Guia Indonésia #6 - Pranchas: quantas levar e quais os melhores modelos

Sexto episódio da série do canal SURFE TV @sureftv dá dicas de foguetes bons para as ondas da Indonésia



Hora de falar sobre equipamento no Guia Indonésia do canal SURFE TV @surfetv, que tem o apoio de mídia do Ricosurf @ricosurfoficial.

Oswaldo Baire, da tradicional surfshop Boards Co @boardsco, vai indicar quantas pranchas você deve levar e quais modelos se encaixam melhor nas ondas da Indonésia.

Contatos com Oswaldo Baire:
E-mail: atendimento@boardsco.com.br
Facebook: Boards Co https://www.facebook.com/boardsco/
Instagram: @boardsco

INSCREVA-SE no canal SURFE TV no link https://www.youtube.com/c/SURFETV

Direção, Produção e Edição
Carlos Matias @carlosmatiasrj

Imagens
Itamar Guimarães, Orlando Vital, Carlos Matias e Carolina Siqueira.

Arte
André Bremer

Música
Huma-Huma - Whiskey

SURFE TV
Instagram: @surfetv
Facebook: https://www.facebook.com/SURFETV/
Youtube: https://www.youtube.com/c/SURFETV
E-mail: surfetv@gmail.com

Veja também:
Guia Indonésia #1 - Chegando em Bali
Guia Indonésia #2 - O Bukit
Guia Indonésia #3 - As ondas do Bukit
Guia Indonésia #4 - Surf e diversão fora do Bukit
Guia Indonésia #5 - Costas leste e oeste de Bali

Veja todos os episódios no CANAL SURFE TV

Sobre o episódio:

No episódio, o empresário Oswaldo Baire fala sobre um quiver básico para a Indonésia, com modelos de pranchas que se encaixam melhor nos tipos de ondas do país. Ele lembra que deve levado em consideração que existem diferenças de surfistas para surfistas, peso, habilidade, então ele parte para o básico, que atende a maioria das pessoas.

Ele começa apresentando dois modelos para dias com ondas perfeitas, de até 6 pés de altura. As duas que ele indica são a do modelo Black and White da Al Merrick e a do modelo Skeleton Key da DHD. Esses dois modelos são para high performance.

Para os dias de ondas não tão perfeitas, um pouco mais cheias ou pequenas, ele indica os modelos Sampler, do Al Merrick, que é uma prancha mais larga no bico, mais larga de uma forma geral, é o modelo Neil Diamond, da Rusty. Essas duas pranchas vão funcionar muito bem naquele mar picado, que também tem na Indonésia.

Pra completar o quiver ele indica uma prancha para ondas tubulares. A Enough Said, da Rusty, que é mais estreita e possibilita um drive maior dentro dos tubos, e a Semi Pro, do Al Merrick, que tem características parecidas.

E para quem quer pegar ondas grandes, que pensam em Gradjagan, Outside Corner de Uluwatu, entre outros picos, ele indica pranchas maiores, como uma 6’6” Semi Pro 12, do Al Merrick. Mas Oswaldo diz que essa prancha pode ser ainda maior, se o cara quer surfar bombas de 10, 12 pés. Nesse caso, dependendo da sua habilidade, uma 7’, ou 7’4” resolve.

No final ele faz um resumo: o quiver teria três pranchas, uma para high performance, para ondas perfeitas, outra que é chamada de híbrida, que funciona também nos dias bons, mas que também anda bem nos dias de ondas piores, e uma com característica de ondas tubulares. E se você pensa em ondas grandes, vale levar uma quarta, um gun.

Comentários