Oi Rio Pro 2018 - Barrinha mostra as caras na estreia dos homens em Saquarema

Altas e potentes ondas marcaram as primeiras horas da manhã de segunda-feira e, pela primeira vez, a Barrinha recebeu o World Tour.


E finalmente os homens foram para a água no Oi Rio Pro 2018 e, pela primeira vez na história, a praia da Barrinha recebeu as baterias dos tops do CT. O potente pico das direitas não negou fogo e algumas séries quebraram com cerca de 2,0 metros, com alguns ótimos e difíceis tubos.

Barrinha. Foto: Fontenelle Roberto / Ricosurf.

Barrinha. Foto: Fontenelle Roberto / Ricosurf.



O freesurf que rolou cedo na manhã, antes do início do evento, já anunciava o que estava por vir. Foi um verdadeiro teste de fogo e um verdadeiro show de surfe - show, show mesmo, no sentido estrito da palavra.

Assista ao Oi Rio Pro AO VIVO.

E exatamente às 7h05, a primeira bateria foi para o mar. Ian Gouveia, Filipe Toledo e Kanoa Igarashi foram testados logo de cara. Foi uma bateria bem disputada e, no final, a briga ficou entre Igarashi e Toledo. Com uma virada nos minutos finais da bateria, numa onda avaliada em 8,60, Filipinho fez a alegria da galera, botou geral para acordar e foi o primeiro brasileiro a avançar para o round 3.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.



Na segunda disputa, Tomas Hermes e Miguel Pupo se juntaram à Jordy Smith na briga. E, surpreendentemente, foi Miguel Pupo quem dominou do início ao fim, não dando nenhuma chance para seus adversários. O brasileiro mostrou todo o seu estilo e fluidez e também garantiu seu lugar no round 3, com até certa tranquilidade.

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS.

Na sequência foi a vez do power surfer Wade Carmichael vencer seu confronto contra os goofies Owen Wright e Wiggolly Dantas. Na bateria de número 4, uma das melhores da primeira fase, John John tirou a maior nota do evento até então, um 9.10, num belo tubo seguido de uma finalização extraterrestre no cabuloso inside da Barrinha. Mas, mesmo com o high score nas mãos, Florence não conseguiu uma segunda onda boa e viu o australiano Mikey Wright, com duas ondas na casa dos 7 pontos, virar o duelo faltando segundos para acabar. O atual campeão mundial teve mais uma vez passar pela repescagem do round 2. Que ano para o havaiano... Em terceiro ficou o francês Joan Duru.



Logo em seguida, uma bateria 100% brasileira. Medina, Jessé e Alejo mediram forças na mais equilibrada bateria do round 1. No final, melhor para nosso campeão mundial, Gabriel Medina, que, para alegria da criançada na praia, garantiu sua presença no round 3. Na sexta bateria, o atual líder do ranking, Julian Wilson, venceu sua bateria contra o brasileiro Deivid Silva, campeão da triagem, e o norte-americano Pat Gudauskas.

Gabriel Medina. Foto: WSL / Poullenot.

Gabriel Medina. Foto: WSL / Poullenot.



Depois foi a vez de Ítalo Ferreira (que divide a liderança com Julian), competir também num confronto equilibradíssimo. O potiguar fez valer seu favoritismo e venceu o havaiano Keanu Asing e Connor O´Leary. Dando continuidade no longo round 1, Griffin Colapinto venceu o atual campeão de Saquarema, o nosso capita e ex-campeão mundial, Adriano de Souza, que acabou em 3º, com o sul-africano Michael February em 2º.

No heat 9, Yago Dora surfou muito bem e ficou em primeiro lugar na bateria que ainda contou com Michel 'The Spartan' Bourez e o norte-americano Conner Coffin, que entrou dormindo e saiu roncando.

Yago Dora. Foto: WSL / Daniel Smorigo.

Yago Dora. Foto: WSL / Daniel Smorigo.



Na sequência, Ace Buchan venceu Sebastian Zietz e Ezekiel Lau; depois, Willian Cardoso, o Panda, não deu mole, soltou o seu famoso Kung Fu Power Panda, confirmou sua ótima fase e garantiu seu lugar no round 3. Já na última bateria do round 1 masculino, Kolohe Andino se conectou bem no outside e não teve muitos problemas para passar pelo português Frederico Morais e pelo brasileiro e estreante no Tour, Michael Rodrigues.

Round 2

O mar mudou, a maré encheu e o vento virou. Mas, como o swell ainda estava presente, mesmo as condições tendo piorando um pouco em relação ao início da manhã, as baterias eliminatórias do round 2 entraram em ação. Talvez a WSL pudesse ter esperado para rodar com a repescagem, mas o fato é que tinha onda, mesmo elas não estando boas como anteriormente.

E nesse ritmo, John John Florence inaugurou o round 2 num duelo equilibrado contra o brasileiro Deivid Silva. Ddv, como é conhecido, mostrou seu potencial e provou mais uma vez que tem surfe de sobra para estar dentro do CT. Ainda assim, o bicampeão mundial achou as melhores ondas e não deu chance à zebra, avançando para o round 3.

Na bateria seguinte, em um duelo super disputado, Alejo Muniz, ex-top do CT, eliminou o australiano Owen Wright, pelo apertado placar de 10.57 contra 10.40. Vitória que dá muita moral para o atual líder do QS, e que vem lutando bravamente para retornar ao lugar que não deveria ter saído.

Alejo Muniz. Foto: WSL / Poullenot.

Alejo Muniz. Foto: WSL / Poullenot.



