Notícias

>

Entrevista exclusiva com o videomaker e diretor Marcelo Garcia

O Ricosurf conversou com o videomaker e diretor Marcelo “Gargamel” Garcia, que entre outros projetos dirigiu programas como Diários das Ilhas, Oitenta e Tal, e Hidrodinâmica, todos para o Canal Off

Escrito por

Gerson Filho

|

Publicado em:

27/05/2022

|

Atualizado em:

30/05/2022

-

18:11

|

4 min de leitura

4 min de leitura

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 

O Ricosurf conversou com o videomaker e diretor Marcelo “Gargamel” Garcia, que entre outros projetos dirigiu programas como Diários das Ilhas, Oitenta e Tal, e Hidrodinâmica, todos para o Canal Off. Seu último projeto está em andamento e trata-se de um documentário sobre o período em que ficou “preso” nas Ilhas Maldivas, onde estava produzindo fotos e vídeos. A aventura inclui altas ondas e muitos perrengues também. Garcia, que é carioca, também esteve à frente de projetos relacionados à Moda em São Paulo. Vale conferir.

Gerson Filho: Fale sobre como começou na profissão?
Marcelo Garcia:
Na verdade no início da minha carreira, fui morar em São Paulo e não fazia nada relacionado a surfe. Era muita moda e vídeos institucionais. A primeira foi um projeto para a Renault/Rip Curl com o Bruno Santos, no qual ele dirigia o carro viajando pelo Litoral Brasileiro. Foi bem pontual, depois disso participei no documentário sobre o Dadá Figueiredo, que apesar de ser surfista, tinha uma pegada mais voltada para o personagem em si.

Gerson Filho: Fale sobre como começou nas produções relacionadas ao surfe?
Marcelo Garcia: Em 2015 o Grupo Sal, Rafael Mellin, me convidou para dirigir as gravações externas do “Oitenta e Tal”. Depois dirigi o programa “Nove Pés” com o Phil Rajzman e Chloé Calmon. Na sequência fui para o Havaí, e eu acho que foi bem legal, veio tudo na hora certa. E eu vim de São Paulo com a experiência de outros projetos, e dai encarei o surfe como mais um projeto. Pra mim não tem muita diferença entre trabalhar com surfe ou outro assunto. Até porque é um mercado difícil e eu sempre gostei de fazer coisas bem feitas mas não necessariamente precisaria ser com o surfe. De 2015 em diante, fiz vários projetos com o Grupo Sal para o Canal OFF.

 

Marcelo Garcia com sua monoquilha – Foto: arquivo pessoal

Gerson Filho: Quais produções você participou que merecem destaque?
Marcelo Garcia: No Havaí foram cinco temporadas fazendo Diários das Ilhas, Oitenta e Tal, a segunda temporada do Hidrodinânica, gravando com os shapers, e inclusive trouxe 17 pranchas do Havaí para o projeto. Foi uma roubada gratificante.

Gerson Filho: Como manter um trabalho diferenciado com tanta tecnologia acessível?
Marcelo Garcia:
Acho que o mais importante é você pensar na história que você quer contar. Tentar contar a história de uma maneira diferente. Porque o que mais tem é clipe de surfe, com imagem e música, que também tem seu propósito, pra você relaxar, só ver a performance, não tenho nada contra, mas acho que não é por ai. Mas é sempre válida a preocupação com relação ao que você realmente quer passar. Acho que o ideal é você assistir bastante coisas diferentes, prestando atenção em como você pode aplicar em uma produção de surfe. Acredito que tudo é válido se você prestar atenção e imaginar como você poderia colocar isso em uma história de surfe.

