Entrevista exclusiva com Vittor Maciel, revelação do kitesurf brasileiro

O litoral do estado do Rio de Janeiro, mais particularmente a região Norte Fluminense, oferece excelentes condições para a prática do kitesurf e suas variações, entre elas o Hydrofoil


 

Vittinho exibe os troféus do Rei da Ilha - 2021 - Foto: divulgação

O litoral do estado do Rio de Janeiro, mais particularmente a região Norte Fluminense, oferece excelentes condições para a prática do kitesurf e suas variações, entre elas o Hydrofoil. Praias como Atafona, Grussaí, Gargaú fazem parte de um circuito com muito potencial em termos de vento. E nesse cenário vem sendo lapidado uma das grandes revelações do kitesurf brasileiro, Vittor Maciel, jovem local de Gargaú, que com apenas 12 anos de idade já se destaca em competições nacionais. Vittinho começou a velejar aos 8 anos e desde então não pára de evoluir. Um de seus últimos feitos foi a vitória no RDI 2021 – Rei da Ilha Hydrofoil – em Ilhabela, litoral de São Paulo. Confira uma entrevista exclusiva com o velejador.

Vittinho em seu local de treinamento, a Lagoa de Iquipari - Foto: reprodução Instagram 

Gerson Filho - Como você começou no kite e quem são suas referências no esporte?
Vittor Maciel -
Eu comecei no kite com 8 anos, por influência do meu pai que velejava, eu sempre estava o acompanhando nos dias de velejo e fui me interessando... e foi assim, de forma natural. Sobre minhas referência, hoje o Brasil é um celeiro de atletas de ponta no Kitesurf. Aqui no Estado do Rio temos o Reno que é um ícone mundial, o Pedrinho que já é um dos melhores do mundo no strapless/kitewave, o Sebastian também no kitewave. Já lá no Ceará tem o Bebê, o Erick, Davizinho entre tantos outros feras no freestyle. Temos o Bruno Lobo no Formula Kite... enfim, o Brasil está muito bem servido de atletas e é neles que eu busco me inspirar.

Vittinho e Pedro Matos, uma de suas inspirações no esporte - Foto: reprodução Instagram

GF - Você venceu o Rei de Ilha Bela. Fale sobre:
Vittinho - Sim, o kitefoil é algo que tem me conquistado. Este ano participei de duas das três etapas do Rei da Ilha, em Ilhabela, SP e consegui vencer as duas. Foi uma experiência incrível. A Ilhabela é referência no Hydrofoil Nacional e estar no meio dos melhores do Brasil na modalidade foi alucinante! Um grande aprendizado!

GF - Para onde você acha que caminha a evolução do foil?
Vittinho - O hydrofoil é o futuro né. Hoje você vê wind foil, veleiro foil, não há limites! Agora com a chegada do Hydrofoil as olimpíadas a partir de París 2024 a coisa tende a explodir de vez.

Vittinho durante o Rei da Ilha 2021 - Foto: reprodução Instagram @vittinho46

GF - Quais são suas manobras preferidas?
Vittinho -
Gosto muito do front roll inverted, é uma manobra que eu via o Reno Romeu fazendo e sempre quis aprender, acho bonita e estilosa. Isso depende muito do vento também, eu costumo velejar de acordo com a condição de vento... se está mais fraco eu treino Hydrofoil, se está moderado gosto de fazer um kitewave e se está bem forte já aproveito para treinar megaloops, enfim, vai depender sempre do vento.

GF - Qual equipamento está utilizando hoje? Tamanhos e modelos de pranchas e pipas...
Vittinho - Meus Kites são da DUOTONE de 6 a 10m (DICE e EVO SLS) e minhas pranchas também são DUOTONE Jaime e Pro whip.

Vittinho com uma de suas pipas - Foto: reprodução Instagram

GF - Quais são seus principais objetivos para 2022?
Vittinho - Para 2022 meu plano é conseguir apoio para poder viajar mais. Preciso caçar vento para treinar! A temporada de 2021 no Rio de Janeiro não está boa e isso tem prejudicado muito meu treino. Em 2022 não quero contar com vento por aqui, preciso ir atrás dele.

GF - Qual a modalidade que você mais gosta de praticar?
Vittinho
- Confesso que eu gosto mesmo é de velejar, independente da modalidade, gosto de estar na água. Mais também estou muito empolgado com o Hydrofoil... pretendo me dedicar bastante a essa modalidade nos próximos anos para tentar representar o Brasil em uma Olimpíadas no futuro.

Vittinho invertendo tudo - Foto: reprodução Instagram

GF - O que você gosta de fazer quando não está velejando?
Vittinho - Quando não tem vento eu gosto de surfar e jogar Call of Duty no computador.

GF - Quais são seus patrocinadores atualmente?
Vittinho - Hoje eu conto com apoio da BRKITE, que é a maior Kiteshop do Brasil, da DUOTONE e ION que são do mesmo grupo e fabricam os melhores equipamentos de kite do mundo, do Protetor Solar Brazinco e da UGO Kite. Estou buscando patrocínio para que em 2022 consiga bancar os custos para viagens em busca de vento para treinar.

Vittor Maciel - Foto: divulgação

GF - Qual seu lugar preferido para velejar?
Vittinho
- Sem dúvidas o lugar que mais gosto de velejar é no meu quintal, Gargaú. Um lugar mágico e pouco explorado. Talvez por isso seja tão bom!

Comentários