Notícias

>

Tatiana Weston-Webb é a campeã do Corona Open J-Bay na África do Sul

A brasileira Tatiana Weston-Webb fez história com o título do Corona Open J-Bay conquistado nas ondas excelentes da sexta-feira na África do Sul. Com a vitória sobre a bicampeã mundial Tyler Wright batendo recorde de pontos na grande final, subiu da sexta para a terceira posição no ranking do World

Escrito por

João Carvalho

|

Publicado em:

15/07/2022

|

Atualizado em:

18/07/2022

-

14:37

|

6 min de leitura

6 min de leitura

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Tatiana Weston-Webb – Foto: WSL

A brasileira Tatiana Weston-Webb fez história com o título do Corona Open J-Bay conquistado nas ondas excelentes da sexta-feira na África do Sul. Com a vitória sobre a bicampeã mundial Tyler Wright batendo recorde de pontos na grande final, subiu da sexta para a terceira posição no ranking do World Surf League (WSL) Championship Tour 2022. Já a outra decisão foi australiana, com Ethan Ewing vencendo Jack Robinson, depois de passar por Yago Dora nas semifinais. Italo Ferreira e Samuel Pupo ficaram nas quartas de final, que abriram o último dia na África do Sul.

Agora, só resta uma etapa para definir os top-5 e as top-5 que vão disputar os títulos mundiais no Rip Curl WSL Finals, em setembro na Califórnia, o Outerknown Tahiti Pro nos dias 11 a 21 de agosto nos temidos tubos de Teahupoo. Tatiana Weston-Webb destruiu as direitas de Supertubes com seu backside vertical e se tornou a primeira campeã surfando de costas para as ondas em Jeffreys Bay. Foi a sua quarta vitória em doze finais em etapas do CT. No último dia do Corona Open J-Bay, derrotou duas campeãs mundiais, a pentacampeã Carissa Moore nas semifinais e a bicampeã Tyler Wright na grande final.

Ethan Ewing e Tati – Foto: WSL

“Eu surfei hoje mais no instinto e todo mundo sabe que eu adoro surfar de backside. Fazia tempo que não conseguia uma conexão tão boa num evento e estou muito feliz pela vitória”, disse Tatiana Weston-Webb. “Na verdade, eu procurei me divertir bastante durante todo o evento e acho que isso fez a diferença. Com muita fé em Deus, acredito que estou no caminho certo e quero agradecer ao meu marido (o surfista Jessé Mendes), porque sem ele eu não seria uma pessoa melhor como sou hoje (risos). Um beijo também aos meus pais e dedico essa vitória ao meu irmão, que sempre me incentivou a surfar ondas maiores”.

E realmente Tatiana Weston-Webb se destacou nas grandes ondas de 6-8 pés com séries maiores do Corona Open J-Bay. Foi em Jeffreys Bay, onde a brasileira conseguiu a maior somatória da sua carreira em etapas do CT, 18,54 pontos somando uma nota 9,77 nas quartas de final em 2018. E agora, também nas direitas de Supertubes, ela fez as suas melhores apresentações nessa temporada. Na bateria das quartas de final, que fechou a quinta-feira, registrou os recordes femininos do campeonato, nota 9,27 e 17,20 pontos.

Tati nos braços da galera – Foto: WSL

DECISÃO DO TÍTULO – Na sexta-feira, aumentou para 17,50 o recorde de pontos na decisão com Tyler Wright. Tatiana já começou forte, detonando uma série de sete manobras numa longa direita que pegou em Supertubes e foi até a sessão de Impossibles. Ela largou na frente com nota 7,83, contra 7,50 da bicampeã mundial. Na segunda onda, a brasileira mandou um rasgadão jogando água pra cima, emendou um “off the top”, mais um pancadão e outro debaixo do lip, que valeram 8,50.

Sua terceira e última onda foi ainda melhor, a maior da bateria e seu ataque de backside foi insano, sempre nos pontos mais críticos da onda. Começou com um cutback abrindo um grande leque de água, a onda armou o paredão para ela mandar um rasgadão invertendo a direção da prancha com muita força no pé de trás, seguindo com um snap, mais uma rasgada e um batidão debaixo do lip explodindo a junção. Os juízes deram nota 9,0 para ela aumentar o maior placar do Corona Open J-Bay para 17,50, seu recorde de pontos também na temporada 2022 do CT. Tyler Wright passou a precisar de uma nota 10 para vencer, mas o máximo que conseguiu foi 8,17, totalizando 15,67 pontos.