Gerson Filho: Quais são os profissionais da área que lhe inspiram?
Marcelo Garcia:
Eu não tenho isso de diretor preferido, fotógrafo preferido. Acho que assim, a turma do Grupo Sal, O Rafael Mellin e toda a equipe, tem uma preocupação em passar um bom conteúdo. De passar uma informação relevante, não é porque eu faço os projetos com eles. Mas se olhar o Oitenta e Tal, ou o Setenta e Tal tem um conteúdo. Acho que eles têm um trabalho de primeira. É até engraçado, uma vez a gente fazendo o Diário das Ilhas, a gente sempre procurava um shaper local. E uma vez falei com o Rafael: olha nós temos o fulano e o ciclano para entrevistar, acho que era o Erik Arakawa, e ele me disse que já havia entrevistado ele há quatro anos atrás. E isso mostra uma relação com o conteúdo. E se você perceber várias produções não tem esse conteúdo. Se você quer fazer uma produção legal, precisa de um bom roteiro, de pesquisa…

Gerson Filho: Em quais projetos você está trabalhando atualmente?
Marcelo Garcia:
Atualmente estou editando o documentário nas Maldivas, que provavelmente se chamará “Lock-down no paraíso”, também estou trabalhando em um projeto relacionado com surfe e skate nas Olimpíadas, além de estar trabalhando em um curta com o Bagé, que é meu amigo de infância, e com os filhos dele. É uma família totalmente voltada para os esportes com prancha.

Gerson Filho: Qual a importância das midias sociais em seu trabalho?
Marcelo Garcia:
Mídias sociais eu não sou dos caras mais presentes não. Inclusive é engraçado porque eu não tinha Instagram e comecei a gravar o Oitenta e Tal, e conversando com o Mellin ele me falou que tínhamos que trabalhar em uma plataforma nova, ele também não posta muita coisa mas ele me falou algo que ele me convenceu. É uma plataforma, a gente tem que estar por dentro porque você pode precisar fazer uma projeto para essa plataforma, como aconteceu para a Heinneken. Eu não posto muito, não marco ninguém e nunca coloquei uma hashtag. Talvez até eu esteja errado, por não ter essa verve das midias sociais. Mas eu uso mais para me comunicar com meus amigos.

Lock-down nas Maldivas – Foto: reprodução Instagram

Gerson Filho: Quais produções você participou, relacionadas ao surfe, que merecem destaque?
Marcelo Garcia: Acho que no mundo do surfe, Oitenta e Tal é minha série preferida. Eu dirigi as gravações externas, nas quais a gente tinha que recriar todas as cenas, e foi a minha preferida porque tinha toda uma preocupação com o figurino, com a estética de época, a gente teve que recriar algumas cenas, tinha uma história, uma preocupação com isso. Por isso foi a que eu mais gostei. Foi a primeira que eu fiz. Eu não conhecia ninguém do mundo do surfe, fiz vários amigos gravando essa serie e foi muito bacana. O documentário sobre o Dadá Figueiredo “Radical” também me deu muito prazer em fazer pois eu fiz com uma turma que não era do surfe, e é o que eu havia falado antes, o documentário do Dadá é um documentário sobre a cena, e o Dadá é o personagem anti-herói. Enfim, eu tenho muito orgulho desse projeto. Acho que a edição, o roteiro, é completamente diferente de tudo que o mundo do surfe está acostumado a ver. O Raphael Ericksen que é meu amigo que dirigiu o projeto e fez o roteiro, eu admiro muito o trabalho dele.

 

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp




Deixar um comentário

Você vai se interessar também

A praia de Itacoatiara, em Niterói, recebeu mais uma vez a elite do surfe brasileiro de ondas grandes. Desta vez, no entanto, os big riders deixaram de lado a disputa da terceira janela do Itacoatiara Big Wave 2022 e surfaram as melhores ondas como exibição em técnicas e manobras radicais.

A organização do IBW está na expectativa de um grande swell na Laje do Shock para a sexta-feira, dia 12, com ondas que podem chegar a quatro metros

Conforme as previsões indicavam, os primeiros dias de disputa da penúltima etapa do CT 2022, Tahiti Pro, não terá baterias na água nos dois primeiros dias da janela de espera, que vai de 11 a 21 de agosto, em Teahupoo, Taiti.

Após reunião com membros e parte da diretoria, e, devido os alertas de ressaca e fortes ventos emitido pela Marinha e Defesa Civil, a ASS sempre visando a segurança dos atletas, especialmente os de base e estreantes, decidiu adiar a 2ª etapa do circuito Tríplice Coroa Saquarema de Surf para os dias 27 e 28 de Agosto na Praia de Itaúna.

