Artigo: Unidades de Conservação da Natureza

SURF


 

Cachoeira dos Primatas. Parque Nacional da Tijuca. (Reprodução internet)

As Unidades de Conservação da Natureza (UC) são áreas protegidas pela Lei 9.985, de 18 de julho de 2000 e possuem atributos naturais relevantes ou características naturais que justificam sua proteção. Nessas áreas os esforços voltados à conservação da flora e da fauna devem ser promovidos, tendo em vista que são as principais áreas voltadas à proteção da biodiversidade.As diferentes categorias de UC possuem objetivos específicos, que podem contemplar desde a preservação integral de algum patrimônio ambiental até espaços voltados ao desenvolvimento sustentável, em que populações tradicionais utilizam racionalmente recursos naturais, através, por exemplo, da extração de mel de abelhas ou de óleos essenciais, mantendo-se garantida esta oferta de recursos para as presentes e futuras gerações.

Dentre as categorias de unidades de conservação existentes, os Parques (Nacionais, Estaduais ou Naturais Municipais) destacam-se pela beleza cênica e possibilidades de usufruto pela sociedade. São do grupo de Proteção Integral, isto é, deve-se buscar a preservação dos ecossistemas associados a essas áreas, geralmente localizados em zonas mais restritas do Parque, permitindo-se apenas o uso indireto dos recursos naturais existentes nas áreas de visitação. O uso indireto dos recursos naturais não envolve consumo, coleta, danos ou destruição dos recursos naturais, entretanto permite ao visitante percorrer trilhas, banhar-se em cachoeiras, observar aves, realizar piqueniques, dentre outras atividades. Pesquisas científicas tendem a agregar aos gestores públicos informações necessárias ao alcance dos objetivos de criação dos Parques e são permitidas de acordo com as normas da UC.

Parque Natural Municipal do Penhasco Dois Irmãos - Arquiteto Sérgio Bernardes. Foto: Patrícia Maqueda

O principal documento de uma UC é o Plano de Manejo, cujo conteúdo abrange desde informações gerais a planos setoriais necessários para a boa gestão. Este documento deve ser elaborado de maneira participativa, com o envolvimento das principais instituições da sociedade civil organizada relacionadas a aquela UC. Além disso, os Parques contam com o Conselho Gestor, que garante a participação social e a gestão democrática dessas áreas verdes.


A gestão do Parque possui papel fundamental no planejamento, ordenamento e fiscalizaçãodas atividades que ali ocorrem. Também é responsável pela elaboração e promoção de projetos de manejo florístico, tais como aqueles de controle e remoção de espécies exóticas,plantio de vegetação nativa, e de voluntariado.Ao visitar um Parque fique atento às normas e recomendações dos funcionários da UC. Asáreas públicas são espaços de convivência e lazer, em que o cumprimento individual das regras resulta no bem-estar coletivo em consonância com os objetivos de conservação da natureza.


Ana Gabriela Oliveira do Carmo Primeira Tesoureira da Diretoria Colegiada da Associação Profissional dos Engenheiros Florestais do Estado do Rio de Janeiro

Comentários