Ethan Ewing – Foto: WSL

CONFRONTOS NO CT – Tatiana já havia derrotado a bicampeã mundial na primeira fase do Corona Open J-Bay. Ainda assim, a australiana continua em vantagem nos confrontos com a brasileira em etapas do CT, mas a diferença diminuiu para 12 a 10. Tatiana também conseguiu superar Carissa Moore pela décima vez em baterias do CT, mas a havaiana ganhou 15 dela. A pentacampeã mundial cometeu uma interferência, entrando numa onda da brasileira e a penalidade praticamente decidiu a batalha pela segunda vaga na grande final.

Depois da havaiana conquistar seu quinto título mundial na melhor de três contra Tatiana na estreia do Rip Curl WSL Finals, em Trestles no ano passado, esta foi a quarta semifinal que as duas disputaram esse ano. A brasileira ganhou a primeira em Portugal, onde conseguiu a sua primeira vitória no CT 2022. Carissa deu o troco em G-Land na Indonésia e no Oi Rio Pro em Saquarema, mas Tatiana empatou esse confronto particular agora na África do Sul.

WSL FINALS – Com os 10.000 pontos da vitória no Corona Open J-Bay, Tatiana Weston-Webb subiu da sexta para a terceira posição no ranking, entrando no grupo das top-5 que vão disputar o título mundial no Rip Curl WSL Finals. A decisão vai acontecer em um único dia, no que tiver as melhores ondas em Trestles no período de 8 a 16 de setembro na Califórnia. As únicas que já garantiram seus nomes são as duas surfistas que estão à frente da brasileira, a líder Carissa Moore e a vice-líder, Johanne Defay.

Tatiana é uma das oito surfistas com chances matemáticas na briga pelas três últimas vagas, que serão decididas no Outerknown Tahiti Pro. Esta será a primeira vez que uma etapa feminina do CT será realizada nos temidos tubos de Teahupoo, que será o palco do surfe nas Olimpíadas de 2024 na França. Tatiana tem uma boa vantagem e pode até confirmar seu nome nas top-5 se passar uma bateria, mas para não depender de resultados de ninguém, se garante mesmo se vencer mais uma e chegar nas semifinais.

A australiana Stephanie Gilmore, derrotada na semifinal de campeãs mundiais com Tyler Wright na sexta-feira, se manteve em quarto lugar no ranking e a costa-ricense Brisa Hennessy é a quinta colocada. As outras concorrentes são Tyler Wright, que subiu da oitava para a sexta posição com o vice-campeonato no Corona Open J-Bay, Lakey Peterson, que caiu do terceiro para o sétimo lugar, Gabriela Bryan em oitavo e Isabella Nichols em nono.

TOP-5 MASCULINO – No ranking masculino, apenas os líderes também já estão garantidos entre os top-5, Filipe Toledo e Jack Robinson. Com a vitória na África do Sul, Ethan Ewing tirou o terceiro lugar do brasileiro Italo Ferreira. Para não depender dos resultados dos outros sete surfistas com chances matemáticas na batalha pelas três últimas vagas, o australiano confirma seu nome nas quartas de final do Outerknown Tahiti Pro e o campeão olímpico precisa chegar nas semifinais.

O norte-americano Griffin Colapinto ocupa a quinta posição no ranking e é o mais ameaçado, principalmente pelo japonês Kanoa Igarashi. A briga entre eles é fase a fase, enquanto John John Florence e Callum Robson têm que chegar na grande final no Taiti para ultrapassar a pontuação do Colapinto. Já os outros concorrentes, o australiano Connor O´Leary e os irmãos Miguel e Samuel Pupo, só conseguem isso com a vitória nos tubos de Teahupoo.

 

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO CORONA OPEN J-BAY:
Campeão: Ethan Ewing (AUS) por 16,80 pts (9,13+7,67) – US$ 100.000 e 10.000 pts
Vice-campeão: Jack Robinson (AUS) com 16,30 pts (8,83+7,47) – US$ 63.000 e 7.800 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 40.000 e 6.085 pontos:
1.a: Jack Robinson (AUS) 15,80 x 13,17 Kanoa Igarashi (JPN)
2.a: Ethan Ewing (AUS) 17,04 x 15,50 Yago Dora (BRA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 20.000 e 4.745 pontos:
1.a: Jack Robinson (AUS) 12,83 x 7,83 Samuel Pupo (BRA)
2.a: Kanoa Igarashi (JPN) 15,43 x 15,00 Italo Ferreira (BRA)
3.a: Yago Dora (BRA) 15,00 x 10,83 Connor O´Leary (AUS)
4.a: Ethan Ewing (AUS) 11,50 x 7,03 Jordy Smith (AFR)