A Federação de Surf do Estado de São Paulo apresenta o ranking do Circuito Paulista de Surf Profissional 2022, após a primeira etapa finalizada na Praia de Maresias, no último domingo (7)

O potiguar Ítalo Ferreira, campeão mundial de 2019 e terceiro no ranking de 2021 dominado pelo Brasil, com Gabriel Medina conquistando o tricampeonato na melhor de três com Filipe Toledo, chega ao Taiti ameaçado por três surfistas.

Terceira etapa de 2022 do maior evento de esportes aquáticos do mundo ocorre em Saquarema. Disputas do SUP Wave começam no dia 18 de agosto

Confira o vídeo da final entre João Chianca e o havaiano Ezekiel Lau.  Chianca finalizou na segunda posição, e com o resultado  entrou na lista dos 10 surfistas que o ranking do Challenger Series classificará para o World Surf League Championship Tour de 2023. 

A Praia de Itacoatiara foi palco, na manhã do domingo (31), da competição de surfe de Tow-In, modalidade em que o surfista é rebocado por um jet ski. A disputa foi a segunda janela do Itacoatiara Big Wave 2022. A sessão de hoje vai marcar a história do surfe na cidade, segundo organizadores e surfistas.

Os havaianos dominaram os pódios em Huntington Beach, conquistando três dos quatro títulos disputados no domingo de praia lotada na Califórnia, Estados Unidos. O último foi do Ezekiel Lau na final com o brasileiro João Chianca,

Ação do contribuinte é importante para o sustento e independência da instituição com sede no Guarujá (SP)

As quartas de final masculinas e femininas do Vans US Open of Surfing, só serão realizadas no sábado (6), pois a sexta-feira ficará reservada para a continuação do Mundial de Longboard, em Huntington Beach.

Saquarema Surf Festival é transferido de setembro para outubro, Punta Rocas Open Pro é adiado de outubro para novembro no Peru, Arica Pro Tour promove o primeiro QS 5000 do calendário no Chile, Circuito Banco do Brasil de Surfe define seus campeões em Ubatuba

Este é o quarto prêmio do curta metragem, dirigido por Ju Martins, que foi gravado em Búzios (RJ), durante a primeira clínica internacional do projeto, promovida pelo carioca bicampeão mundial de longboard

O brasileiro João Chianca e o peruano Lucca Mesinas foram os únicos sul-americanos que passaram para as quartas de final do Vans US Open of Surfing na Califórnia, Estados Unidos. Eles só voltam a competir na sexta-feira e Lucca vai enfrentar o norte-americano Eithan Osborne na segunda bateria, enquanto Chumbinho disputará a última vaga para as semifinais com o australiano Ryan Callinan.

  O Hang Loose Surf Attack 2022 realizou sua segunda etapa na Praia do Tombo, no último final de semana (29 a

Entrevista

Exclusivo: Mariana Areno dropa no Ricosurf

Aos 18 anos de idade, a carioca Mariana Areno segue em sua batalha no surfe competição. Local da Barra da Tijuca, a surfista obteve seu primeiro resultado expressivo como profissional ao sagrar-se vice-campeão da primeira etapa do Circuito CBsurf, realizado em junho, na praia do Pontal da Barra, em Maceió. Atualmente Mariana é a carioca ocupa a terceira posição no ranking que tem Silvana lina como vice-líder e é liderado por Tainá Hinckel.

Leia mais »
Entrevista

Exclusivo: Mariana Areno dropa no Ricosurf

Aos 18 anos de idade, a carioca Mariana Areno segue em sua batalha no surfe competição. Local da Barra da Tijuca, a surfista obteve seu primeiro resultado expressivo como profissional ao sagrar-se vice-campeão da primeira etapa do Circuito CBsurf, realizado em junho, na praia do Pontal da Barra, em Maceió. Atualmente Mariana é a carioca ocupa a terceira posição no ranking que tem Silvana lina como vice-líder e é liderado por Tainá Hinckel.

