WSL não pretende, neste momento, cobrar pela transmissão dos eventos

Quem disse isso foi Joe Carr, líder de estratécia internacional da liga


Próximo do fim de 2017 os cadastrados no site da World Surf Legue (WSL) receberam um e-mail para participar de uma pesquisa. Nela o assunto principal era saber se o internauta pagaria para assistir às etapas do Circuito Mundial ao invés de ver anúncios.

Joe Carr é o novo líder de estratégia internacional da WSL. Foto: divulgação.

Joe Carr é o novo líder de estratégia internacional da WSL. Foto: divulgação.



Porém, o que para muitos era um indício de que isso já ocorreria em 2018, não foi confirmado pelo novo líder de estratégia internacional da WSL. Joe Carr, norte-americano que era vice-presidente sênior internacional do UFC, em entrevista ao Blog Radicais do O Globo, contou que no momento isso não vai acontecer.

“Apesar do surfe profissional ter cerca de 40 anos, a marca da WSL ainda é nova. Estamos ainda num processo de conquistar fãs, então passar a cobrar por nosso conteúdo agora não teria muito sentido. Não temos planos imediatos envolvendo PPV, mas vamos continuar a desenvolver produtos que aumentem a experiência dos nossos fãs. A expectativa é que os eventos da WSL estejam disponíveis em diversas plataformas em cada mercado”, disse Joe ao experiente jornalista Renato Alexandrino.

Na entrevista Joe ainda falou se pra ele existe semelhanças entre as artes marciais e o surf, dos planos para desenvolver a WSL, o que ele gostaria de ver no circuito nos próximos anos, se pretende aumentar o número de etapas, do desenvolvimento do esporte no Brasil e também respondeu se surfa.

CONFIRA A ENTREVISTA COMPLETA.

Comentários