Abilio Fernandes fala sobre a importância da Vegetação de Restinga

MEIO-AMBIENTE


 

Uma Liminar expedida pela 23ª Vara Federal Criminal do Rio pedida em ação popular de suspendeu, na noite desta terça-feira 29 de setembro a 135ª reunião do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) que tinha revogado diversas normas como as de proteção de manguezais e restingas. A liminar (decisão provisória) da 23ª Vara Federal Criminal atende a pedido feito em ação popular contra as medidas do Conama, presidido pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Conversamos com o ambientalista Abílio Fernandes, responsável pela implantação do projeto de preservação da vegetação na Orla Carioca e ativo defensor do Meio-ambiente. Na entrevista abaixo ele explica porque seria tão prejudicial se a medida entrar em vigor. Confira!

Praia da Macumba, Rio de Janeiro, altura da rua 5w - Foto: Abílio Fernandes 

Gerson Filho: - Abílio, você pode resumir os efeitos sobre o que está acontecendo com relação a "Extinção das resoluções que delimitavam as áreas de proteção permanente (APPs) de manguezais, e de restingas do litoral brasileiro?
Abilio Fernandes - Ao longo do processo de urbanização das áreas litorâneas da cidade do Rio de Janeiro, a vegetação de restinga sofreu intensa destruição, comprometendo a qualidade de vida da população. Os cordões arenosos de restinga, que retificavam o litoral e formavam as lagunas da Baixada de Jacarepaguá, possuíam uma rica vegetação, hoje encontrada apenas em pequenos bolsões principalmente nas bordas da Lagoa de Marapendi, na Praia de Grumari e na Restinga da Marambaia. Esse processo de urbanização ocasionou a redução e até a extinção de inúmeras espécies vegetais e animais, alguns endêmicos da região.As dunas costeiras são formadas por areia e cobertas por vegetação nativa, usualmente rasteira, formando um ecossistema de extrema importância para a saúde, manutenção e existência de nossas praias.A vegetação de restinga é um anteparo natural que fixa a areia e evita a erosão das praias.As dunas protegem nossas praias das ressacas e tempestades, quando grande quantidade de areia é removida, sendo depositada no fundo do mar na forma de bancos submersos. Posteriormente, em situação de mar calmo, esta areia vai sendo lentamente devolvida para as praias, transportada pela ação dos ventos de volta para as dunas, fechando assim o ciclo natural da praia.Dessa forma temos os bancos e a largura das praias mudando no decorrer do tempo de acordo com as estações do ano. Um fato comum observado ao longo da costa brasileira é a retirada das dunas para construção de calçadões, quiosques, quadras esportivas e até bares no local desse precioso ecossistema que é protegido por lei pela importância que tem. Diante dessa realidade, torna-se uma preocupação fundamental para o setor público a adoção de diretrizes que compatibilizem o crescimento urbano e a preservação dos recursos naturais.A revogação dos artigos da Resolução CONAMA, na minha opinião, vai na contramão dos princípios pelo qual o órgão fora criado, ou seja: ”órgão consultivo e deliberativo: o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), tem a finalidade de assessorar, estudar e propor ao Conselho de Governo, diretrizes de políticas governamentais para o meio ambiente e os recursos naturais e deliberar, no âmbito de sua competência, sobre normas e padrões compatíveis com o meio ambiente ecologicamente equilibrado e essencial à sadia qualidade de vida; (...)”

As placas informativas fazem parte do projeto

-Gerson Filho - Até quando isso é uma discussão permeada por ideologia?
Abilio Fernandes - Bom, pra mim isso não importa, porque eu trabalho baseado em fatos, em exemplos e em tudo que se pode provar. Imagens retratam a realidade e resumem mil palavras. O resto é politicagem.

Projeto de recuperação da Vegetação Nativa 

-Gerson Filho -  Que tipo de obra na região das Praias do Rio, por exemplo, poderia ser autorizadas com margem nessas novas diretrizes?

Abilio Fernandes - Por exemplo: a ampliação dos espaços utilizados pelos quiosques adentrando a restinga, ou a liberação de atividades esportivas sobre a vegetação; como aulas de yoga, quadras esportivas, aulas de dança entre outras.

Abílio vem desenvolvendo um trabalho de educação ambiental - Foto: arquivo pessoal 

- Gerson Filho -  Você desenvolve um trabalho que luta pela vegetação nativa desde 1999. Até que ponto as autoridades dão a necessária atenção para esse tipo de projeto?
Abilio Fernandes - Até que o meio ambiente obteve algumas vitórias com relação as ações implementadas pelos projetos que apresentei e foram encampados pela Prefeitura como: “Projeto de Recuperação da Vegetação Nativa das Praias Cariocas” (implantação dos canteiros de proteção permanente, retirada de vegetação exótica, replantio de vegetação nativa e sinalização indicativo-pedagógica). Relacionados a esse Projeto de Recuperação da Restinga, foram criados outros como:

- "Alunos Guardiões da Orla" em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e com a Secretaria Municipal de Educação;

- "Projeto de Ordenamento e Utilização dos Espaços na Orla", em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e com o 2º Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro.

- "Adoção / Canteiros de Proteção Permanente", uma parceria das Escolas de Surfe da região com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente;

- Durante minha gestão como presidente da FESERJ (Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro e Diretor de eventos do RSC (Recreio Surfe Clube), foram promovidos diversos plantios com a participação de atletas e público presente durante etapas de circuitos regionais, estaduais, nacionais e internacionais (WCT/ASP de 2011 a 2016)

Vale destacar que o Projeto de Recuperação da Vegetação de Restinga, lançado em 1999, foi fonte inspiradora para criação e serviu como modelo para a criação do Projeto “Eco Orla da Prefeitura do Rio”.

A galera do longboard durante o replantio na Praia da Macumba  -  Foto:  arquivo

- Gerson Filho -  O que surfistas e amantes da natureza podem fazer para ajudar na preservação desse tipo de vegetação?

Abilio Fernandes - Um “Agir localmente e pensar globalmente” este foi um dos principais conceitos que a “ECO 92” deixou de legado para todos. Se cada um de nós surfistas e amantes da natureza, cuidássemos pelo menos do pedacinho onde vivemos, estaríamos fazendo muito por todo o planeta. São pequenas ações que somadas se multiplicam e geram grandes resultados.

Projeto de recuperação da Vegetação Nativa 

- Gerson Filho -  Existe algum lugar que você apontaria como bom exemplo de preservação desse tipo de vegetação?

Abilio Fernandes - Trecho na Praia do Pontal entre as ruas 4 e 5 W, no Recreio dos Bandeirantes. Local onde foi implementado o Primeiro Canteiro de Proteção Permanente do Projeto de Recuperação da Vegetação de Restinga da Praia das Praias do litoral carioca. Outro bom exemplo de ocupação da Orla: Quiosque Cavalo Marinho, na Orla da Reserva setor oeste Recreio.

Praia da Macumba 5W. Cantinho preservado -  Foto: Abílio Fernandes 

- Gerson Filho -  Cite um exemplo de praia colapsada por conta de não haver vegetação nativa...

Abilio Fernandes - Praia da Macumba no trecho entre a Pedra de Tapuá e a Rua 8w, no Recreio dos Bandeirantes. A Obra para implantação do calçadão, quiosques e pista compartilhada, foi construída em cimada areia da praia - área de movimentação cíclica de dunas e por isso considerada área depreservação permanente.

 

 

 

 

Comentários