Leia mais »

Últimas notícias

A praia de Itacoatiara, em Niterói, recebeu mais uma vez a elite do surfe brasileiro de ondas grandes. Desta vez, no entanto, os big riders deixaram de lado a disputa da terceira janela do Itacoatiara Big Wave 2022 e surfaram as melhores ondas como exibição em técnicas e manobras radicais.

A organização do IBW está na expectativa de um grande swell na Laje do Shock para a sexta-feira, dia 12, com ondas que podem chegar a quatro metros

Conforme as previsões indicavam, os primeiros dias de disputa da penúltima etapa do CT 2022, Tahiti Pro, não terá baterias na água nos dois primeiros dias da janela de espera, que vai de 11 a 21 de agosto, em Teahupoo, Taiti.

Após reunião com membros e parte da diretoria, e, devido os alertas de ressaca e fortes ventos emitido pela Marinha e Defesa Civil, a ASS sempre visando a segurança dos atletas, especialmente os de base e estreantes, decidiu adiar a 2ª etapa do circuito Tríplice Coroa Saquarema de Surf para os dias 27 e 28 de Agosto na Praia de Itaúna.

A Federação de Surf do Estado de São Paulo apresenta o ranking do Circuito Paulista de Surf Profissional 2022, após a primeira etapa finalizada na Praia de Maresias, no último domingo (7)

O potiguar Ítalo Ferreira, campeão mundial de 2019 e terceiro no ranking de 2021 dominado pelo Brasil, com Gabriel Medina conquistando o tricampeonato na melhor de três com Filipe Toledo, chega ao Taiti ameaçado por três surfistas.

Terceira etapa de 2022 do maior evento de esportes aquáticos do mundo ocorre em Saquarema. Disputas do SUP Wave começam no dia 18 de agosto

Confira o vídeo da final entre João Chianca e o havaiano Ezekiel Lau.  Chianca finalizou na segunda posição, e com o resultado  entrou na lista dos 10 surfistas que o ranking do Challenger Series classificará para o World Surf League Championship Tour de 2023. 

A Praia de Itacoatiara foi palco, na manhã do domingo (31), da competição de surfe de Tow-In, modalidade em que o surfista é rebocado por um jet ski. A disputa foi a segunda janela do Itacoatiara Big Wave 2022. A sessão de hoje vai marcar a história do surfe na cidade, segundo organizadores e surfistas.

Os havaianos dominaram os pódios em Huntington Beach, conquistando três dos quatro títulos disputados no domingo de praia lotada na Califórnia, Estados Unidos. O último foi do Ezekiel Lau na final com o brasileiro João Chianca,

Ação do contribuinte é importante para o sustento e independência da instituição com sede no Guarujá (SP)

As quartas de final masculinas e femininas do Vans US Open of Surfing, só serão realizadas no sábado (6), pois a sexta-feira ficará reservada para a continuação do Mundial de Longboard, em Huntington Beach.

Saquarema Surf Festival é transferido de setembro para outubro, Punta Rocas Open Pro é adiado de outubro para novembro no Peru, Arica Pro Tour promove o primeiro QS 5000 do calendário no Chile, Circuito Banco do Brasil de Surfe define seus campeões em Ubatuba

Este é o quarto prêmio do curta metragem, dirigido por Ju Martins, que foi gravado em Búzios (RJ), durante a primeira clínica internacional do projeto, promovida pelo carioca bicampeão mundial de longboard

O brasileiro João Chianca e o peruano Lucca Mesinas foram os únicos sul-americanos que passaram para as quartas de final do Vans US Open of Surfing na Califórnia, Estados Unidos. Eles só voltam a competir na sexta-feira e Lucca vai enfrentar o norte-americano Eithan Osborne na segunda bateria, enquanto Chumbinho disputará a última vaga para as semifinais com o australiano Ryan Callinan.

  O Hang Loose Surf Attack 2022 realizou sua segunda etapa na Praia do Tombo, no último final de semana (29 a

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

Agende sua aula