DECISÃO DO TÍTULO FEMININO:
Campeã: Tatiana Weston-Webb (BRA) por 17,50 pts (9,00+8,50) – US$ 100.000 e 10.000 pts
Vice-campeã: Tyler Wright (AUS) com 15,67 pts (8,17+7,50) – US$ 63.000 e 7.800 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 40.000 e 6.085 pontos:
1.a: Tyler Wright (AUS) 14,26 x 11,00 Stephanie Gilmore (AUS)
2.a: Tatiana Weston-Webb (BRA) 9,60 x 5,50 Carissa Moore (HAV)

TOP-10 DO WORLD SURF LEAGUE 2022 – 9 etapas:
1.o: Filipe Toledo (BRA) – 53.360 pontos
2.o: Jack Robinson (AUS) – 48.025
3.o: Ethan Ewing (AUS) – 40.970
4.o: Italo Ferreira (BRA) – 39.130
5.o: Griffin Colapinto (EUA) – 36.800
6.o: Kanoa Igarashi (JPN) – 35.525
7.o: Callum Robson (AUS) – 31.900
8.o: John John Florence (HAV) – 30.685
9.o: Miguel Pupo (BRA) – 30.185
9.o: Connor O´Leary (AUS) – 30.185
——–outros brasileiros:
11: Samuel Pupo (BRA) – 29.910 pontos
12: Caio Ibelli (BRA) – 28.110
22: Jadson André (BRA) – 18.035
23: Yago Dora (BRA) – 17.880
24: Gabriel Medina (BRA) – 15.890

RANKING WORLD SURF LEAGUE 2022 – 9 etapas:
1.a: Carissa Moore (HAV) – 52.925 pontos
2.a: Johanne Defay (FRA) – 47.610
3.a: Tatiana Weston-Webb (BRA) – 42.610
4.a: Stephanie Gilmore (AUS) – 41.625
5.a: Brisa Hennessy (CRI) – 40.285
6.a: Tyler Wright (AUS) – 39.070
7.a: Lakey Peterson (EUA) – 39.005
8.a: Gabriela Bryan (HAV) – 35.155
9.a: Isabella Nichols (AUS) – 34.675
10.a: Courtney Conlogue (EUA) – 32.100

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp




Deixar um comentário

Você vai se interessar também

A praia de Itacoatiara, em Niterói, recebeu mais uma vez a elite do surfe brasileiro de ondas grandes. Desta vez, no entanto, os big riders deixaram de lado a disputa da terceira janela do Itacoatiara Big Wave 2022 e surfaram as melhores ondas como exibição em técnicas e manobras radicais.

A organização do IBW está na expectativa de um grande swell na Laje do Shock para a sexta-feira, dia 12, com ondas que podem chegar a quatro metros

Conforme as previsões indicavam, os primeiros dias de disputa da penúltima etapa do CT 2022, Tahiti Pro, não terá baterias na água nos dois primeiros dias da janela de espera, que vai de 11 a 21 de agosto, em Teahupoo, Taiti.

Após reunião com membros e parte da diretoria, e, devido os alertas de ressaca e fortes ventos emitido pela Marinha e Defesa Civil, a ASS sempre visando a segurança dos atletas, especialmente os de base e estreantes, decidiu adiar a 2ª etapa do circuito Tríplice Coroa Saquarema de Surf para os dias 27 e 28 de Agosto na Praia de Itaúna.

A Federação de Surf do Estado de São Paulo apresenta o ranking do Circuito Paulista de Surf Profissional 2022, após a primeira etapa finalizada na Praia de Maresias, no último domingo (7)

O potiguar Ítalo Ferreira, campeão mundial de 2019 e terceiro no ranking de 2021 dominado pelo Brasil, com Gabriel Medina conquistando o tricampeonato na melhor de três com Filipe Toledo, chega ao Taiti ameaçado por três surfistas.

Terceira etapa de 2022 do maior evento de esportes aquáticos do mundo ocorre em Saquarema. Disputas do SUP Wave começam no dia 18 de agosto

Confira o vídeo da final entre João Chianca e o havaiano Ezekiel Lau.  Chianca finalizou na segunda posição, e com o resultado  entrou na lista dos 10 surfistas que o ranking do Challenger Series classificará para o World Surf League Championship Tour de 2023. 

