VIDEO: Em Florianópolis, Lucas Silveira lança curta metragem com as melhores ondas da temporada 2019

VIDEO


 

Lucas Silveira frame do filme Memories of a Present Pass

Memories of a Present Pass é o mais recente vídeo do surfista profissional Lucas Silveira, 23 anos. Com edição de Bruno Zanin, o curta-metragem está disponível na plataforma Vimeo e aborda as surftrips do surfista carioca durante a temporada 2019, que foi abreviada por uma grave lesão durante uma sessão de freesurf no início de outubro, nas ondas do País Basco, na Espanha. Lucas fraturou a tíbia e a fíbula da perna esquerda e precisou fazer uma cirurgia para colocação de uma haste de titânio e agora encara o período de recuperação, com muita fisioterapia, natação, junto ao calor da família e dos amigos em Florianópolis.

Confira o vídeo em https://vimeo.com/375461516

Parceiro e amigos de Lucas há muitos anos, o fotógrafo e filmaker Bruno Zanin fala sobre o conteúdo do curta. "Todo ano a gente tenta se puxar para produzir um ou dois clips de freesurf de qualidade e esse ano, mesmo com a lesão do Lucas, conseguimos produzir um vídeo de alto nível, com tubos pesados e muitas manobras. Basicamente o vídeo é um resumo das melhores ondas surfadas pelo Lucas em 2019", relata. Além de Zanin, o curta também conta com imagens captadas por Antonio Valverde, Marcelo Amaral, Shane Fletcher, Oakley Stone e Rex Wink.


Lucas quebrando no Krui Pro -  Foto: WSL

O vídeo conta com imagens do surfista em picos do Oeste da Austrália, como a perigosa laje de The Box, e outros locais próximos, além de ondas poderosas em Portugal e no Chile, durante a passagem para disputa de campeonatos do World Qualifying Series (WQS), o circuito da divisão de acesso à elite do surfe mundial. "Dei sorte de pegar bastante onda boa. Eu já estava querendo fazer essa surftrip pela West Austrália. Foi uma viagem animal. Em Portugal consegui boas ondas após o campeonato, e no Chile tem as ondas de Arica", conta.

O vídeo também marca o fim da relação entre o campeão mundial júnior de 2016 e o patrocinador (Rusty) após três anos de contrato. Campeão do Krui Pro, na Indonésia, no primeiro semestre, Lucas figurou entre os 50 melhores do World Qualifying Series (WQS) até se lesionar e já busca novos interessados em apoiá-lo para a campanha de 2020 no WQS, rumo à elite do surfe mundial. "Final de contrato é assim mesmo. A Rusty tem todo o direito e eu sou muito agradecido aos três anos de trabalho. Eu tinha essas imagens, que são muito boas, e de repente não poderia usá-las no futuro, então foi o momento certo de fazer esse vídeo", conta o surfista, que mantém o apoio da Chiclete Trunks.


Lucas no Krui Pro Indonésia -  Foto: WSL

Enquanto não retorna para a água, o que deve acontecer no final do mês de janeiro, Lucas Silveira está fazendo atividades intensas de fisioterapia sob orientação do fisioterapeuta Marcelo Amaral, com sessões diárias na K Sports Fisio, em São José, e natação. O atleta também aproveita o tempo livre para focar nos estudos da faculdade de Administração de Empresas, que frequenta à distância, na Unisul, mas que tem exigido a presença para realização de algumas provas.

De longe, ele tem acompanhado os últimos eventos da temporada que estão sendo disputados no Havaí. Pela primeira vez nos últimos 12 anos, Lucas não está participando da temporada havaiana. "Foi meio doido de assistir, deu uma deprê de lado assim, ainda mais que deu altas ondas nos dois eventos (Hawaiian Pro, em Haleiwa, e o Vans World Cup of Surfing, em Sunset Beach), mas fiquei torcendo pelos brasileiros. Depois de tanto tempo no circuito fica difícil torcer por alguém específico, então até tento assistir com um pouco de imparcialidade", explica. Agora, Lucas aguarda com expectativa a final do World Surf League Championship Tour, com três brasileiros na briga pelo título da temporada durante o Pipe Masters, em Pipeline. "No surfe tudo pode acontecer. Independente de quem ganhe, vai ser legal de assistir. O Italo (Ferreira) tem treinado bastante em Pipe, o Gabriel (Medina) é uma máquina e o Filipinho tem batido na trave. Até o Jordy (Smith, sul-africano) pode levar porque tem surfado muito", analisa.






Frame do filme

O surfista também ficou contente com a conquista do xará catarinense Lucas Vicente, que repetiu seu feito obtido em 2016 em Ericeira, Portugal, e também se tornou campeão mundial Júnior da World Surf League (WSL) nas ondas de Jinzun Harbour, Taiwan, na última semana. "Fiquei amarradão por ele. Ele venceu alguns queridinhos da mídia como o Jett Schiling e até o próprio Kade Matson na final. Fiquei feliz por ele. Fizemos uma boat trip para as ilhas Mentawaii (Indonésia) no ano passado. Ele sempre foi o grommet "mala" da turma (risos)" brincou Lucas, que conheceu Vicente ainda moleque, durante os treinos com o técnico Leandro Dora, o Grilo, da Aprimore Surf.

Acompanhe Lucas Silveira nas redes sociais:

Instagram: @silveiralvcas

Vímeo: https://vimeo.com/lucassilveirasurf

Facebook: https://www.facebook.com/LucasSilveiraProSurfer/

Comentários