxima chamada e Ian e Italo

A competição foi paralisada após o término da nona bateria, disputada em condições ruins devido ao vento lateral e uma nova chamada foi marcada para as 14h no horário do Hawaii, porém nada mudou e a WSL passou a chamada para esta terça-feira, às 15h30 no horário de Brasília.

Restam três baterias para terminar a primeira fase e dois brasileiros ainda vão competir: Ian Gouveia na 10ª disputa e Italo Ferreira na 12ª.

Assista tudo AO VIVO.

Veja também o episódio 68 do programa De Olho no Tour:

Comentários