A Praia de Itacoatiara foi palco, na manhã do domingo (31), da competição de surfe de Tow-In, modalidade em que o surfista é rebocado por um jet ski. A disputa foi a segunda janela do Itacoatiara Big Wave 2022. A sessão de hoje vai marcar a história do surfe na cidade, segundo organizadores e surfistas.

Os havaianos dominaram os pódios em Huntington Beach, conquistando três dos quatro títulos disputados no domingo de praia lotada na Califórnia, Estados Unidos. O último foi do Ezekiel Lau na final com o brasileiro João Chianca,

Ação do contribuinte é importante para o sustento e independência da instituição com sede no Guarujá (SP)

As quartas de final masculinas e femininas do Vans US Open of Surfing, só serão realizadas no sábado (6), pois a sexta-feira ficará reservada para a continuação do Mundial de Longboard, em Huntington Beach.

Saquarema Surf Festival é transferido de setembro para outubro, Punta Rocas Open Pro é adiado de outubro para novembro no Peru, Arica Pro Tour promove o primeiro QS 5000 do calendário no Chile, Circuito Banco do Brasil de Surfe define seus campeões em Ubatuba

Este é o quarto prêmio do curta metragem, dirigido por Ju Martins, que foi gravado em Búzios (RJ), durante a primeira clínica internacional do projeto, promovida pelo carioca bicampeão mundial de longboard

O brasileiro João Chianca e o peruano Lucca Mesinas foram os únicos sul-americanos que passaram para as quartas de final do Vans US Open of Surfing na Califórnia, Estados Unidos. Eles só voltam a competir na sexta-feira e Lucca vai enfrentar o norte-americano Eithan Osborne na segunda bateria, enquanto Chumbinho disputará a última vaga para as semifinais com o australiano Ryan Callinan.

  O Hang Loose Surf Attack 2022 realizou sua segunda etapa na Praia do Tombo, no último final de semana (29 a

CT

Tahiti Pro postergado nesta quinta 11 de agosto

Conforme as previsões indicavam, os primeiros dias de disputa da penúltima etapa do CT 2022, Tahiti Pro, não terá baterias na água nos dois primeiros dias da janela de espera, que vai de 11 a 21 de agosto, em Teahupoo, Taiti.

Leia mais »
CT

Tahiti Pro: janela vai de 11 a 21 de agosto

Os melhores surfistas do mundo já estão se preparando para o penúltimo evento do World Surf League (WSL) Championship Tour, o Outerknown Tahiti Pro, nos temidos tubos de Teahupo´o. Conhecido no mundo do surfe como “The End of the Road”, em Teahupo´o será definido os 5 homens e as 5 mulheres que vão disputar os títulos mundiais da temporada no Rip Curl WSL Finals, nas ondas de Lower Trestles, na Califórnia.

Leia mais »
CT

Open J-Bay: Brasil começa com três vitórias

As previsões se confirmaram e Jeffreys Bay amanheceu com boas ondas na quarta-feira, para dar a largada no Corona Open J-Bay na África do Sul. Dos oito surfistas da “seleção brasileira”, três estrearam com vitórias nas longas direitas de Supertubes. Samuel Pupo e Yago Dora passaram direto para as oitavas de final e Tatiana Weston-Webb já está nas quartas de final.

Leia mais »
CT

Open J-Bay: baterias na água

As primeiras baterias da nona etapa do CT 2022, Open J-Bay, entraram na água nesta quarta-feira, 13 de julho, em J-Bay, com ondas em torno de 1m, séries maiores.

Leia mais »
Open J-Bay

Open J-Bay: próxima chamada ocorre nesta quarta feira

O início do Corona Open J-Bay, nona etapa do World Surf League (WSL) Championship Tour, foi adiado no primeiro dia do seu prazo, que vai até o dia 21 na África do Sul. As previsões indicavam que um swell consistente já entraria na terça-feira e foram feitas algumas chamadas durante o dia, até o “day-off” ser decretado às 14h15 em Eastern Cape.

Leia mais »
CT

Tahiti Pro postergado nesta quinta 11 de agosto

Conforme as previsões indicavam, os primeiros dias de disputa da penúltima etapa do CT 2022, Tahiti Pro, não terá baterias na água nos dois primeiros dias da janela de espera, que vai de 11 a 21 de agosto, em Teahupoo, Taiti.

