Portifólio: Henrique Corrêa

PORTIFOLIO


O Ricosurf bateu um papo com o fotógrafo e videomaker carioca Henrique Corrêa sobre seu trabalho. Na entrevista ele fala sobre inspiração, equipamentos, início na fotografia, ídolos, entre outros assuntos. Entre seus locais preferidos para os cliques, Canto do Recreio, Macumba e Prainha.Vale o drop! 

 Silvana Lima joga água pro alto no Canto do Recreio - Foto: Henrique Corrêa 

Gerson Filho: Como você começou a fotografar?
Henrique Corrêa: Comecei a fotografar há cerca de cinco anos, mas eu fazia fotografia selvagem, de animais e a natureza como um todo. Eu já surfava desde adolescente, e admirava muito um fotógrafo Tonico de Biase da revista Brasil Surf. Lembro que eu tinha um pôster do Rico surfando em Sunset fotografada pelo Tonico. Eu sempre curti fotografar pássaros e a natureza como um todo, e quando ia para a praia, meus amigos me pediam pra clicar uma onda deles. E eu fazia como um hobby, mas de dois anos pra cá, eu passei a fazer investimento em um equipamento melhor. Hoje eu estou conseguindo viver de fotografia de surfe, unindo o útil ao agradável.

Gerson Filho - Existe alguma foto famosa que você gostaria de ter feito?
Henrique Corrêa - Sim várias fotos, principalmente dos nossos atletas de ponta que conseguiram o título mundial para o Brasil, nomes como Medina, Filipe Toledo, Ítalo Ferreira. Toda essa geração tem moments irados. Mas eu gostaria mesmo de ter feito, se eu tivesse equipamento na época, seriam meus ídolos como o Rico, Cauli Rodrigues, Ismael Miranda e Pepê. Isso é uma coisa que ficou guardada no meu coração, se na época eu fotografasse, seriam momentos que teriam ficado gravados em coração. Realmente eu gostaria de fazer uma trip com essa galera toda brasileira que hoje está liderando o surfe mundial.

Cauê Frazão - Foto: Henrique Corrêa 

Gerson Filho - Quais são seus locais preferidos para fotografar?
Henrique Corrêa: O Rio de Janeiro é um estado muito bom para se fotografar. Qualquer parte do nosso litoral rende boas imagens. Agora, particularmente, eu gosto muito de fotografar a Prainha porque ela tem uma vegetação boa, aquelas duas encostas do lado direito e esquerdo... tem a parte lá de cima da serra, que sempre rende boas imagens, temos a Praia da Macumba, ali no costão em qua dá um ângulo muito bom, principalmente quando entra aquele swell oceânico, é uma coisa maravilhosa. Você pega a ondulação vindo lá de fora. O Canto do Recreio também quando está de terral, o reflexo da luz ali, o contraste com o spray do terral, dá um visual muito legal. Ainda temos Leblon, o Leme...enfim, o Rio de Janeiro é muito privilegiado. Se o fotógrafo tiver um bom know-how ele conseguirá tirar excelentes fotos na Cidade Maravilhosa.

Cauã Costa - Foto: Henrique Corrêa 

Gerson Filho - Quem são os fotógrafos que lhe inspiram?
Henrique Corrêa: Os fotógrafos que me inspiraram foram o Tonico de Biase e o Sebastian Rojas. Procuro ver sempre as suas fotografias, prestando atenção na técnica utilizada, no ângulo, o time, o momento certo do surfista, a posição. Eu me inspiro muito neles, então quando eu fotografo procuro ter uma linha parecida com esses dois profissionais. É claro que vamos buscando o nosso espaço, a nossa própria qualidade e inspiração. Mas eles seguem sendo referências.

Tem alguma foto sua que você considere inesquecível feita por você?
Henrique Corrêa: É uma resposta difícil.  Quando o mar e as condições de luz estão boas, costumo tirar  muitas fotos boas. E nesse contexto, eu seria ingrato se eu falasse que apenas uma foto é inesquecível. No meu coração, tenho dezenas de fotos inesquecíveis. A cada dia que um atleta faz uma manobra bonita, e  estou inspirado, essa foto torna-se inesquecível pra mim. Faço comparação a uma pérola, que é uma coisa única no oceano.Tenho um grande carinho por cada foto feita.

MAIS SOBRE O TRABALHO DE HENRIQUE EM: Instagram @henriquecorrea118
WhatsApp:  (21) 984929515

 

Comentários