Saquarema Surf Festival: confira todos os resultados

Altas ondas, finais emocionantes e surfe de alto nível


 

Yago Dora venceu o Quiksilver QS 3000 em Saquarema - Foto: Tony Dandrea 

Yago Dora e João Lucas Chumbinho, os dois melhores surfistas de toda a competição, fizeram neste domingo uma final de gala para uma semana clássica de ondas no Saquarema Surf festival. Dora manteve a tática de apostar nos aéreos nas ondas para a esquerda e conquistou o título do QS Quiksilver Pro 3000 ao vencer a decisão por 18,97 a 16,86 pontos. (CONFIRA A GALERIA DE FOTOS DO DOMINGO  21/11 DIA DAS FINAIS) No QS Roxy Pro 3000, Sophia Medina derrotou a peruana Daniella Rosas por 14,27 a 12,34 na final e conquistou seu primeiro título entre as profissionais, na primeira final que disputou. O dia também consagrou os campeões sul-americanos da categoria Pró-Júnior masculino e feminino: o brasileiro Cauã Costa e a peruana Sol Aguirre, que nas finais superaram Ryan Kainalo e Laura Raupp.

Sophia Medina encara uma junção em Itaúna - Foto: Flor Yanez

A final foi tão boa que quando a sirene tocou muita gente pediu, brincando, mais meia-hora de Yago e Chumbinho na água. Não é à toa que Yago está entre os dez melhores do CT e Chumbinho muito perto da caga para a elite do surfe em 2022. Os dois surfistas fizeram uma disputa na qual cada um pensou apenas em suas apresentações, inclusive escolhendo pontos diferentes da Praia de Itaúna, que apresentou ondas de cerca de um metro, com boa formação, como na semana inteira. Local de Saquarema, Chumbinho ficou à esquerda do palanque, buscando as direitas, enquanto Yago foi para o lado direito, em direção à Barrinha, apostando nas esquerdas que já tinham lhe valido um dez nas semifinais.

Joâo Chianca foi vice-campeão da etapa do QS 3000 de Saquarema - Foto: Flor Yanez

“Caraca. Estou muito feliz, muito aliviado e muito cansado também. Essa bateria exigiu muito de mim. O João estava quebrando, pegou altas ondas. Eu sabia que tinha de responder e tive de dar um gás. Remei muito, peguei um monte de onda, fui trocando notas. Dei o meu 100% para conseguir vencer. Foi animal. Estou amarradão de ter feito essa final com o João aqui em Saquarema, um lugar tão especial. Yago também explicou a escolha da estratégia de apostar nas esquerdas durante todo o campeonato:

“Aquela esquerda é a onda mais forte. Tem potencial bom na direita também, mas a esquerda estava um pouco mais em pé, mais buraco, e tem sessão para o aéreo no final. Foi ali que apostei e deu certo”.

Cauã Costa levou a melhor no Quiksilver Pro-Junior - Foto: Flor Yanez

Ao final dos 35 minutos, Chumbinho estava em combinação, mas não se pode dizer que ele fez uma escolha errada. Começou dominando a bateria, com um surfe de rasgadas e batidas, e fez a excelente média 16,86, com ondas 8,83 e 8,03. Do outro lado, porém, Yago estava iluminado e, depois de esperar uns dez minutos até pegar sua primeira onda boa, passou a dar show de aéreos, marcando 9,17 e 9,80.

Antes de chegar à final, Yago já tinha dado um outro show na semifinal, quando marcou 19,23 pontos para superar Alex Ribeiro, que fez 14,50. No sábado, o catarinense já realizara um aéreo espetacular que valera 9,5 e ele pediu a nota dez. O dez veio na semifinal, para delírio do excelente público presente na praia.

Sol Aguirre faturou a Roxy Pro-Junior - Foto: Flor Yanez

Com este resultado, Yago assumiu a liderança do ranking regional da WSL América Latina, que classificará os nove primeiros para a Challenge Series 2022. William Cardoso, que ficou em quinto em Saquarema, está em segundo, seguido por Eduardo Motta, Chumbinho e Alex Ribeiro.

