Saquarema Surf Festival: altas ondas e show de surfe em Itaúna

Panda e Chumbinho passam dos 16 pontos e Yago voa alto para tirar um 9,5 com cara de dez


 

Yago amarradão após sua bateria - Foto: Thiago Diz


O mar subiu, o funil ficou mais apertado e os surfistas responderam nas ondas de Itaúna no quinto dia de disputas do Saquarema Surf Festival in Memorian of Léo Neves, nesta sexta-feira. É hora de mudar o ditado o buraco é mais embaixo por a batida é mais em cima. Depois das disputas do Pró-Júnior, os profissionais entraram na água e surgiram algumas notas no critério de excelentes, com destaque para William Cardoso e Lucas Chianca Chumbinho, primeiros a superarem a barreira de 16 pontos na competição, garantindo suas vagas para as oitavas-de-final do Quiksilver Pro 3000 em ondas de quase dois metros nas séries. Destaque também para Yago Dora, que atingiu 9,5 pontos com aéreo full rotation com cara de dez.

William Cardoso - Foto: Tony Dandrea

Depois de mais uma classificação do localhero Raoni Monteiro, que venceu a primeira bateria do round de 32, William Cardoso despejou potência nas manobras e foi dominador da disputa com Alex Ribeiro, Robson Santos e Amando Lins. Com um oito logo em sua primeira onda, o Panda ficou tranquilo para esperar a hora certa para matar a bateria com 8,73, chegando 16,73, o maior somatório até agora da competição.

“Minha escolha de ondas me ajudou bastante na performance. Consegui duas ondas acima dos oitos pontos. Realmente é muito complicado atingir esse nível na bateria. Eu tive paciência e sorte para achar estas ondas. Estou bem amarradão. Amanhã é um novo dia”.

O também ex-top do CT Alex Ribeiro ficou com a segunda vaga, marcando 14,10 pontos, enquanto Robson Santos, com 9,87, e Amando Lins, com 9,70, se despediram do Saquarema Surf Festival.

Estrutura do Saquarema Surf Festival - Foto: Thiago Diz

O show continuou na bateria seguinte, na qual Yago Dora mostrou porque é o atual nono colocado do CT. Sempre buscando o ponto mais crítico e manobras modernas, Dora voou alto para fazer a melhor nota do campeonato e ainda na água levantou os braços tentando entender os motivos de seu aéreo não ter recebido a nota dez. Com a nota de “apenas” 9,5 pontos, ele venceu a bateria sem sustos. Thiago Camarão ficou em segundo (11,57), deixando para trás o argentino Leandro Usuna (10,50) e Alejo Muniz (7,83).

“Na verdade, nem estava com o aéreo na cabeça antes de entrar na bateria. Vi que a onda era mais curta e o aéreo era o melhor que ela tinha a oferecer. Resolvi arriscar e fui recompensado. Para mim foi um dez”, disse Yago, que também falou de seu caso de amor com Saquarema. “Acho e um lugar incrível de onda, que recebe muita ondulação. Para mim é o Havaí no Brasil. Eu amo muito Saquarema.”

Em cinco das oito baterias das oitavas-de-final, o vencedor fez mais de 14 pontos. Logo depois do show do Yago, Miguel Tudela mostrou que veio disposto a dar uma dura nos brasileiros. O peruano que escolheu a região para disputar o QS, venceu a bateria com 15,67, com Mateus Navarro em segundo (11,84), o argentino Sebastian Olarte em terceiro (10,07).

Raoni venceu a primeira bateria do round dos 32 - Foto: Tony Dandrea

A bateria marcou o fim do conto de fadas do local Arthur Máximo, surfista de Saquarema que na véspera vencera uma bateria em que tinha Yago Dora e Mateus Herdy, mas desta vez terminou em quarto (9,70).A tristeza da galera na praia durou pouco. Duas baterias depois, João Chianca Chumbinho voltou a fazer a alegria do público. Local de Saquarema, Chumbinho fez o segundo somatório da competição, com 16,24. O peruano Alonso Correa ficou com a segunda vaga, ao marcar 13,03. Jessé Mendes foi outro a quebrar a barreira dos quatorze pontos.

Jessé se garantiu no round de 16 com 14,67. O segundo classificado na bateria foi Marco Fernandez, com 13,43.Outros surfistas que se classificaram nesta sexta-feira foram o argentino Jose Gundesen, Ryan Kainalo, Santiago Muniz, Wesley Leite e Daniel Templar. Ryan e Templar também competiram na Pró-Junior, classificando-se para as quartas-de-final.

João Chianca - Foto: Thiago Diz

Pelo cronograma, sempre sujeito a alterações, o sábado definirá os semifinalistas de todas as categorias, reservando o domingo para as finais.

 

Comentários