Aberto de Surfe do Recreio - Campeões definidos no domingo e muito surf no Canto

Ondas fortes, correnteza, mar bagunçado e surfistas instigados fizeram parte do último dia do Aberto de Surfe do Recreio que terminou no domingo, no Canto do Recreio



O sol apareceu no domingo decisivo do Aberto de Surfe do Recreio. Além do sol, que foi uma das novidades do dia, as ondas potentes continuaram. Mais uma vez a abrangente área de competição dentro d'água, com diversos picos espalhados em meio à bagunça (porém com sólidas ondas), foi um fator a se considerar. Neste cenário, foram finalizadas as categorias Legend, Kahuna, Grand Kahuna, Master, Grand Master, Open e Sub 18, marcando o último dia do evento.

Pódio Open. Foto: Iuri Corsini / @okasurfoficial.

Pódio Open. Foto: Iuri Corsini / @okasurfoficial.



Era muito volume d'água. Apesar de o mar em termos gerais ter diminuído em relação ao sábado, no Canto, com a forte influência do vento leste, parecia até maior do que anteontem. Já mais para o lado do posto 11, as esquerdas, ainda com muita pressão e tamanho, quebravam na casa do 1,0 metro a 1,5 metro. Ou seja, um pouco menor do que as morras do primeiro dia de competição para quem quis ir para as esquerdas.

O vento desfavorável e que foi ganhando muita intensidade ao longo da tarde, foi outro fator que pesou bastante e fez com que o lineup estivesse bem complicado. Nós sabemos que em se tratando da Mãe Natureza, ainda mais em termos de ondas no Brasil, nem tudo são flores. Porém, a dificuldade no outside era a mesma para todos e esse detalhe é sempre muito interessante de observar. Como cada um dos competidores vai se portar diante de condições adversas? Qual será a estratégia adotada?

Cauã Costa venceu a Sub18. Foto: Iuri Corsini / @okasurfoficial.

Cauã Costa venceu a Sub18. Foto: Iuri Corsini / @okasurfoficial.



Ao final das 24 baterias das 7 categorias que rolaram no domingo, as respostas das questões acima foram facilmente identificadas. Experiência, conhecimento do pico, rip de competição, surfe no pé e disposição. Nenhuma fórmula mágica ou desconhecida, mas com o nível de surfe apresentado, é sempre importante ressaltar.

Os grandes destaques do dia em termos de solidez de performance foram os campeões da Open, Thomas Smith, o da Sub 18, Cauã Costa e o da Master, Angelino Santos.

Thomas Smith. Foto: Iuri Corsini / @okasurfoficial.

Thomas Smith. Foto: Iuri Corsini / @okasurfoficial.



Angelino Santos, surfista profissional desde 1993 e que atualmente é professor de surfe, fez o maior somatório de todo o evento, 16.30, comemorando bastante a vitória. Já Thomas Smith, local do Secreto e cria da casa, passou o cerol nas semifinais somando 15.84. O atleta de 22 anos sobrou também na grande final ao somar um 14.84, contra 11.03 do 2º colocado Kedian Zamora, outro local do Recreio.

Cauã Costa, jovem revelação de apenas 15 anos, depois do vice-campeonato no sábado na Sub 16, chegou à final na Júnior (ou Sub 18) e foi o protagonista de uma ótima final em um duelo equilibrado contra o segundo colocado Bernardo Bordovsky, local do Arpoador, que sofreu a virada nos minutos finais após Cauã receber um 8.17 depois de aplicar uma única e potente manobra de frontside numa junção de peso e tamanho.

Para a maioria esta foi a última competição do ano. Um ano em que tivemos uma melhora importante no nível e na quantidade de competições estaduais. Fruto de uma nova mentalidade de uma nova Feserj e, não menos importante, do trabalho das associações de surfe. Nesse caso, a Associação de Surfe do Recreio merece os parabéns pelo trabalho incansável, que mais uma vez proporcionou um belo espetáculo e um ótima oportunidade para todas as categorias do surfe amador masculino e feminino.

Foto: Iuri Corsini / @okasurfoficial.

Foto: Iuri Corsini / @okasurfoficial.



Como citado anteriormente, nem tudo são flores. Até mesmo quem vive do surfe e sua água salgada para fazer acontecer estes eventos, reconhece que o trabalho ainda precisa melhorar. A união entre todas as associações e federações e, principalmente, uma mudança por parte da CBS precisam ocorrer para que a nova geração e outros tantos surfistas das diversas categorias tenham chances e motivos para acreditarem no esporte surfe.

Confira os resultados de domingo do Aberto de Surfe do Recreio

SUB 18 FINAL - MASCULINO
1º Cauã Costa - 14.34 pontos
2º Bernardo Bordovsky - 12.66
3º - Roice Lima - 6.26
4º Diego Brígido - 4.97

OPEN FINAL - MASCULINO
1º Thomas Smith - 14.84 pontos
2º Kedian Zamora - 11.03
3º Thiago Bittencourt - 7.97
4º Pedro Ribeiro - 6.60

MASTER FINAL - MASCULINO
1º Angelino Santos - 16.30 pontos
2º Thiago Bittencourt - 11.20
3º Marcelo Bispo - 7.37
4º Luiz Menezes - 2.27

GRAND MASTER FINAL - MASCULINO
1º Fenandinho do Leme - 11.43 pontos
2º Luiz Menezes - 9.67
3º Vinícius Boneco - 6.34
4º Rodrigo Robini - 5.60

KAHUNA - MASCULINO
1º Marcos Brandão - 13.00 pontos
2º Márcio Souza - 6.06
3º Kléber Bill - 5.83

LEGEND - MASCULINO
1º Vinícius Thedin 'Cabeça' - 10.16 pontos
2º Rogerinho - 9.33

GRAND KAHUNA - MASCULINO
1º Marco Brandão - 5.83 pontos
2º Beto Kanalha - 4.77
3º Sílvio Luiz - 4.36

Aberto de Surfe do Recreio

Realização:

Recreio Surfe Clube

Apresentação:

Altas Produções

Patrocínio:

Grupo Padrão Color

Principal Tendas

Co-patrocínio:

Colégio St. Georges

Jah 3D  Blocos e usinagem para pranchas de surfe

Homologação:

FESERJ – Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro

Suporte institucional:

Governo do Estado e Prefeitura do Rio de Janeiro

Apoios:

Pena

40 Sabores

Butekão

Vaspão

Figueiredo Advogados Associados

Ativ Plus

Ativ Ton

Fontt Energy

Os Carvalhos do Recreio

Parceiros:

Loja: Sea Cult

Fábrica de pranchas: First Glass

Shapers: Thiago Mariano, Pitazi, Alxandre Ramos, OGM, Dedé Menezes, Saturno, Vilaça

Madeireira: Madeirão de Guaratiba

Anfi Surf performance

2 Irmãos Aluguel de Mesas e Cadeiras

Rio Surf Hostel

Beach Bum Protetor Solar

Colaboradores:

ASCR - Associação de Surf do Canto do Recreio

Movimento Recreio Limpo

Imperador Pizzas

APB Eventos

OUZI

Divulgação:

Ricosurf.com

Comentários