Circuito Jonosake Aberto de Surfe do Recreio 2017 - Altas emoções no último e decisivo dia do circuito

Com as definições de todas as categorias no domingo, o dia foi movimentado com ótimas disputas e um clima muito legal entre todos os presentes.


As expectativas eram grandes pra o último dia do Circuito Jonosake Aberto de Surfe do Recreio 2017, já que todas as 26 categorias seriam decididas no domingo. O dia começou de forma a aumentar ainda mais a ansiedade natural dos atletas – com uma neblina que perdurou por pelo menos 2h e que não permitia se enxergar absolutamente nada.


O prêmio mais cobiçado oferecido pela Aloha Veículos. Foto: Fedoca Lima.

A galera que estava mais na tensão era a do Longboard Pro. Justamente àquela em que premiaria o campeão com nada menos do que um carro. Na disputa, nomes de peso como André Deca, Thiago Mariano, Rodrigo Saci, Marcelo Freitas... A parada ia ser séria.


Finalmente o tempo abriu e revelou ondas entre 0,5 a 1,0m, rápidas e quebrando muito na beira, mas que quando se conseguia achar as certas, proporcionavam boas manobras. Então as disputas começaram com as semifinais da Open masculina indo para a água.


O local de Búzios, Theo Fresia, concentrado antes de sua bateria. Foto: Iuri Corsini @iuricorsini.

Abrindo os trabalhos, Kedian Zamora e Luiz Fernando avançaram na primeira bateria das semis, eliminando Thomas Smith e Lucas Paes. Logo em seguida foi a vez de Theo Fresia e Cláudio Freitas, ambos da Região dos Lagos, vencerem a bateria e avançarem para a decisão.


Logo na sequência, Giovana Meireles, Monika Takaki e Brhuna Neves fizeram a final. Quem levou a melhor foi a Brhuna Neves, que conquistou esse importante título da etapa.

 


Brhuna Neves. Foto: Iuri Corsini @iuricorsini.


Em seguida começou a maratona de baterias decisivas. Foram disputas realmente incríveis com as finais das categorias sub-8, sub-10, sub-12, femininas e masculinas. Muito maneiro em ver como desde muito jovens esses pequenos atletas vêm surfando cada vez mais e botando pra baixo de verdade. As ondas do jeito que estavam, eram double-overhead em relação a maioria deles. Na sub-8 então... Mas tanto elas quanto eles botaram pra baixo e caíram pra dentro com muito espírito competitivo e muito respeito uns aos outros.


O monstrinho Victor Santos. Foto: Fedoca Lima.

Na sub-8 masculina o grande campeão foi o potiguar Victor Santos que impressionou a galera na areia ao quebrar tudo! O moleque fez nada mais nada menos do que 15.25 de somatório e deixou todo mundo de combination. Ele, que tem apenas 8 anos, fez final também na sub-10, mas acabou ficando em 2º, atrás de uma outra forte promessa, Guilherme Lemos, que conquistou o título da etapa.

 


Guilherme Lemos no ataque. Foto: Fedoca Lima.


Na sub-8 feminina melhor para Lanay Thompson que não se intimidou com o quebra coco e levou a etapa. Já na sub-10 Sarah Ozório foi a grande campeã.

Na sub-12 a final foi entre Guilherme Lemos, Cauet Frazão, Sany Pires e Gabriel Dantas. O atleta de Búzios, Sany Pires, que teve um ótimo ano de bons resultados, venceu mais um campeonato surfando muito bem. Na categoria feminina Laís Costa não deu chances para suas adversárias e conquistou a etapa.


Após a sub-12, tivemos dois momentos muito gratificantes. Primeiro com os legends indo para o mar e depois, a galera do adapt-surf deixou a todos energizados com sua força de vontade e também botaram pra baixo nos buracos do posto 11.

 


Momento emocionante pós show da galera do Adapt Surfe. Foto: Lima Jr. @limajrpena.


Finalizado esse momento grandioso, os grommets voltaram para o mar. Na final da sub-14 masculina, Cauã Costa venceu a etapa e levou também o Circuito na categoria, dando um show de surfe. Em segundo ficou Kalany Ratto, em 3º Diego Brígido e em 4º Sany Pires, que fez final em todas as categorias que participou, assim como Cauã Costa. Na Sub-14 das meninas, outra boa bateria entre as atletas Marina Thompson e Laís Costa. Melhor para Marina, que garantiu mais um título para a família Thompson.


Cauã Costa soltando a rabeta. Foto: Iuri Corsini @iuricorsini.


Em seguida foi definida a sub-16. Bateria bem forte no masculino entre Valentino Belga, Kalany Ratto, Cauã Costa e Bernardo Bordovsky. Quem levou a melhor foi Kalany Ratto, com Cauã Costa em 2º. Do lado das meninas, Brhuna Neves conquistou mais um título da etapa, voltando feliz da vida para Macaé.


