Brasileiro Feminino 2019 - Atual campeã, Camila Cássia começa bem “em casa”

Etapa de abertura do Circuito está rolando em Itamambuca, Ubatuba


Atual campeã nacional profissional e finalista nos dois últimos anos, Camila Cássia começou muito bem na etapa inicial do Circuito Brasileira de Surf Feminino, nesta sexta-feira (17), na Praia de Itamambuca, em Ubatuba. Competindo “em casa”, ela estreou no round 3 da categoria pró-adulto e logo garantiu a maior nota do evento até agora, 8,25 pontos, para já garantir vaga na semifinal, que será disputada neste sábado.

Camila Cássia. Foto: Daniel Smorigo.

Camila Cássia. Foto: Daniel Smorigo.



Mesmo com toda a chuva que atingiu a região durante a noite anterior e a madrugada, a competição teve início com ótimas condições, com ondas de até 1,5 metro. Outro ponto comemorado foi o número de atletas inscritas, passando das 150 competidoras, um recorde para campeonatos femininos. As atletas de oito estados estão divididas em sete categorias, desde a sub10 até as profissionais, numa grande celebração pelo surf feminino.

O primeiro dia foi reservado só para disputas profissionais, com a pró-adulto e a pró-júnior, ambas valendo pontos para os títulos brasileiros. Finalista nas duas últimas edições e consagrada campeã 2018 nesta mesma praia, Camila voltou a surfar muito bem em Itamambuca. “Estou em casa, me sinto bem, me sinto confortável no mar assim, mexido, balançado. Deu tudo certo. Confesso que estava um pouco ansiosa, mas estou com meus amigos e o foco mesmo é chegar na final de novo”, falou a atual campeã brasileira.

Na mesma bateria, quem avançou para a semifinal foi Kiani Cristina, também de Ubatuba, e que ainda é amadora. A surfista de 19 anos vibrou muito com a classificação, seu melhor resultado até hoje. “Foi irado. Estava nervosa, estava com duas campeãs brasileiras no mar e consegui passar”, destacou a atleta de 19 anos, citando também outro destaque do evento, a bicampeã brasileira e também ubatubense Suelen Naraisa.

Suelen Naraísa. Foto: Daniel Smorigo.

Suelen Naraísa. Foto: Daniel Smorigo.



A atleta que inspirou seu irmão Wiggolly Dantas a criar o campeonato vinha se destacando nas duas primeiras fases, inclusive com uma das melhores notas do dia, 7,25, mas acabou sendo superada nas quartas. Para este sábado, Camila enfrentará Yanca Costa, Kaiane Reis e Juliana Meneguel. Na segunda semi Kiany Cristina terá outra ubatubense na bateria, Luana Coutinho, vitoriosa nesse evento em 2017, Tais de Almeida e Larissa dos Santos.

Na pró-júnior, a melhor atuação ficou com Tainara Vieira e Julia Duarte foi outro nome forte. As duas estão juntas na primeira semifinal com Mariana Areno e Laura Agnes. Na outra bateria estarão Rafaela Teixeira, Yasmin Neves, Brhuna Neves e Kiany Hyakutake. O segundo dia também contará com disputas na sub16, sub14, sub12 e longboard, os pranchões.

Fora do mar, o campeonato criado pelo surfista Wiggolly Dantas para fortalecer a categoria feminina, conta com várias atrações para as atletas na arena montada junto ao palanque. Elas têm à disposição avaliação física, reabilitação e aquecimento antes das baterias com a Clínica de Reabilitação Sérgio Nery; massoterapia com Leandro Macedo; osteopatia, kinesiologia e psicologia desportiva com a Mahalo Saúde; mesa de frutas, sofás infláveis da Lazybbag; atividades para crianças como pinturas e ações da Wizard, como caça ao tesouro e quiz, valendo brindes.

Julia Duarte. Foto: Daniel Smorigo.

Julia Duarte. Foto: Daniel Smorigo.



Outro destaque foi a roda de conversa sobre saúde da mulher, com a fisioterapeuta pélvia Eliane Tessitore. Na questão de sustentabilidade, há a coleta seletiva de resíduos e a geração de energia para toda a estrutura, através da captação pelas placas instaladas na praia pela Nyfan Energy, tornando o evento autossustentável.

A competição segue até domingo e tem as disputas transmitidas ao vivo pela internet, pelo site www.fpsurf.com.br com retransmissão pelo www.waves.com.br. “Estamos felizes com o resultado do evento. Mais de 150 meninas de muitos estados. É um recorde na história do surf feminino. É o nosso quinto ano e essa grande presença das atletas mostra que todo o esforço valeu a pena”, afirmou Eliane Dantas, mãe de Wiggolly e hoje responsável pelo evento.

Em seu quinto ano seguido, o evento foi idealizado pelo surfista Wiggolly Dantas e essa etapa do Circuito Brasileiro de Surf Feminino em Ubatuba é uma realização da Prefeitura Municipal de Ubatuba.

Patrocínios da Wizard by Pearson, Dantas, Sicredi, Nyfan Energy e Ubasurf Motors, com apoios da Mormaii, Padaria Itamambuca, Quiosque Tia Albertina, Tape Brasil, Gigi Watery, Menina do Mar, Gangster e Pono Beachwear.

Colaboração: Pousada Canto do Dado, Digital Brasil, Special Board, Silva Indaiá Supermercado, Unitau, ONG Esmeralda, Fisioterapia Sérgio Neri, Gaijin Massoterapeuta, Firma, Sportomics e Lazybbag.

Supervisão técnica da Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp), Federação Paulista de Surf e Associação Ubatuba de Surf (AUS).

Comentários