Circuito Medina 2018 - Bateria especial envolverá surfistas autistas

Atividade é uma iniciativa do Instituto Gabriel Medina e visa integrar os participantes do Projeto Onda Azul


O Circuito Medina de Surf 2018 abrirá espaço em seu cronograma para uma importante ação social. Pela primeira vez um campeonato terá uma bateria especial com surfistas autistas, do projeto Onda Azul. A atividade é uma iniciativa do Instituto Gabriel Medina (IGM) e tem caráter participativo, sem disputas, com o objetivo de promover a integração, tanto das pessoas com autismo, quanto de suas famílias.

Foto: Aleko Stergiou.

Foto: Aleko Stergiou.



A Bateria Onda Azul Wizard Litoral Norte terá 11 crianças e adolescentes, que foram selecionados por um concurso de desenhos sobre o tema surf. Eles estarão com suas famílias, se sociabilizando com os atletas inscritos no torneio, que foi criado como “porta de entrada” para o IGM. Vale destacar que a iniciativa será uma demonstração e realizada caso o mar ofereça condições de segurança para os participantes.

Segundo a psicopedagoga e uma das idealizadoras do Onda Azul, Sandra Lamb, a atividade abrange dois âmbitos fundamentais ao projeto, a interação social dos autistas e familiares e também a divulgação de que a sociedade pode e deve participar. “Para os nossos surfistas, é um estímulo estarem num ambiente com mais pessoas. Ter a aceitação, a valorização num circuito tão importante, que leva o nome de um campeão mundial. Para eles, a possibilidade de serem vistos e valorizados é fundamental”, destaca.

“Também pessoas sem nenhum tipo de deficiência terem um olhar específico, com acolhimento, respeito é de grande valia para os autistas e suas famílias”, reforça Sandrinha, também citando a importância da sociedade interagir, motivada pela Bateria Onda Azul Wizard Litoral Norte. “Aprender que podemos nos aproximar, estarmos junto e nos divertirmos”, diz.

Foto: Aleko Stergiou.

Foto: Aleko Stergiou.



Ela lembra que o IGM já é parceiro oficial do Onda Azul e abriu suas portas para encontros, criando momentos de integração e de inclusão, através do surf. O projeto, que também tem parceria com a Prefeitura de São Sebastião, foi criado em 2015, em Florianópolis/SC e hoje também atua em Imbituba, além de São Sebastião.

É exclusivamente oferecido para autistas porque sua metodologia foi pensada para atender às dificuldades de interação social, comunicação e disfunção sensorial. “O nosso projeto é feito por voluntários, parceiros e apoios e claro que para nós é fundamental ter pessoas e instituições conhecidas agregando valor, como será essa bateria”, comenta. “A gente só tem a agradecer ao IGM por ter essa visibilidade e dar essa atenção e poder mostrar o quanto eles são amados, o quanto podem ter espaço”, complementa.

Com três etapas, sempre realizadas nas ondas em frente ao IGM, em Maresias, o Circuito Medina de Surf 2018 tem início nestes sábado e domingo (16 e 17). Em disputa 104 atletas, divididos em cinco categorias - sub11 masculina, sub13 masculina e feminina e sub15 masculina e feminina. Mais informações pelo e-mail circuito@institutogm10.com.br.

O Circuito Medina de Surf 2018 é apresentado por Armarinhos Fernando e é uma realização do Instituto Gabriel Medina, com apoios de Vult Cosmética, Pousada Tambayba, Rip Curl e Wizard Litoral Norte, supervisão da Federação Paulista de Surf e colaboração da Associação de Surf de Maresias e Prefeitura Municipal de São Sebastião, através do Departamento de Esportes Náuticos da Secretaria de Esportes.

Comentários