Kalany Ratto usando seu air game. Foto: Iuri Corsini @iuricorsini

Com o mar ainda apresentando condições desafiadoras, a Pro Jr foi pra água e, no masculino, quem levou a melhor foi Vítor Ferreira, que venceu um duelo bem equilibrado contra Cauã Costa, com uma virada nos minutos finais.

 


Comemoração de Vítor Ferreira após a final da Pro Jr. Foto: Lima Jr. @limajrpena.


Já entre as meninas melhor para Luara Thompson que venceu o confronto particular contra a sua amiga Maju Freitas. De fato a família Thompson teve motivos de sobra para celebrar.

 


Maju Freitas e Luara Thompson no pódio. Foto: Lima Jr. @limajrpena.


E o show de surfe continuou com o restante das baterias até o fim de tarde, momento em que começou a disputa mais intensa e aguardada.


Longboard Profissional


Era finalmente chegada a hora do ápice do evento. As disputas da longboard na última e decisiva etapa, valendo o prêmio mais desejado do Circuito.

O nível foi tal, que não seria nenhum exagero se disséssemos que poderia muito bem ter sido uma etapa do brasileiro profissional.

Mas antes de falar do masculino, vale destacar a vitória arrasadora de Atalanta Batista, que fez um surfe muito bonito de se ver e faturou a etapa do longboard profissional feminino.


Atalanta Batista atraindo os olhares do público. Foto: Lima Jr. @limajrpena.

 

Voltando aos homens, a primeira semifinal foi entre Patrick Ribeiro, Geraldo Lemos, Rodrigo Saci e Alexandre Escobar. Patrick e Saci acharam as melhores ondas e avançaram para a final. Já na outra bateria, André Deca, Thiago Mariano (líder do circuito até então), Marcelo Freitas e Jefson Silva. Bateria bem acirrada dentro d’água. Thiago acabou cometendo interferência e viu seus adversários o ultrapassarem no ranking. Marcelo Freitas e Deca acabaram indo pra a grande decisão.


Patrick Ribeiro. Foto: Fedoca Lima.


Na última bateria do dia e do Circuito, tivemos o momento de maior clímax e tensão do dia - e de todo o evento.

Marcelo Freitas, Rodrigo Saci, André Deca e Patrick Ribeiro foram brindados com o melhor momento do mar do dia até então e fizeram uma disputa emocionante, do começo ao fim, com trocas de lideranças, muita torcida na areia e performances incríveis.


Marcelo Freitas despencando no crítio para abrir a final. Foto: Fedoca Lima.

Marcelo Freitas começou forte, abriu a liderança e vinha garantindo seu título. Seu concorrente direto na disputa, Rodrigo Saci era o que junto com Marcelo estava mais próximo de vencer o ranking geral do circuito. Além deles, Deca era outro que tinha chances. Para isso, teria que vencer a etapa e torcer para que nem Freitas ou Saci terminassem em 2º.


André Deca surfou muito, mas não conseguiu levar o título. Foto: Fedoca Lima.

Saci estava precisando de 7.05 para a virada em cima de Marcelo Freitas e, consequentemente, para o título geral. E foi numa direita da série que ele veio de backside, aplicou uma batida na junção alucinante, num buraco complicado para o long, despencando na volta, para conseguir 7.25 e passar para a 1ª colocação.


Saci na manobra da vitória. Foto: Fedoca Lima.

Freitas ainda acabou cometendo uma interferência e viu o título ficar mais distante e acabou finalizando em 3º na etapa. Deca, que terminou em 2º, tentou de todas as formas, mostrou toda a sua habilidade, estilo e radicalidade, mas não foi o suficiente para tirar o merecido título de Rodrigo Saci, para a alegria e gritos de sua torcida à beira d’água.


Saci e sua torcida eram pura emoção após o título. Foto: Fedoca Lima.

Saci saiu do mar carregado e visivelmente emocionado com a vitória e com o prêmio que havia acabado de conquistar. Foi a cereja do bolo para fechar o Circuito Jonosake Aberto de Surfe do Recreio Com chave de ouro, num fim de tarde maravilhoso num belo cartão postal da nossa cidade também maravilhosa.

A 3ª etapa do Circuito Jonosake Aberto de Surfe do Recreio 2017 teve:

Patrocínio: Jonosake

Co-Patrocínio especial: Aloha Veículos

Apresentação: Pena

Co-patrocínio: LA Stúdio, Futures Fins, Alta Fidelidade, Kona Brewing

Realização: Recreio Surfe Clube

Apoio de Mídia: RicoSurf.com

Comentários