Em seguida, o sul-africano Jordy Smith tomou conta da 3º bateria deste round e, infelizmente, eliminou o brasileiro Wiggolly Dantas, que nos free surfs antes do evento começar, mostrou estar muito bem conectado com as esquerdas de Itaúna. Gugui não conseguiu mostrar seu power surf de backside e acabou se despedindo precocemente do Oi Rio Pro 2018.

No heat 4, o atual campeão de Saquarema não conseguiu superar Ian Gouveia. Adriano de Souza até fez um high score, uma nota 8,00, mas não conseguiu uma segunda boa onda. Ian Gouveia além de ter pego a segunda melhor onda do dia, avaliada em 8.93, conseguiu uma segunda nota de nivel médio, um 6.60, e levou a melhor sobre o nosso capitão.

Ian Gouveia. Foto: WSL / Poullenot.

Ian Gouveia. Foto: WSL / Poullenot.



Na sequência, Keanu Asing acabou eliminando o taitiano Michel Bourez por uma diferença de apenas 0,11 décimos. Bourez saiu da bateria visivelmente irritado com a precoce e inesperada eliminação. Para finalizar o 4º dia de competição, Adrian Buchan não teve nenhuma dificuldade para vencer o sul-africano Michael February.

Nessa terça-feira o campeonato deve retornar para o main break, no Point de Itaúna, e serão as esquerdas que dessa vez ditarão o ritmo das disputas. Faltam 6 baterias para o término do round 2 e ainda restam 3 brasileiros na disputas para avançar pela repescagem.

Uma nova chamada será feita amanhã às 6h45, fiquem ligados!

Assista ao Oi Rio Pro AO VIVO.

PRIMEIRA FASE DO OI RIO PRO – Vitória=Terceira Fase / 2.o e 3.o=Segunda Fase:

1.a: 1-Filipe Toledo (BRA)=13.70, 2-Kanoa Igarashi (JPN)=13.07, 3-Ian Gouveia (BRA)=9.73

2.a: 1-Miguel Pupo (BRA)=13.10, 2-Jordy Smith (AFR)=10.66, 3-Tomas Hermes (BRA)=8.23

3.a: 1-Wade Carmichael (AUS)=12.60, 2-Owen Wright (AUS)=11.26, 3-Wiggolly Dantas (BRA)=11.17

4.a: 1-Mikey Wright (AUS)=14.83, 2-John John Florence (HAV)=13.93, 3-Joan Duru (FRA)=10.93

5.a: 1-Gabriel Medina (BRA)=14.17, 2-Jessé Mendes (BRA)=13.43, 3-Alejo Muniz (BRA)=12.86

6.a: 1-Julian Wilson (AUS)=12.93, 2-Deivid Silva (BRA)=10.30, 3-Patrick Gudauskas (EUA)=8.83

7.a: 1-Italo Ferreira (BRA)=10.64, 2-Connor O´Leary (AUS)=10.47, 3-Keanu Asing (HAV)=10.36

8.a: 1-Griffin Colapinto (EUA)=11.60, 2-Michael February (AFR)=11.47, 3-Adriano de Souza (BRA)=11.00

9.a: 1-Yago Dora (BRA)=12.13, 2-Michel Bourez (TAH)=10.67, 3-Conner Coffin (EUA)=2.87

10: 1-Ezekiel Lau (HAV)=13.60, 2-Adrian Buchan (AUS)=12.30, 3-Sebastian Zietz (HAV)=6.57

11: 1-Willian Cardoso (BRA)=11.16, 2-Matt Wilkinson (AUS)=9.60, 3-Jeremy Flores (FRA)=9.30

12: 1-Kolohe Andino (EUA)=13.40, 2-Frederico Morais (PRT)=11.76, 3-Michael Rodrigues (BRA)=7.00

SEGUNDA FASE – Vitória=Terceira Fase e Derrota=25.o lugar com 420 pontos e US$ 10.000:

1.a: John John Florence (HAV) 12.24 x 10.94 Deivid Silva (BRA)

2.a: Alejo Muniz (BRA) 10.57 x 10.40 Owen Wright (AUS)

3.a: Jordy Smith (AFR) 12.70 x 9.94 Wiggolly Dantas (BRA)

4.a: Ian Gouveia (BRA) 15.53 x 11.83 Adriano de Souza (BRA)

5.a: Keanu Asing (HAV) 9.77 x 9.66 Michel Bourez (TAH)

6.a: Adrian Buchan (AUS) x Michael February (AFR)

----------ficaram para abrir a terça-feira:

7.a: Matt Wilkinson (AUS) x Michael Rodrigues (BRA)

8.a: Frederico Morais (PRT) x Patrick Gudauskas (EUA)

9.a: Jeremy Flores (FRA) x Jessé Mendes (BRA)

10: Sebastian Zietz (HAV) x Joan Duru (FRA)

11: Conner Coffin (EUA) x Tomas Hermes (BRA)

12: Connor O´Leary (AUS) x Kanoa Igarashi (JPN)

TERCEIRA FASE FEMININA – 1.a e 2.a=Quartas de Final / 3.a=9.o lugar com 3.085 pontos e US$ 11.500:

1.a: Tyler Wright (AUS), Sally Fitzgibbons (AUS), Keely Andrew (AUS)

2.a: Stephanie Gilmore (AUS), Nikki Van Dijk (AUS), Caroline Marks (EUA)

3.a: Lakey Peterson (EUA), Johanne Defay (FRA), Silvana Lima (BRA)

4.a: Carissa Moore (HAV), Tatiana Weston-Webb (BRA), Sage Erickson (EUA)

Comentários