Briga no Hawaii - WSL pune havaiano que agrediu brasileiro

Tanner Hendrickson partiu pra cima de Michael Rodrigues nesta terça-feira em Pipeline


Estamos na época do Pipe Masters, uma das etapas mais aguardadas do ano e que novamente vai definir o melhor surfista do mundo. Porém as notícias que surgem do Hawaii não são por causa das baterias e sim pela violência.

Tanner e Michael frente a frente momentos antes da violência física. Frame.

Tanner e Michael frente a frente momentos antes da violência física. Frame.



Nesta terça-feira o havaiano da ilha de Maui Tanner Hendrickson partiu pra cima do brasileiro Michael Rodrigues em Pipeline, e o início da briga foi transmitido ao vivo. Pouco antes os cariocas Marcelo Trekinho e Gabriel Pastori tinham iniciado um “live” no canal do Youtube do OFF. Das areias eles foram para a escada que fica ao lado de uma das casas mais famosas de Pipeline (Volcom House) e lá estava o Tanner.

O havaiano deu um tapa no copo de açaí do brasileiro e os dois se embolaram. Trekinho tentou intervir, mas foi impedido por algumas pessoas e Pastori se afastou, pois estava com a câmera que transmitia imagens ao vivo para o canal. O vídeo logo foi excluído, porém antes disso as imagens foram copiadas e logo divulgadas pelo Whatsapp, ganhando rapidamente o mundo.

Isso tudo aconteceu por volta das 20h20 desta terça-feira, e de lá pra cá muito tem se falado a respeito. Tanner já se pronunciou e a WSL também. A Liga Mundial afastou o havaiano, que ia participar das triagens para o Pipe Masters, das competições até que os fatos sejam apurados. E Tanner, em entrevista ao site Stabmag.com, disse que o brasileiro vinha provocando-o há muito tempo, como em etapas nos países de Portugal e Estados Unidos. O brasileiro ainda não se manifestou.

Comentários