No feminino, o Brasil venceu o duelo mais importante do dia contra o Peru, na final do QS Roxy Pro 3000. Sophia Medina, com um surfe sólido e abusando dos laybacks, marcou 7,57 e 6,70 pontos para superar Daniella Rosas. Gabriel Medina, irmão de Sophia, não estava na praia, mas torceu muito e comemorou no seu Instagram. Com este resultado, Sophia assumiu a liderança do ranking regional, que no feminino classifica apenas as três primeiras para a Challenger Series do ano que vem. Pelo que se viu nas duas etapas do QS, em Saquarema e na Praia Mole, vai ser uma briga boa entre brasileiras e peruanas por estas três vagas.

Daniela Rosas - Foto: Flor Yanez

Derrotada nas semifinais da Pró-Júnior, Sophia entrou na semi profissional mostrando que não queria sair de Saquarema sem um título. Dominando desde o começo da bateria, ela deixou a também brasileira Larissa Santos em combinação e venceu por 15,83 a 6,90. Daniella Rosas, por sua vez, na semifinal superara sua compatriota Arena Rodrigues Vargas por 12,77 a 9,66.

“Ainda estou tentando definir esta vitória. Só tenho a agradecer a Deus. Estou muito feliz de ter tido a oportunidade de surfar e fazer o que eu amo”.

Se a tática do campeão no masculino foi escolher às esquerdas, Sophia preferiu apostar nas direitas
“A gente definiu a estratégia de ficar na direita sempre. E realmente foi o que deu certo. Sempre vieram ondas boas e consegui me divertir bastante”. Disse Sophia.

Yago Dora e Sophia Medina - Foto: Thiago DIz

Se entre as profissionais a vitória foi brasileira, na Pró-Junior feminina a festa foi do Peru, com a vitória de Sol Aguirre sobre Laura Raupp na final, por 14,23 a 12,43. Com o resultado, Sol chegou ao tricampeonato sul-americano Pro-Júnior Sub 20. Na semifinal, Sol Aguirre passou por Sophia Medina com uma bela atuação, vencendo por 15,34 a 12,87. Na outra semifinal Laura derrotou Julia Costa por 13,27 a 12,80. Assim como no feminino, a final do Pró-júnior masculino foi de alto nível. Cauã Costa e Ryan Kailano fizeram duas ótimas exibições nas semifinais, quando derrotaram Daniel Templar (15,86 a 14,30) e Diego Aguiar (15,33 a 14,73). Na final, Cauã fez uma melhor escolha de ondas e mostrou mais variedade de manobras para vencer Ryan por 17,74 a 12,63, deixando o adversário em combinação. A vitória rendeu a Cauã o título sul-americano Pró-Júnior Sub20 2021.

Cauã Costa e Sol Aguirre - Foto: Thiago Diz

“Estou sem palavras, vencer um evento desse tamanho. É foco, né? Treino todo dia para isso. Graças a deus deu certo e consegui ficar com o título”, disse, após receber o abraço emocionado do pai Arquimedes, que chorava muito.

DOMINGO DECISIVO DO SAQUAREMA SURF FESTIVAL:

DECISÃO DO QUIKSILVER PRO QS 3000:
Campeão: Yago Dora (BRA) por 18,97 pts (9,80+9,17) - US$ 8.000 e 3.000 pts
Vice: João Chianca (BRA) com 16,86 (8,83+8,03) - US$ 4.000 e 2.400 pts

SEMIFINAIS - 3.o lugar com 1.950 pontos e US$ 1.000:
1.a: Yago Dora (BRA) 19,23 x 14,50 Alex Ribeiro (BRA)
2.a: João Chianca (BRA) 16,04 x 12,60 Marco Fernandez (BRA)

DECISÃO DO TÍTULO DO ROXY PRO QS 3000:
Campeã: Sophia Medina (BRA) por 14,27 pts (7,57+6,70) - US$ 8.000 e 3.000 pts
Vice: Daniella Rosas (PER) com 12,34 pts (6,67+5,67) - US$ 4.000 e 2.400 pts

SEMIFINAIS - 3.o lugar com 1.950 pontos e US$ 1.000:
1.a: Daniella Rosas (PER) 12,77 x 9,66 Arena Rodriquez Vargas (PER)
2.a: Sophia Medina (BRA) 15,33 x 6,90 Larissa Santos (BRA)