Leia mais »
CT

Tahiti Pro: janela vai de 11 a 21 de agosto

Os melhores surfistas do mundo já estão se preparando para o penúltimo evento do World Surf League (WSL) Championship Tour, o Outerknown Tahiti Pro, nos temidos tubos de Teahupo´o. Conhecido no mundo do surfe como “The End of the Road”, em Teahupo´o será definido os 5 homens e as 5 mulheres que vão disputar os títulos mundiais da temporada no Rip Curl WSL Finals, nas ondas de Lower Trestles, na Califórnia.

Leia mais »

Últimas notícias

A praia de Itacoatiara, em Niterói, recebeu mais uma vez a elite do surfe brasileiro de ondas grandes. Desta vez, no entanto, os big riders deixaram de lado a disputa da terceira janela do Itacoatiara Big Wave 2022 e surfaram as melhores ondas como exibição em técnicas e manobras radicais.

A organização do IBW está na expectativa de um grande swell na Laje do Shock para a sexta-feira, dia 12, com ondas que podem chegar a quatro metros

Conforme as previsões indicavam, os primeiros dias de disputa da penúltima etapa do CT 2022, Tahiti Pro, não terá baterias na água nos dois primeiros dias da janela de espera, que vai de 11 a 21 de agosto, em Teahupoo, Taiti.

Após reunião com membros e parte da diretoria, e, devido os alertas de ressaca e fortes ventos emitido pela Marinha e Defesa Civil, a ASS sempre visando a segurança dos atletas, especialmente os de base e estreantes, decidiu adiar a 2ª etapa do circuito Tríplice Coroa Saquarema de Surf para os dias 27 e 28 de Agosto na Praia de Itaúna.

A Federação de Surf do Estado de São Paulo apresenta o ranking do Circuito Paulista de Surf Profissional 2022, após a primeira etapa finalizada na Praia de Maresias, no último domingo (7)

O potiguar Ítalo Ferreira, campeão mundial de 2019 e terceiro no ranking de 2021 dominado pelo Brasil, com Gabriel Medina conquistando o tricampeonato na melhor de três com Filipe Toledo, chega ao Taiti ameaçado por três surfistas.

Terceira etapa de 2022 do maior evento de esportes aquáticos do mundo ocorre em Saquarema. Disputas do SUP Wave começam no dia 18 de agosto

Confira o vídeo da final entre João Chianca e o havaiano Ezekiel Lau.  Chianca finalizou na segunda posição, e com o resultado  entrou na lista dos 10 surfistas que o ranking do Challenger Series classificará para o World Surf League Championship Tour de 2023. 

A Praia de Itacoatiara foi palco, na manhã do domingo (31), da competição de surfe de Tow-In, modalidade em que o surfista é rebocado por um jet ski. A disputa foi a segunda janela do Itacoatiara Big Wave 2022. A sessão de hoje vai marcar a história do surfe na cidade, segundo organizadores e surfistas.

Os havaianos dominaram os pódios em Huntington Beach, conquistando três dos quatro títulos disputados no domingo de praia lotada na Califórnia, Estados Unidos. O último foi do Ezekiel Lau na final com o brasileiro João Chianca,

Ação do contribuinte é importante para o sustento e independência da instituição com sede no Guarujá (SP)

As quartas de final masculinas e femininas do Vans US Open of Surfing, só serão realizadas no sábado (6), pois a sexta-feira ficará reservada para a continuação do Mundial de Longboard, em Huntington Beach.

Saquarema Surf Festival é transferido de setembro para outubro, Punta Rocas Open Pro é adiado de outubro para novembro no Peru, Arica Pro Tour promove o primeiro QS 5000 do calendário no Chile, Circuito Banco do Brasil de Surfe define seus campeões em Ubatuba

Este é o quarto prêmio do curta metragem, dirigido por Ju Martins, que foi gravado em Búzios (RJ), durante a primeira clínica internacional do projeto, promovida pelo carioca bicampeão mundial de longboard

O brasileiro João Chianca e o peruano Lucca Mesinas foram os únicos sul-americanos que passaram para as quartas de final do Vans US Open of Surfing na Califórnia, Estados Unidos. Eles só voltam a competir na sexta-feira e Lucca vai enfrentar o norte-americano Eithan Osborne na segunda bateria, enquanto Chumbinho disputará a última vaga para as semifinais com o australiano Ryan Callinan.

  O Hang Loose Surf Attack 2022 realizou sua segunda etapa na Praia do Tombo, no último final de semana (29 a

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

Agende sua aula