DECISÃO DO TÍTULO SUL-AMERICANO PRO JUNIOR SUB-20:
Campeão: Cauã Costa (BRA) por 17,34 pts (9,17+8,17) - US$ 1.000
Vice-campeão: Ryan Kainalo (BRA) com 12,63 pts (6,33+6,30) - US$ 400

SEMIFINAIS - 3.o lugar com 650 pontos e US$ 250:
1.a: Ryan Kainalo (BRA) 15,33 x 14,73 Diego Aguiar (BRA)
2.a: Cauã Costa (BRA) 15,86 x 14,30 Daniel Templar (BRA)

DECISÃO DO TÍTULO SUL-AMERICANO PRO JUNIOR SUB-20:
Tricampeã: Sol Aguirre (PER) por 14,23 pontos (7,93+6,30) - US$ 1.000
Vice-campeã: Laura Raupp (BRA) com 12,43 pontos (7,50+4,93) - US$ 400

SEMIFINAIS - 3.o lugar com 650 pontos e US$ 250:
1.a: Laura Raupp (BRA) 13,27 x 12,80 Julia Duarte (BRA)
2.a: Sol Aguirre (PER) 15,34 x 12,87 Sophia Medina (BRA)

TOP-20 DO RANKING REGIONAL DA WSL LATIN AMERICA – 2 etapas:
01: Yago Dora (BRA) – 4.950 pontos
02: Willian Cardoso (BRA) – 3.450
03: Eduardo Motta (BRA) – 3.200
04: João Chianca (BRA) – 3.000
04: Alex Ribeiro (BRA) – 3.000
06: Michael Rodrigues (BRA) – 2.580
07: Wesley Leite (BRA) – 2.550
08: Marco Fernandez (BRA) – 2.450
09: Raoni Monteiro (BRA) – 2.385
10: Samuel Pupo (BRA) – 2.100
10: Robson Santos (BRA) – 2.100
12: Matheus Navarro (BRA) – 1.700
12: Santiago Muniz (ARG) – 1.700
14: Jessé Mendes (BRA) – 1.650
15: Thiago Camarão (BRA) – 1.550
15: Victor Bernardo (BRA) – 1.550
17: José Francisco (BRA) – 1.500
18: Alonso Correa (PER) – 1.385
19: Renan Pulga (BRA) – 1.250
19: José Gundesen (ARG) – 1.250
19: Ryan Kainalo (BRA) – 1.250

TOP-10 DO RANKING REGIONAL DA WSL LATIN AMERICA:
01: Sophia Medina (BRA) – 3.500 pontos
02: Daniella Rosas (PER) – 2.900
03: Arena Rodriguez Vargas (PER) – 2.600
04: Laura Raupp (BRA) – 2.500
05: Summer Macedo (BRA) – 2.150
06: Larissa Santos (BRA) – 2.025
07: Isabelle Nalu (BRA) – 2.000
08: Sol Carrion (BRA) – 1.500
09: Melanie Giunta (PER) – 1.400
09: Tainá Hinckel (BRA) – 1.400

 

 CONFIRA MAIS SOBRE O SAQUAREMA SURF FESTIVAL

Saquarema Surf Festival: altas ondas e show de surfe em Itaúna

Saquarema Surf Festival: início da Pro-Junior

Saquarema Surf Festival: João Chumbinho comanda o dia

Saquarema Surf Festival QS 3000: Herdy domina o expresso de Itaúna

Saquarema Surf Festival: muito equilíbrio no encerramento do round de 96 e alegria para o local Daniel Templar

Saquarema Surf Festival: peruano e americano são os destaques do primeiro dia no longboard

Saquarema Surf Festival começa com a categoria Longboard

Saquarema Surf Festival: Phil Rajzman fala sobre suas expectativas

Saquarema Surf Festival: Renan Pulga fala sobre suas expectativas

Saquarema Surf Festival já atinge 247 inscritos nas seis competições

213 Sports e WSL Latin America realizam o Saquarema Surf Festival

Confira o resultado das triagens para o Saquarema Surf Festival

 

Comentários